Psicologia aplicada ao direito

417 palavras 2 páginas
1-Acerca das alternativas para resolução de conflito, conciliação e mediação familiar, assinale a opção INCORRETA.
(a) O conciliador deve abster-se de fazer sugestões, restringindo-se a alertar sobre as possibilidades de perdas recíprocas das partes, sempre conduzidas pela seguinte crença popular de que é melhor um mau acordo que uma boa demanda;
(b) A crise familiar pode perdurar mesmo com a decisão judicial que põe fim ao conflito jurídico, pois, no procedimento judicial, o aspecto subjetivo dos envolvidos, em muitos casos, não é devidamente abordado e examinado;
(c) Com a psicanálise, são encontradas explicações de como podem ser inócuas soluções jurídicas que desconsideram o indivíduo na sua singularidade e não observam o comportamento ético socialmente almejado;
(d) Há necessidade de assistência psicológica para as famílias desagregadas, sobretudo quando, em meio ao descontrole emocional inserido, as crianças são afetadas, gerando irreparáveis prejuízos de ordem emocional.
Resposta: A
(POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ – PSICÓLOGO / 2007)
2-Na busca por novas formas de resoluções de conflitos acerca de condutas criminalizadas, face ao notório insucesso e crise do tradicional modelo de Justiça Penal, vem emergindo a Justiça Restaurativa, que se destaca por ser alternativa condizente com o respeito aos Direitos Humanos e à dignidade da pessoa humana para dirimir conflitos tanto na esfera Penal quanto no âmbito da Infância e Juventude. Em relação à Justiça Restaurativa, avalie se as assertivas a seguir são falsas (F) ou verdadeiras (V) e assinale a opção CORRETA.

( ) Sistema retributivo baseado no delito como ofensa à seguridade social.

( ) Identificada como uma justiça penal social inclusiva.

( ) Revitalização da vítima em processo dialogado e fundado no princípio consensual.

( ) Modelo retributivo, de resposta imposta verticalmente e concretizada pela aplicação de pena pelo Estado ao autor da conduta criminalizada.
• a) F, V, V, F
• b)

Relacionados

  • Psicologia Aplicada ao Direito
    576 palavras | 3 páginas
  • Psicologia aplicada ao Direito
    957 palavras | 4 páginas
  • Psicologia Aplicada Ao Direito
    652 palavras | 3 páginas
  • Psicologia aplicada ao Direito
    579 palavras | 3 páginas
  • Psicologia aplicada ao direito
    2205 palavras | 9 páginas
  • Psicologia aplicada ao direito
    642 palavras | 3 páginas
  • PSICOLOGIA APLICADA AO DIREITO
    693 palavras | 3 páginas
  • Psicologia aplicada ao direito
    293 palavras | 2 páginas
  • Psicologia aplicada ao direito
    535 palavras | 3 páginas
  • PSICOLOGIA APLICADA AO DIREITO
    831 palavras | 4 páginas