Processos de controlo do esforço

Páginas: 8 (1898 palavras) Publicado: 26 de fevereiro de 2013
1. Processos de controlo do esforço e sinais de fadiga

O corpo humano sente-se bem com o movimento, porque este da prazer e estimula a criatividade. A nível médico, o exercício estimula a circulação sanguínea e o crescimento dos tecidos nos músculos e nos ossos; também alivia a fadiga provocada pela tensão nervosa e pela vida sedentária. Mas os benefícios estendem-se ainda a outros campos,pois o exercício é também um instrumento poderoso para a prevenção e tratamento de doenças.

Se os programas de treino estão a ser bem dirigidos, o coração, que também é um músculo, vai adaptar-se ao esforço, procurando economizar o seu trabalho. Esta economia é visível pela diminuição da frequência cardíaca (FC) em repouso. Depois de um treino, o organismo leva algum tempo a recuperar e é atravésda frequência cardíaca que podemos controlar essa recuperação e avaliar o maior ou menor efeito do treino. Mesmo durante o desenrolar do programa de treino a frequência cardíaca dá-nos indicações:
· sobre a velocidade da recuperação;
· se a intensidade da tarefa é significativa para provocar melhoria de rendimento. Para que haja um controlo eficaz sobre estas questões, torna-se muito importanteque todos os dias pela manhã o atleta tire a pulsação e a registe no seu diário e em ficha própria, para assim poder informar o treinador da situação do seu organismo perante o tipo de esforço produzido.

Para fazê-lo existem três técnicas:

· No pulso (através da artéria radial): o atleta deve comprimir ligeiramente a artéria contra o osso, utilizando para o efeito dois dedos (indicador emédio), contando os impulsos durante 15 seg., multiplicando depois o valor encontrado por 4, encontrando assim o número de pulsações por minuto. Nunca devemos utilizar o polegar para contar, pois este dedo pode induzir em erro dado poder-se através dele sentir as pulsações, mas aumentando falsamente a frequência cardíaca;

· No pescoço (através da artéria carótida): usa-se o mesmo processo decompressão, colocando os dois dedos sobre a carótida (Raposo, 1989); e

· No peito: coloca-se a palma da mão direita no lado esquerdo do peito, sobre o coração (Almeida & Monteiro, 2004b).

Para controlar o esforço, a FC deverá ser medida imediatamente após o fim do esforço, num período de 6 seg. (e multiplicamos esse valor por 10) ou 15 seg. (e multiplicamos esse valor por 4) (Vieira, 1989).Indicando em tempo real qual a FC, um monitor de frequência cardíaca (e.g., Cardiosport, Nike, Polar, Sigma Sport, Timex) permite ao atleta conhecer o nível de intensidade do esforço e eventualmente adaptá-lo, acelerando ou abrandando o ritmo da corrida, por exemplo, em função do nível de treino em que se encontre.

Contudo, não deve confiar cegamente no monitor para regular o seu treino, umavez que há outros factores que fazem variar a frequência cardíaca, sem que isto esteja ligado ao nível de esforço (e.g., o biorritmo, temperatura exterior e humidade do ar, aptidão física, altitude, stresse, reservas energéticas e de água do organismo, tabaco, cansaço, doença, beta-bloqueantes, etc.) (Editores para a Defesa do Consumidor, 2002).

Existem, porém, outros métodos de terreno paracontrolar o esforço, como a sensação subjectiva de esforço (American College of Sports Medicine [ACSM], 1995), que pode ser medida pela escala de Borg:

0 Absolutamente nada intenso
0.5 Muito, muito fraco
1 Muito fraco
2 Fraco
3 Moderado
4 Ligeiramente forte
5 Forte
6
7 Muito forte
8
9
10 Muito, muito forte
. Maximal


1.1. Sinais de Fadiga

Afadiga é um problema que atinge o nível físico e mental. Os causadores da fadiga são:
· O trabalho físico e o trabalho mental;
· A má alimentação (pobre em nutrientes);
· Falta de exercício físico;
· Falta de repouso (dormir mal);
· Problemas respiratórios;
· Stress;
· etc.
A fadiga é um problema que pode causar depressões e esgotamentos podendo provocar a morte. Hoje em dia, este...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Processos de controlo de esforço
  • Processos de controlo de esforço
  • Processos de controlo do esforço
  • processos do controlo do esforço fisico
  • Processos de controlo de esforço e fadiga
  • Processos de controlo de esforço e sinais de fadiga
  • Os processos controlo de esforço e os sinais de fadiga ou inadaptação à exercitação praticada
  • Controlo do esforço e sinais defadiga

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!