Relações trablhistas

Páginas: 12 (2991 palavras) Publicado: 8 de junho de 2011
[pic]

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4

2.1 ABORAGEM HISTÓRIA........................................................................................4

2.2 NO BRASIL............................................................................................................6

3CONCLUSÃO...........................................................................................................9

4 REFERENCIAS.......................................................................................................10
INTRODUÇÃO

O presente trabalho pretende abordar através de dados históricos as relações trabalhistas e sua evolução no mundo e no Brasil e mostrar as fazes marcantes da classe trabalhadora, pois discorrer sobre o assunto é adentrar oinsólito mundo regido pelo impulso expansionista e ao mesmo tempo destrutivo do capital.
O trabalho está definido pelo Dicionário Social do século XX como esforço humano dotado de um propósito envolvendo a transformação da natureza através do dispêndio de capacidades mentais e físicas, enquanto que o emprego é uma relação mais estável podendo ser também mais duradoura existindo entre quemrealiza o trabalho e quem organiza o trabalho. É uma espécie de contrato que uma das partes o possuidor dos meios de produção paga pelo trabalho de outros que não são possuidores desses meios de produção. Portanto aqui se almeja abordar as mudanças sociais e ideológicas, o desenvolvimento do direito do trabalho com o surgimento de normas e leis que vieram a produzir seus efeitos nas relações detrabalho e confrontá-las com a desregulamentação laboral que ocorre na sociedade atual.

DESENVOLVIMENTO

1 ABORDAGEM HISTÓRIA

Antes da Revolução Industrial não existia a noção de emprego. Na antiguidade existia a relação escravizador-escravo, onde todo o trabalho era realizado por escravos onde obedeciam a custa de muita tortura e dor homens que ditavam sua próprias regras eleis submetendo a humanidade a todo sofrimento e humilhação, o desrespeito, nem a mínimas condições básicas de subsistência e sobrevivência permanecendo cativos por um sistema opressor e sem limites.
Na idade média surgem os feudos ou seja passa a existir a relação senhor-servo. Nesse parâmetro a servidão tem um contexto diferente da servidão, porém mantém o mesmo tratamentoopressor e desumano, pois os servos são ligeiramente mais livres que os escravos podendo sair das terras do senhor feudal indo para onde quisessem desde que não devessem ao senhor do feudo o que era impossível. Havia ainda um sistema dominante de poder até porque nessa relação o servo não trabalhava para obter uma remuneração, mas somente para ter o direito de morar nas terras de seu senhor, não existia,portanto ainda nenhuma relação contratual de ambas as partes devido ao analfabetismo da maioria dos cidadãos.
Com o fim do sistema feudal começaram a surgir famílias de artesãos e com isso várias empresas familiares que vendiam uma pequena produção artesanal, possuíam aprendizes os quais recebiam moradia e comida em troca da sua mão de obra, poderiam receber algum trocado, mastambém não existia nenhuma forma contratual de ambas as partes.
O final do século XIX foi marcado pela Revolução Industrial que veio afetar não só o valor e as formas de trabalho até então existentes mas seu advento provocou o surgimento de políticas sócias, uma nova sociedade e economia. Nesse período ocorreu um grande êxodo rural e os empregados das empresas artesãs que não eram muitasmigraram suas forças de trabalho para as empresas que estavam surgindo até porque a maioria desses trabalhadores não possuíam ferramentas para trabalhar como artesãos restando somente a essas pessoas oferecer seu trabalho como moeda de troca e é justamente nesse período que a noc’~ao de emprego toma a sua forma.
O surgimento do capital industrial gerou grande exploração de uma...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Reclamatória Trablhista
  • Perícia Trablhista
  • reclamação trablhista
  • reclamação trablhista
  • Legislação Social e Trablhista
  • FLEXIBILIZA O NORMAS TRABLHISTAS
  • Petição trablhista rito ordinário
  • relações

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!