Resumo do artigo QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE: UM DEBATE NECESSÁRIO – MINAYO, MARIA CECÍLIA (CIÊNCIA & SAÚDE COLETIVA, 5 (1) : 7 – 18 ,2000)

Páginas: 17 (4038 palavras) Publicado: 6 de agosto de 2013
QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE: UM DEBATE NECESSÁRIO – MINAYO, MARIA
CECÍLIA (CIÊNCIA & SAÚDE COLETIVA, 5 (1) : 7 – 18 ,2000)
Introdução:

Utilizada como um senso-comum, a frase: “Saúde não é doença,
saúde é qualidade de vida”, não abrange todos os significados e
reflexões da relação entre a saúde e a qualidade de vida. No
decorrer deste artigo, esta relação é aprofundada, proporcionandoconhecimento e conscientizando sobre a importância de tal tema na
saúde coletiva.
Pesquisando em diversos congressos da Associação Brasileira
de Saúde Coletiva (ABRASCO), reparou-se que o termo “qualidade
de vida” foi utilizado para diversos sentidos e significados, porém,
nunca foi catalogado, conceituado ou definido no seu sentido mais
elementar.
Segundo Rufino Netto (1994): “Qualidade devida boa ou
excelente aquela que ofereça um mínimo de condições para que os
indivíduos nela inseridos possam desenvolver o máximo de suas
potencialidades, sejam estas: viver, sentir, ou amar, trabalhar,
produzindo bens e serviços, fazendo ciências ou artes. Falta o
esforço de fazer da noção um conceito de torná-lo operativo.”
Já na área médica, qualidade de vida é utilizada como oposto dedoença em curso, sendo considerada como uma melhora na
condição de vida dos enfermos. Os dados bioestatísticos,
~1~

psicométricos e econômicos são utilizados como indicadores da
qualidade de vida, ignorando assim, o contexto cultural, social, os
percursos e a história de vida do indivíduo.

Qualidade de vida: uma noção polissêmica.
Variando de acordo com a época, espaço e momentohistórico, o
termo “Qualidade de Vida”, atualmente, é considerado como
satisfação na vida familiar, amorosa e ambiental, atando todos os
elementos determinados pela sociedade como conforto e bem-estar.
Com muitos sentidos no senso-comum, o termo qualidade de vida é
mais bem definido como a distância entre as expectativas
individuais e a realidade, sempre visando reduzir esta distância.
Remetendo aoplano individual, existem três pontos de referência
e analise: O histórico, cultural e a estratificação ou classe social.
Sendo considerada como o primeiro ponto, a contribuição histórica,
estipula que em um determinado tempo e com certos avanços
econômicos, sociais e tecnológicos, uma sociedade especifica
possui certos conceitos de qualidade de vida diferentes da mesma
sociedade em outrocontexto histórico.
Considerado como segundo ponto, cultural é visado pela
construção, valorização e hierarquização das tradições de
diferentes povos. O terceiro aspecto são as classes sociais ou
estratificações, que em sociedades de grandes desigualdades e
aonde a heterogeneidades é muito forte, a ideia de qualidade de
vida é remetida ao bem-estar das camadas superiores na hierarquia
e nafronteira entre uma camada e a outra.
Atualmente no mundo ocidental, o termo está sofrendo uma
padronização, sendo resumido basicamente como: conforto, prazer,
moda, utilidades domesticas, tecnologia, conhecimento entre outras
riquezas e comodidades. Desde meados do século passado,
quando houve um avanço nos movimentos ambientais, ocorreram
questionamento das verdadeiras condições depadronização da
~2~

qualidade de vida baseada no consumismo e na exploração,
afetando a existência de gerações futuras e do planeta.
Desde o surgimento da medicina social, entre os séculos XVIII e
XIX, ocorrem estudos sobre a relação entre saúde e qualidade de
vida, como podem ser notadas em diversas obras de diferentes
estudiosos ao longo do tempo. Podendo ser observada que o
conceito de qualidadede vida é utilizado como sinônimo de
condição de vida, como fica evidente na citação de Witier ( 1997):
“Estilo de vida e situação de vida são termos que compõem parte
do campo semântico em que o tema é debatido.”
O conceito de promoção de saúde tem como estratégia central, a
relação ente condição e qualidade de vida e saúde, definida no
relatório de Lalonde (1974), tal conceito é...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Resumo do livro o desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde, de maria cecília minayo
  • resumo: “SAÚDE E AMBIENTE: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA” Maria Cecília de Souza Minayo
  • Resumo de Saúde e Qualidade de Vida
  • Saúde coletiva, atividade física e qualidade de vida
  • Saúde coletiva, atividade física e qualidade de vida.
  • Saude Coletiva Aula 5
  • Saúde Coletiva
  • artigo saude coletiva

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!