Resumo - o populismo na política brasileira - francisco weffort

Páginas: 7 (1557 palavras) Publicado: 30 de janeiro de 2013
→ O populismo só pode ser compreendido no contexto de crise política e desenvolvimento econômico que acontece a partir da Revolução de 1930
→ O populismo foi a expressão da crise da oligarquia e do liberalismo e do processo de democratização do Estado, que teve que se apoiar em algum tipo de autoritarismo. Foi uma das manifestações das debilidades políticas dos grupos dominantes e, sobretudo, aexpressão mais completa da emergência das classes populares no contexto de desenvolvimento urbano e industrial da época e da necessidade de alguns grupos dominantes de incorporá-las ao jogo político.
→ O populismo assumiu diversas facetas frequentemente contraditórias (no períodod de 1945 a 1964 houveram vários líderes populistas).
→ O populismo não se resume a um simples jogo de manipulação,apesar da mesma ser um componente dessa expressão política. A manipulação nunca foi absoluta. O populismo foi também um modo de expressão das insatisfações das classes populares (foi a principal forma de expressão política popular no processo de desenvolvimento industrial e urbano.
→ As complexidades do populismo são consonantes às complexidades das condições históricas nas quais esse regime seinsere.
→ Populismo: estilo de governo essencialmente ambíguo.

A CRISE DA OLIGARQUIA E AS NOVAS CLASSES:

→ Revolução de 1930 dá início à crise do sistema oligárquico.
– Decadência dos grupos oligárquicos como fator de poder.
– Observa-se, a partir desse período, uma tendência à ampliação institucional das bases sociais do Estado.
– A participação política das classes popularesrelaciona-se, no período, com a incapacidade das classes média e do setor industrial em substituir a antiga oligarquia.
– Setores industriais foram os maiores beneficiados com as mudanças políticas pós-1930.
– A crise da oligarquia não foi provocada pelos setores industriais, mas sim por grupos urbanos e setores agrários que divergiam dentro do sistema oligáriquico.
– Burguesia industrialpraticamente ausente do processo revolucionário.
– Os protestos da classe média não tiveram eficácia fora de alianças com grupos de dentro da oligarquia. Eles não conseguiram formular uma ideologia própria.
– Tenentismo: não procuraram ou se mostraram capazes de construir alianças com classes populares. → Autor faz crítica, dizendo que esse movimento tendeu mais para um “radicalismo romântico”.
→O movimento revolucionário “nascia da cisão da minoria dominante e tinha objetivos limitados quase exclusivamente à 'representação e justiça' ”. O mesmo não se interessou pela participação ativa das massas populares urbanas. As classes populares, por sua vez, não tinham força política própria para pressionar por autonomia.
→ Ausência das classes populares no processo revolucionário:
– Ausência≠ Indiferença (a Aliança Liberal era vista com simpatia, como uma representação contra um regime político que oprimia as massas). Massas não eram passivas, eram ausentes da ação, mas presentes no campo das pressões sobre a oligarquia. Eram um problema real, até mesmo podendo ser vistas como uma ameaça.
– A Aliança Liberal buscava propagar a visão dos conflitos sociais relacionados à esfera dodireito social
– A legislação do trabalho era, para as massas, a primeira forma em que as mesmas viam assegurado seu direito de participação política.

ESTADO E CLASSES POPULARES

→ Após 1930, a pressão popular será um dos elementos centrais do processo político, pois a presença popular manifestar-se-á nas formas de aquisição ou de preservação do poder.
→ Após 1930, a participação popularseria feita sob tutela de de representantes de grupos dominantes. → As classes populares não conseguiram participar de forma autônoma da política durante o período populista.
– A emergência popular desse período foi condicionada.
→ Mesmo após 1930, a exportação do café continuou sendo o elemento central da economia do país.
→ Após 1930, houve um equilíbrio instável entre os grupos...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • O POPULISMO NA POLÍTICA BRASILEIRA-FRANCISCO WEFFORT
  • RESENHA: “O POPULISMO NA POLÍTICA BRASILEIRA.” (Francisco Weffort)
  • Francisco Weffort
  • Franisco weffort
  • Resumo do Livro Os Classicos da Politica Francisco C. Weffort
  • Os clássicos da política, Francisco Weffort.
  • O populismo na politica brasileira
  • Populismo na Política Brasileira

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!