pscologia pastoral

Páginas: 15 (3745 palavras) Publicado: 5 de agosto de 2013






CURSO TEOLÓGICO:
BACHARELADO EM TEOLOGIA MINISTERIAL

ALUNO: THYERRE DE OLIVEIRA SÁ













MATÉRIA: PSICOLOGIA PASTORAL
















PALMEIRAS-BA
2013












CURSO TEOLÓGICO:
BACHARELADO EM TEOLOGIA MINISTERIALMATÉRIA: PSICOLOGIA PASTORAL












Trabalho apresentado á fatecba-
Faculdade teológica e cultural da
Bahia, para a disciplina de-Psicologia Pastoral











PALMEIRAS-BA
2013









Índice




Relação entre teologia e psicologia na prática pastoral







































Introdução

O Aconselhamento Pastoral é uma forma de ajuda característico do meio
cristão, porém possui aconselhados do meio cristão comotambém do meio não
cristão.
Rogers (1975) afirma que as relações de ajuda são relações nas quais
pelo menos uma das partes procura promover na outra pessoa o crescimento, o
desenvolvimento, a maturidade, um melhor funcionamento e uma maior capacidade
de enfrentar a vida.
Rogers relata ainda que existe um princípio, lógico, de que eu só posso
desenvolver uma relação de ajuda comigo mesmose eu puder estar afetivamente
consciente dos meus próprios sentimentos e aceitá-los, desta forma é ampla a
possibilidade de poder vir a formar uma relação de ajuda com outra pessoa.
Um ministro religioso quando faz aconselhamento no âmbito do seu
campo religioso, desenvolve um tipo de trabalho e abordagem marcados por alguns
pressupostos, estabelecendo ligações desde o início com apessoa que procura
ajuda ou aconselhamento.
De acordo com Weber (1983), o papel do líder espiritual ou ministro
religioso passou por muitas mudanças ao decorrer do tempo.
Pode-se ver isso na educação e na saúde, pois começaram a se desenvolver entre as instituições religiosas, principalmente pelo meio da igreja católica, pois detinha um grande poder e privilégio. O poder político estavaintimamente ligado ao poder religioso, o Papa colocava e derrubava reis na Europa, então através disso que os ministros religiosos acabavam sempre por alcançar grande protagonismo na vida social e comunitária das populações.
Foi neste cotexto que houve a reforma protestante movimento que começou
no século XVI, inspirado pela obra “Elogio da Loucura” de Erasmo de Roterdã, que
após de uma série detentativas de reformar a Igreja Católica Romana, levou
subsequentemente ao estabelecimento do Protestantismo. Segundo Amaral (1993),
iniciou-se com Martinho Lutero após haver apregoado suas 95 teses na porta da
igreja de Wittenberg, em 31 de outubro de 1517. O que Lutero propôs no seio da
Igreja Católica foi considerado desafiador pelo conselho católico, pois protestava
sobre assuntos quesomente o papado tinha poder de discutir.
Outro reformador importante de acordo com Amaral (1993), foi João Calvino,
que era teólogo cristão francês, e inicialmente humanista. Após o seu afastamento
da igreja católica, ele começou a ser visto, gradativamente, como a fala do
movimento protestante. E completando a lista dos principais reformadores Philipp
Melanchthon, que era amigo deLutero, e foi o principal líder do luteranismo após a
morte de Lutero, sendo mais moderado que Lutero e de uma vertente mais
conciliadora. Não devemos deixar de lado a importância da reforma para o período
histórico, Lutero foi o responsável por um grande passo para a modernidade.
Com a chegada da Revolução Francesa em 1789 e da sua filosofia política de Liberdade-Igualdade-Fraternidade, e com...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Pscologia
  • pscologia
  • pscologia
  • Pscologia
  • Pscologia
  • pscologia
  • pscologia
  • Pscologia

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!