Resenha de Virginius narrativa de um advogado

Páginas: 6 (1307 palavras) Publicado: 27 de maio de 2014
MACHADO DE ASSIS. Virginius: caso de um advogado. In: CORDEIRO, M. V. (Org.). Reminiscências jurídicas na obra de Machado de Assis. OAB-RJ/Petrobras.2008.
Joaquim Maria Machado de Assis é considerado um dos mais importantes escritores da literatura brasileira, nasceu no Rio de Janeiro 21/06/1839 e morreu em 29/09/1908, mulato, filho de operário, pobre, teve sua infância voltada para os estudosem uma escola pública. Começara sua vida literária precocemente, aos 16 anos, teve como sua obra mais famosa Memorias Póstumas de Brás Cubas no qual revolucionou o romance brasileiro, destacou-se por fazer críticas sutis e na grande inteligência do autor.
O conto Virginius caso de um advogado, retrata de forma sutil as mazelas deixadas pela escravidão no Brasil, o que seria de certa forma umaanalogia feita a sua própria vida, pois naquele contexto quem nascia negro ou mulato já teria como seu destino o infortuno. É no período em que vive, que a escravidão no mundo todo, já sofrera questionamentos. No Brasil já existira inúmeras leis que controlavam a escravidão, em resposta ao contexto que vivia o mundo, principalmente da Inglaterra.
Dentre elas estavam a Lei do Ventre livre, queproibia filhos de escravas virarem escravos, Lei Eusébio de Queirós que proibia o tráfico negreiro e a Lei do Sexagenário que dava alforria automática para escravos maiores de sessenta anos de idade.
Machado de Assis conseguiu exercer, muitas vezes, as qualidades idealizadas da crítica, como a sinceridade, a urbanidade, a tolerância, a ciência e a consciência. Era de seu cunho, ser totalmenteminucioso com suas palavras e tocar no consciente do seu leitor, o deixando intrigado e com mais ânsia de ler a cada linha. Para sua época era considerado um revolucionário pois postulava uma visão acentuadamente crítica para todo o processo criativo, em que entram o autor, a obra e o leitor, no qual propunha uma leitura reflexiva e participante com uma linguagem de fácil entendimento para pessoas menosinstruídas.
Era véspera de São João. O Advogado/narrador recebe um bilhete anônimo convocando-o a acompanhar um processo que se dava em uma vila distante da Corte. Com promessa de bons lucros as despesas e honorários seriam pagaas adiantadas, e o serviço era para defesa do réu de nome Julião. Surpreso e achando que poderia suscitar um romance, o advogado parte em direção a vila onde seencontrava preso o seu cliente. No caminho lembrou-se que naquelas bandas morava um velho amigo que dividiu boa parte de sua vida acadêmica, transcorrida um bom caminho, foi encontrar com seu amigo, que ofereceu toda a hospitalidade.
Intrigado, contou-lhe o caso, do bilhete misterioso que havia recebido. Com o papel na mão, o amigo reconhece a caligrafia atribuída a um fazendeiro muito popular e admirado,“O pai de todos”, ou “velho Pio”. Tratava-se de um homem amado por seus gestos de caridade e justiça com as pessoas, até com seus próprios escravos. Tanta benevolência relatada por seu amigo, cativou o advogado ainda mais.
Levantou-se cedo com o intuito de ir a cadeia, mas seu amigo em contrapartida lhe fez um convite a andar pela redondeza e conhecer o “velho pio”. Aceitou indubitavelmente,passado algumas horas, o doutor vai até a delegacia ouvir Julião, chegando lá se deparou com uma figura de estatura baixa e expressão confiante do acusado, informou que estava a serviço de sua defesa, e que começasse a falar do acontecido. Julião, então, inicia seu relato sobre o seu crime. Disse que era um dos beneficiados pela caridade de Pio, e que morava em uma casa próxima a tal. Era pai viúvoda pequena Elisa, e que a criava e educava sozinho. O velho Pio por sua vez, também tinha um filho, Carlos era seu nome, um menino educado, por uma boa criação, no qual dividiu sua infância com Elisa, até viajar para estudar.
Passados alguns anos, Carlos retorna ao vilarejo, formado, e Elisa se torna uma bela moça. Porém Carlos já não era mais o mesmo, e passou a frequentar a casa de Julião...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Descreva A Narrativa De Virginius
  • Resenha "AS RAÍZES XAMÂNICAS DA NARRATIVA"
  • Resenha
  • Resenha de "Cinema, Narrativa e Subjetividade"
  • Resenha do texto Narrativas Fotográficas
  • Resenha De O Som Como Parte Da Narrativa
  • Resenha: "advogado do diabo"
  • resenha a proposito da consciencia do advogado

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!