São bernardo

Páginas: 7 (1663 palavras) Publicado: 29 de maio de 2011
[pic]

GRACILIANO RAMOS

|[pic] |Graciliano Ramos nasceu em Quebrangulo (AL) em outubro de 1892. Os |
| |estudos secundários foram realizados em Maceió. Em 1914, sem ter |
||cursado qualquer faculdade, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde |
| |trabalhou como revisor em alguns jornais. Regressou ao seu Estado |
| |natal, fixando-se em Palmeira dos Índios, como comerciante. Em 1920, |
||ficou viúvo e responsável por quatro filhos menores. Nessa época, |
| |trabalhava como jornalista e participava da vida política, chegando a |
| |prefeito da cidade em 1928, cargo a que renunciouem 1930. Em 1933, |
| |quando publicou seu primeiro livro, estava em Maceió como diretor da |
| |Imprensa Oficial do Estado. Na capital conheceu José Lins do Rego, |
||Rachel de Queiroz e Jorge Amado. Graciliano dirigia também uma |
| |entidade: a Instrução Pública de Alagoas. |

[pic]

São Bernardo, de Graciliano Ramos

Análise da obra

Publicado em 1934, São Bernardo está entre o que de melhor o romance brasileiro produziu. Num primeiro instantepode até parecer uma história de vitória de seu narrador-protagonista, Paulo Honório, que foi de guia de cego na infância até se tornar latifundiário do interior de Alagoas. No entanto, a questão principal é muito mais aguda e amarga.

Para alcançar sua ascensão social, o narrador paga um preço altíssimo, que é a destruição do seu caráter afetivo. Na verdade, a perda de sua humanidade pode serentendida como fruto do meio em que vivia. Massacrado por seu mundo, acaba tornando-se um herói problemático, defeituoso (parece haver aqui um certo determinismo, na medida em que o homem seria apresentado como fruto e prisioneiro das condições mesológicas).

Há um aspecto que atenta contra a sua verossimilhança, que é um célebre problema de incoerência: como um romance tão bem escrito como pôdeter sido produzido por um semi-analfabeto como Paulo Honório. É uma narrativa muito sofisticada para um narrador de caráter tão tosco.

Quando se menciona que a narrativa é sofisticada, não se quer dizer que haja rebuscamento. A linguagem do romance, seguindo o estilo de Graciliano Ramos, é extremamente econômica, enxuta, mas densa de beleza.

Outra beleza pode ser percebida pela maneiracomo o tempo é trabalhado. Há o tempo do enunciado (a história em si, os fatos narrados) e o tempo da enunciação (o ato de narrar, de contar a história). O primeiro é pretérito. O segundo é presente. Mas há momentos magistrais, como os capítulos 19 e 36, em que, em meio à perturbação psicológica em que se encontra o narrador, os dois acabam-se misturando.
Todos esses elementos, portanto, fazem deSão Bernardo uma obra do mais alto quilate, facilmente colocada entre os cinco melhores romances de nossa literatura.

ENREDO

Paulo Honório, homem dotado de vontade férrea da ambição de se tornar fazendeiro, depois de atingir seu objetivo, propõe-se a escrever um livro, contando a se vida, de guia de cego a senhor da Fazenda São Bernardo. Movido mais por uma imposição psicológica, Paulo...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • São Bernardo
  • são bernardo
  • São bernardo
  • São bernardo
  • São bernardo
  • São Bernardo
  • São bernardo
  • são bernardo

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!