Saúde da mulher

Páginas: 20 (4927 palavras) Publicado: 28 de abril de 2013
Sumário

Pág.
1- Introdução 03
2- Aconselhamento para DST e AIDS nos serviços de pré-natal
e parto 04
• Apresentação e acolhimento 05
• Levantamento de conhecimento sobre DST/AIDS, práticas de
risco e vulnerabilidade das mulheres gestantes 05
• Neste momento é necessário considerar
• Também é de fundamental importância06


3- Aconselhamento pós- teste 07
• Entrega do resultado 07
• Resultado negativo 07
• Neste momento é essencial 07
• Resultado positivo 08
• Neste momento é importante 08
• Resultado indeterminado 09


4- Pré-Natal 09
• Primeira consulta da gestante portadora de HIV 10
• Avaliação laboratorial inicial 11• Seguimento da gestante HIV + 12


5- Trabalho de parto e parto 13
• Parto vaginal 15
• Parto cesárea 15


6- Puerpério 15
• Puerpério imediato 15


7- Recém - nascido / criança exposta ao HIV 17
• Manejo na maternidade 17
• Seguimento após a alta da maternidade 17


8- Referência Bibliográfica 18




1 -Introdução


A transmissão vertical do HIV é um desafio na saúde pública que necessita ser enfrentado pelas políticas de saúde do Brasil, apesar dos avanços obtidos nesta área.
Com o objetivo de avançar nesta prevenção, percebeu-se ser necessária a ampliação do “Projeto Nascer – Maternidades”, para que todas as maternidades do Brasil tenham condições de atendimento à gestanteportadora de HIV, bem como ao seu recém-nascido, e a ampliação do diagnóstico e atenção a essa mulher, principalmente durante o pré-natal.
O Programa Nacional de DST e AIDS vêm fortalecendo parcerias e ajustando processos para incrementar o diagnóstico precoce e propiciar as intervenções necessárias para a prevenção desses dois agravos.
É imprescindível o desenvolvimento de um trabalhoconjunto com outros ministérios, estados, municípios, organizações não-governamentais, sociedades científicas, entidades de classe e outras instituições envolvidas com o tema, para o aprofundamento dessas ações.
A epidemia de AIDS no País se configura com subepidemias. Atualmente, observa-se o aumento proporcional de casos de AIDS devido à transmissão heterossexual, principalmente entre asmulheres que, diferentemente dos homens, têm apresentado taxas de incidência crescentes.
A população menos escolarizada tem sido mais atingida e a epidemia vem apresentando um padrão de disseminação heterossexual, tornando a razão entre os sexos equivalente.
Com isso, a transmissão vertical do HIV passou a ser um problema cada vez mais importante na saúde pública.
Um dos três eixosdo Pacto pela Saúde é o Pacto pela Vida, em que a redução da mortalidade materna e infantil é uma das prioridades básicas. Um dos componentes para a execução desta prioridade é a redução das taxas de transmissão vertical (TV) do HIV.
A transmissão vertical do HIV ocorre através da passagem do vírus da mãe para o bebê durante a gestação, o trabalho de parto, o parto propriamente dito(contato com as secreções cérvico-vaginais e sangue materno) ou a amamentação, sendo que cerca de 35% dessa transmissão ocorre durante a gestação, 65% ocorre no peri-parto e há um risco acrescido de transmissão através da amamentação entre 7% e 22% por exposição (mamada).
Com uma prevalência de 0,41% de infecção pelo HIV em gestantes, estima-se que 12.456 recém-nascidos sejam expostos ao HIV porano.
A transmissão vertical do HIV, quando não são realizadas intervenções de profilaxia, ocorre em cerca de 25% das gestações das mulheres infectadas. Entretanto, a administração da Zidovudina (AZT) na gestação e o uso de AZT no parto e no recém-nascido, reduzem a taxa de transmissão vertical para 8,3%, segundo um estudo multicêntrico realizado nos Estados Unidos e na França (Protocolo...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • saude da mulher
  • saude da mulher
  • Saúde da mulher.
  • saude da mulher
  • Saúde da mulher
  • Saúde da mulher
  • saude da mulher
  • Saude Da Mulher

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!