Portugal: Fundação e Morte

Páginas: 8 (1764 palavras) Publicado: 5 de novembro de 2013
Portugal:
Fundação e Morte
Discente:
Nuno Filipe Dias Gomes
Ferreira
1
Portugal – Fundação e Morte

Índice
Primavera
. Mito…………………………………………5
. Lua………………………..………………...6
. Deusa – Mãe……………………………...7
. Espiral……………………………………….8
. Pedra………………………………………..9
. Idades………………………………………10
. Alma…………………………………………11

2
Portugal – Fundação e Morte

Verão

. Odisseia………………………………………13
.Lusíadas………………………………………14
. Cruzada………………………………………15
. Descobrimentos…………………………….16
. Espírito Santo…………………………………17
. V Império………………………………………18
. Mensagem…………………………………….19

3
Portugal – Fundação e Morte

Outono
. Alcácer – Quibir………………………………..21
. Ibéria……………………………………………..22
. Ultimatum………………………………………..23
. República………………………………………..24
. Europa…………………………………………….25
.Globo……………………………………………..26
. Morte………………………………………………27

4
Portugal – Fundação e Morte

Inverno

. Povo……………………………………………29
. Espaço…………………………………………30
. Poder…………………………………………..31
. Riqueza………………………………………..32
. Coisas………………………………………….33
. Tempo………………………………………….34
. Fé………………………………………………..35

5
Portugal – Fundação e Morte

Primavera

6
Portugal – Fundação e Morte

MITO
No princípio era o Mito.
Não o de Eva e Adão.Mas o não escrito.
Lenda e ilusão, fundaram esta Nação.

Não foi fogo, nem tição,
Foi água, mar, tufão,
O primeiro da criação,
Assim dizia Platão.

Filhos de Padrão,
Herdeiros de Hidra,
Atlantes de geração,
Essa é nossa fibra.

7
Portugal – Fundação e Morte

LUA
De terra te formaste,
Como costela de Adão.
Dela te apartaste,
Sem serpente ou maldição.

De crescente a Nova,Marés fazes girar.
Mulher, teu ventre é prova.
Que Lua é criar.

Por do Sol, não é Morte,
Apenas ocultação.
Lua Nova Norte,
De Eterna Purificação.

8
Portugal – Fundação e Morte

DEUSA-MÃE
Deusa tu és Mátria,
Vénus do nosso A mar,
Está tua, Santa Pátria,
Maria no nosso Altar.

Em Iria e Escoural
Fertilidade signo fez,
És virgem, és Graal,
Portugal de lés a lés.

Corpo defruto fetal,
Retorna o seu ser,
Terra, Pó Natal,
Novo ventre para nascer.

9
Portugal – Fundação e Morte

ESPIRAL
Corre tempo, vai pelo espaço,
Pois Cronos pode voltar.
Forjei luso, a ferro e aço,
Seu Mito não há-de acabar.

Círculo da vida perdida,
Concêntrico movimento.
Em Eterno Retorno esquecida,
Pátria, Saudade e Sentimento.

No teu andar de Serpente,
Teu arquear ilusão,
Serecta fosses sempre,
Todo o futuro em vão.

10
Portugal – Fundação e Morte

PEDRA
És Pedra de Eiró,
Defunta civilização.
Símbolo Solar, só?
Ou génese de religião?

Culta, é tua Cultura,
Mediterrâneo é teu destino,
Ruma a Nascente procura,
Discípulo para teu Menino.

Dólmen, Rupia e Anta,
Todo apontado ao Céu.
Até jovem Celta canta,
Ao Deus, que Deus lhe deu.

11
Portugal –Fundação e Morte

IDADES
Idade de ouro entraste,
Na Terra de Mistério fluíste,
Pirâmides ao Céu voltaste,
Faraónica eternidade seguiste.

Prata matriarcal te tomaste,
Montada em Touro fugiste.
Deusa - Mãe, Creta ganhaste.
Teu culto ainda persiste.

Bronze, guerreiro letal,
Como Hitita e Troiano,
Ferro, Atenas capital,
Com saber Republicano.

12
Portugal – Fundação e Morte ALMA
Das entranhas do Atlante,
Saiu corpo de Mar feito.
Que Alma Portuguesa cante:
Nascimento de Povo Eleito.

Entre Mito e Razão,
Vive Alma Portuguesa.
Tua voz Religião.
Lua e Sol tua Nobreza.

Nasce antes da Nação,
Esta Alma Portuguesa.
Ventre de civilização.
Nossa Maior Riqueza.

13
Portugal – Fundação e Morte

Verão

14
Portugal – Fundação e Morte

ODISSEIA
Ulissesfoste Infante.
Uniste Tudo ao Nada.
Filosofo, Navegante,
Odisseia abençoada.

Esse jónio saber,
Feito de Mito e Lenda.
Fez um Mundo crescer
Longe, além de Calenda.

Teu Mar, nossa inspiração,
Para Gloriosa Conquista.
Vós Mediterrâneo, então
Atlântida Quinhentista.

15
Portugal – Fundação e Morte

LUSIADAS
Ulisses foi teu rebento varão,
Simples...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Fundação
  • fundação
  • fundação
  • Fundação
  • Fundação
  • fundaçao
  • FUNDACAO
  • Fundação

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!