Psicologia geral

Páginas: 10 (2301 palavras) Publicado: 22 de maio de 2013
quando uma recompensa seguia imediatamente a este comportamento, o aprendizado da ação era reforçado. Thorndike referiu-se a esse reforço como a Lei do Efeito.

Outro valor assinalável para o comportamento operante são os experimentos de B. F. Skinner (1953), que colocou um rato em uma caixa de condicionamento operante (Caixa de Skinner), e cada vez que o animal pressionava a barra,uma gota de água lhe era dada. Enquanto tal situação se mantinha, o ratinho continuava pressionando a barra, podendo dizer que, o mesmo, era controlado por suas conseqüências. Por fim, Skinner concluiu que o comportamento produz conseqüências e que é controlado por elas aumentando a probabilidade do mesmo voltar a ocorrer. A modelagem é fundada num reforço diferencial que busca criar gradativamenteum novo comportamento. Já no reforço contínuo segue-se a cada resposta correta o reforço, podendo ser considerada a maneira mais eficiente de iniciar um condicionamento do comportamento (DAVIDOFF, 2001).

A extinção é outro procedimento utilizado em laboratório, que consiste no retorno a seus níveis prévios como resultado à operação de suspensão do reforço (CATANIA, 1999).Andrade e Santos (2008), em um estudo acerca da técnica de condicionamento operante em laboratório, constataram que os resultados corroboram com a literatura de Skinner, realizando um ensaio com um rato albino em uma caixa experimental, analisando a relação entre uma variável independente e outra dependente. Tal análise revelou que cada procedimento demonstra um padrão de respostas específico,condizente com a teoria do condicionamento.

Sendo assim, o presente trabalho teve por finalidade perceber e reconhecer as etapas do condicionamento operante, bem como realizar uma análise experimental do comportamento, articulando a teoria com a prática e utilizando um rato virtual como sujeito.











METODOLOGIA

Sujeito:

Para a realização do experimentoutilizou-se um rato albino, virtual, alcunhado Sniff.

Ambiente, materiais e instrumentos:

O ensaio ocorreu no laboratório de informática da Universidade Paulista – UNIP, contendo 30 mesas, 60 cadeiras e 30 computadores, nos quais estava instalado o programa Windows XP, com a versão 2002, contendo 2 GHz, memória de 504 MB, bem como o software Sniff Pro.

Foram utilizados lápis,caneta, borracha, apontador, pen-drive, cronômetro, manual de laboratório, e cinco folhas de registros para anotar os comportamentos do sujeito.

Procedimento:

Os procedimentos realizados seguiram a sequência e instruções recomendadas pelo manual de laboratório da Profª Drª Juliana S. Carvalho (2002).

Dessa forma, seguiram-se por ordem cronológica as seguintes sessões: (1) NívelOperante, cujo objetivo foi de verificar como o sujeito operava sobre o ambiente antes de qualquer intervenção experimental. Após selecionar o programa Sniff Pro no computador, deu-se início ao experimento. Um membro do grupo observava a conduta do sujeito ditando-a em voz alta, outro anotava na folha de registro, por fim o terceiro membro fazia a contagem no cronômetro durante quinze minutos comintervalos de minuto a minuto. Com o final da sessão o arquivo foi salvo no pen-drive. (2) Treino ao comedouro, cujo objetivo foi fazer com que o sujeito se aproximasse do comedouro quando ouvisse o seu ruído de funcionamento. Após selecionar o programa Sniff Pro no computador, deu-se início ao experimento. Para condicionar o sujeito a um novo comportamento, a barra era acionada cada vez que omesmo se aproximasse dela liberando comida (pelotas), sendo que a primeira vez que ele se alimentou, foram oferecidas dez pelotas sucessivas antes de ele se afastar do comedouro. Um membro do grupo observava a conduta do sujeito ditando-a em voz alta, outro anotava na folha de registro, e o terceiro membro fazia a contagem no cronômetro durante quinze minutos, avisando o outro sobre a mudança de...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Psicologia geral
  • Psicologia geral
  • Psicologia geral
  • Psicologia em geral
  • Psicologia geral
  • Psicologia geral
  • Psicologia geral
  • psicologia geral

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!