Revolução 25 abril

Páginas: 8 (1776 palavras) Publicado: 2 de julho de 2014
Índice
Introdução (Pág. 3)
A revolução do 25 de Abril de 1974 (Pág.4)
Pós 25 Abril (Pág. 6)
Conclusão (Pág. 9)
Bibliografia (Pág. 10)












Introdução
Neste tema irei falar sobre a revolução que aconteceu no dia 25 de Abril de 1974, este golpe de estado aconteceu porque o povo não estava contente com o governo de Marcelo Caetano que seguiu a política de Salazar (O EstadoNovo), que era uma ditadura.













A revolução do 25 de Abril de 1974
Tudo começou com reuniões secretas devido à opressão das forças policiais afetadas pelo Regime. A primeira reunião clandestina de capitães (soldados) foi realizada em Bissau, em Agosto de 1973.
Uma nova reunião, em 9 de Setembro de 1973 no Monte Sobral, dá origem ao Movimento das Forças Armadas (MFA). AReunião da Decisão no dia 24 de Março de 1974 foi a última reunião clandestina que decidiu o derrube do regime pela força.
O major Otelo Saraiva de Carvalho fez o plano militar e, na madrugada de 25 de Abril, a operação "Fim-regime" tomou conta dos pontos mais importantes da cidade de Lisboa, em especial do aeroporto, dos estúdios da Rádio Clube Português e da tv.
Através da rádio, explicaram àpopulação que pretendiam que o País fosse de novo uma democracia, com eleições e liberdades de toda a ordem.
Às 22h55 foi transmitida a canção “E depois do Adeus”, de Paulo de Carvalho, pelos Emissores Associados de Lisboa. Este foi um dos sinais previamente concebidos, desencadeando a tomada de posições da 1ª fase do golpe de estado. Esta música não levantou qualquer tipo de suspeita, poisacabara de ganhar o prémio no Festival da Canção e era normal que a rádio a passa-se. O segundo sinal foi dado às 00h20, quando foi transmitida a canção “Grândola Vila Morena” de Zeca Afonso, na Rádio Renascença, confirmando o início do movimento de Abril. Quando esta canção se fez ouvir, os militares iniciaram a sua emboscada, tendo este golpe a colaboração de vários regimentos militares.
Aos homensda Escola Prática de Cavalaria de Santarém, comandados por Salgueiro Maia, coube o papel mais importante: a ocupação do Terreiro do Paço e dos ministérios ali instalados.
Mais tarde Salgueiro Maia desloca parte das suas tropas para o Quartel do Carmo onde está o chefe do governo, Marcello Caetano.
O único derramamento de sangue teve lugar à porta das instalações da PIDE (Polícia de Investigação eDefesa do Estado) onde um grupo de cidadãos se manifestava contra os abusos daquela organização e alguns dos agentes que se encontravam no interior abriram fogo, atingindo mortalmente 4 populares.
Durante o dia, a população de Lisboa foi-se juntando aos militares e o que era um golpe de Estado transformou-se numa verdadeira revolução. A certa altura, uma vendedora de flores começou a distribuircravos. Os soldados enfiavam o pé do seu cravo no cano da espingarda e os civis punham a flor ao peito. Por isso se falava de Revolução dos Cravos.
Ao fim da tarde, Marcelo Caetano rendeu-se e entregou o poder ao general Spínola, que, embora não pertencesse ao MFA, não pensava da mesma maneira que o governo acerca das colónias.
Depois de afastados todos os responsáveis pela ditadura em Portugal,o MFA libertou os presos políticos e acabou com a censura sobre a Imprensa. O presidente da república Américo Tomás, o presidente do conselho Marcelo Caetano e alguns ministros foram presos e depois exilados.
Um ano depois, a 25 de Abril de 1975, os portugueses votaram pela primeira vez em liberdade desde há muitas décadas. O 25 de Abril de 1974 ficará, para sempre, na história como o dia em quePortugal deu os seus primeiros passos em direção à democracia.








Pós 25 Abril

Muita coisa se alterou com o 25 de Abril de 1974.
Mas, a mudança não se efetuou num dia. Foi preciso algum tempo, empenho, coragem e sacrifícios de muitas pessoas para construir um país diferente onde pudesse existir Liberdade, Solidariedade e Democracia.
Para chegarmos aos dias de hoje, foi...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Revolução Portuguesa de 25 de Abril
  • 25 de Abril de 1974
  • Revolucao Mulher Estado Novo e Pos 25 de Abril
  • 25 de Abril
  • Depois do 25 de Abril
  • 25 de abril
  • 25 de Abril
  • 25 Abril

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!