PRATICA DE ENSINO - INTRODUÇÃO A DOCÊNCIA

Páginas: 7 (1584 palavras) Publicado: 23 de maio de 2014
PRATICA DE ENSINO - INTRODUÇÃO A DOCÊNCIA
RELATÓRIO DE APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE TEXTO CORRELATO

A CANOA
Em um largo rio, de difícil travessia, havia um barqueiro que atravessava as pessoas de um lado para o outro. Em uma das viagens, ia um advogado e uma professora. Como quem gosta de falar muito, o advogado pergunta ao barqueiro:
- Companheiro, você entende de leis? Não.
- Responde obarqueiro. E o advogado compadecido:
- É pena, você perdeu metade da vida! A professora muito social entra na conversa:
- Seu barqueiro, você sabe ler e escrever?
Também não. - Responde o remador.
- Que pena! - Condói-se a mestra - Você perdeu metade da vida! Nisso chega uma onda bastante forte e vira o barco. O canoeiro preocupado pergunta:
- Vocês sabem nadar? Não! - Responderam elesrapidamente.
- Então é uma pena - Conclui o barqueiro - Vocês perderam toda a vida!
Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferente.
Paulo Freire
O texto nos traz uma questão muito interessante em relação à educação, cada saber tem o seu lugar correto de aplicação. Então todas as formas de ensinamento são importantes. Cabe assim ao professor saber integrar o meio social em que se encontram osalunos com a escola. Às vezes a matemática é um pouco criticada pelos alunos, com perguntas freqüentes feitas por eles “Onde vamos usar estas fórmulas?” Cabe ao professor fazer o integração do meio social com a teoria, para que desperte maior interesse no aluno e posteriormente melhor aprendizado. Por exemplo, disso são alunos do Sertão Nordestino, se o professor apenas chegar lá e passar um montede fórmulas, sem mostrar onde elas podem ser aplicadas, os alunos vão perder o interesse. Mas se ele trouxer os problemas locais para dentro da escola, como a falta de chuva, a matemática pode ser usada de várias formas, na construção de cisternas, medição de volumes de chuva, no racionamento de água, etc., com isso tudo, o interesse do aluno será muito maior e o aprendizado também.





AMÁQUINA ESTÁ A SERVIÇO DE QUEM?

Em primeiro lugar, faço questão enorme de ser um homem de meu tempo e não um homem exilado dele, o que vale dizer que não tenho nada contra as máquinas. De um lado, elas resultam e de outro estimulam o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, que, por sua vez, são criações humanas. O avanço da ciência e da tecnologia não é tarefa de demônios, mas sim a expressãoda criatividade humana. Por isso mesmo, as recebo da melhor forma possível. Para mim, a questão que se coloca é a serviço de quem as máquinas e a tecnologia avançada estão? Quero saber a favor de quem, ou contra quem as máquinas estão sendo postas em uso. Então, por ai, observamos o seguinte: não é a informática que pode responder. Uma pergunta política, que envolve uma direção ideológica, tem deser respondida politicamente. Para mim os computadores são um negócio extraordinário. O problema é saber a serviço de quem eles entram na escola. Será que vai se continuar dizendo aos educandos que Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil? Que a revolução de 64 salvou o país? Salvou de que, contra que, contra quem? Estas coisas é que acho que são fundamentais.
Paulo Freire

Os computadoresvieram para revolucionar. Hoje a informação é disseminada quase que instantaneamente. Conseguimos obter qualquer informação que buscamos na internet, mas será que na educação ela reflete a verdade?
A questão é saber a serviço de quem a tecnologia entra na escola, esta sendo utilizada. Será que reflete toda verdade? Será que esta informação esta sendo manipulada a favor de quem, ou ao interesse dequem?
A tecnologia é bem vinda, mas temos que ter cautela ao utilizá-la e como disseminá-la. Na verdade tudo pode ser questionado e pode ter mais de uma resposta, depende de quem é o locutor e o interlocutor. O que devemos fazer como educadores é instigar nossos alunos a pensar, refletir, analisar, criticar, etc., sobre tudo o que é exposto, proposto, discutido. Devemos desenvolver cidadãos...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Pratica de Ensino Introdução a Docencia
  • prática de ensino e introdução a docência
  • PRÁTICAS DE ENSINO – INTRODUÇÃO À DOCÊNCIA
  • Pratica de Ensino Introdução a Docência
  • Pratica de ensino Introdução a Docencia
  • Pratica de ensino: Introdução a docencia
  • Prática de ensino: introdução a docência
  • Prática de Ensino: Introdução a Docência

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!