Psicologia da criança de 0 a 6 anos

Páginas: 11 (2554 palavras) Publicado: 20 de novembro de 2012
Psicologia da criança de 0 a 6 anos.


Questões de Estudo


Palácios, J. Desenvolvimento cognitivo durante os dois primeiros anos de vida. In: COOL, C. et all (orgs) Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia evolutiva. V.1. Porto Alegre: Artmed, 2004., V.!. Cap.3, p.71-91.


1- a) Nos quatro primeiros meses( que envolve subestágio 1 e 2), repetem se os esquemas primárioscentrados no próprio corpo, então a criança vai levar a mão à boca e chupá-la, chupar por exemplo o peito da mãe o que também vai ser bom porque além do movimento de sucção, ela estará fazendo o movimento de engolir, aqui o bebê imita a conduta dos adultos, abrir e fechar a mão, mostrar a língua, fechar os olhos, produzir sons, etc.. Dos 4 aos 8 meses (subestágio 3) é legal provocar a criança;despertar acuriosidade e interesse nela porque aqui é onde ela descobre que fazendo birra, ela vai conseguir o que quer.

b) Subestágio 4 – propor desafios que confundam a cabeça deles, como por exemplo, dar a eles dois caminhos para se chegar em um lugar, sendo que um deles, não chega ao destino que quer, isto estimula a criança a voltar e tentar novamente. Subestágio 5, dar um objeto ao bebe nesta faseé legal ele vai explorar ao máximo o mesmo, testá lo de várias formas e em cada forma ele vai se encantar novamente com o objeto como se já não tivesse usado. Subestágio 6, dar um objeto escondido em uma caixa, o bebe vai agitar, sabe que tem algo la dentro e voluntariamente abrirá a caixa, alcançando o objeto. Aqui ele já reproduz o que lhe chamou atenção alguma vez.


2- a) De observação àhabituação – desabituação; coloca se na frente do bebe um rosto que porrui olhos que piscam, observa se como o bebe vai olhar para este rosto, depois de um curto prazo se o bebe desviar o olhar, perde o foco, quer dizer que ele habituou seao estímulo, então, coloca se o mesmo rosto só que agora com boca que abre e fecha, se o bebe voltar a olhar atentamente significa que ele desabituou se, ou seja,ele percebeu que havia algo a mais desta vez, conclui se então que este bebe é capaz de perceber mudanças no interior de um estímulo(que no exemplo foi o rosto).

b) Pode se usar até equipamento mais sofisticados nestes casos, como por exemplo, reações de surpresa(eletrocardiograma), acompanhamento visual de objetos (que permite detectar o que se olha em cada momento), mudanças na temperatura dapele que se relacionam com alterações harmoniais (raios infravermelhos que detectam à distância a vasodilatação do rosto)


3- a) Acuidade visual- os bebês desde o momento em que nascem, sua visão não é tão boa como as das pessoas adultas, o que vai sendo adquirido no decorrer dos primeiros meses. Os recém-nascidos interessam-se especialmente por algumas partes do rosto humano, por aquelasmais expressivas: boca e os olhos.

b) Sensibilidade auditiva- ocorre antes do nascimento quando o bebê, quando ele nasce já é capaz de perceber ruídos e sons em sua volta.

c) sensibilidade tátil e olfativa- Iniciam se depois, outra fonte de conhecimento do recém-nascido é a ação que ele mesmo pode ter sobre os objetos, para que ele possa conhecer as características dos objetos que estão em suavolta. O bebê de quatro meses aprende estabelecer relações entre o chocalho , o bebê de seis a oito meses aproximar-se do trenzinho que o agrada, Piaget destaca que a criança pequena vai coordenando, repetindo


d) Coordenação intersensorial- evidencia se que desde o nascimento ao menos uma coordenação sensorial está presente como mostra o fato de que desde os primeiros anos de vida os bebesvirem a cabeça e os olhos na direção de algum som, Toda estimulação vem de uma mesma fonte( a voz da mãe, seu cheiro, rosto, tato), enfim, os bebes tendem a se habituar com quem eles mais se relacionam, quem lhes dá alimento e cuida.


4- a) As noções de objeto permanente não são conceitos abstratos, se situam ao um nível da ação e não da representação. São categorias práticas ou esquemas de...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Psicologia da aprendizagem e do desenvolvimento crianças de 0 a 6 anos
  • crianças de 0 a 6 anos
  • Desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos
  • Desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos
  • o desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos.
  • desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos
  • cuidados com a criança de 0-6 anos
  • o Desenvolvimento da crianças de 0 a 6 anos

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!