Petição inicial alimentos.doc

Páginas: 5 (1177 palavras) Publicado: 20 de março de 2012
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA ........ ª VARA DE FAMILIA E REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE OLINDA-PE




















MARIA JOSÉ DA SILVA, brasileira, casada, do lar, portadora da cédula de identidade RG nº 11122233 SSP/PE, inscrita no CPF/MF sob o nº111.222.333.44, representando seu filho menor impúbere, L.F.S, conforme certidão denascimento em anexo( doc. 01), por seu Advogado in fine assinado, conforme instrumento de mandato anexo (doc. nº. 01), com endereço profissional na cidade de Recife, na Avenida Boa Viagem, nº 1655, 14º andar, Sala 1414, bairro de Boa Viagem CEP, 52015-99, vem, respeitosamente, à honrosa presença de Vossa Excelência, com fundamento na lei 5478/1968 e demais dispositivos legais aplicáveis,promover a presente

AÇÃO DE ALIMENTOS


em desfavor de JOÃO MÁRCIO SIFRONÉSIO, genitor de L.F.S, brasileiro, solteiro, empresário do ramo da construção civil, portador da cédula de identidade RG nº 77722233 SSP/PE, inscrita no CPF/MF sob o nº888.202.333.84, residente e domiciliado (a) na Rua Da Guia, n.º 34, Bairro Do Recife, Recife-PE, pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos:PRELIMINARMENTE

A requerente pleiteia os benefícios da Justiça Gratuita assegurado pela Constituição Federal, artigo 5º, LXXIV e Lei Federal 1060/50 tendo em vista que momentaneamente, não pode arcar com as despesas processuais, sem prejuízo de seu sustento próprio. conforme declaração e demonstrativo de rendimento mensalem anexo (doc.nºs.


II – DOS FATOS


A mãe do autor viveu maritalmente com o Réu pelo período aproximado de 4 (quatro) anos, resultando desta união, o casal teve um filho a saber: L.F.S, menor, nascido aos 19 de abril de 2010, com 3 (três) anos, portanto. Ora autor ,conforme documento em anexo. (Doc. 02)

A partir do ano de 2011, o casal passoua ter várias crises de convívio e relacionamento conjugal, culminando com a saída do Requerido lar no mencionado ano de 2011.

Desde que o Réu abandonou o lar, o filho, ficou sob a guarda da mãe. Portanto.

Ocorre que o Requerido tem descurado de seu dever de contribuir para o sustento do Requerente.

O dispêndio com acriação do Requerente não podem ser suportados única e exclusivamente por conta de sua representante legal. As necessidades do Requerente são muitas e notórias, englobando: alimentação, vestuário, moradia, assistência médica e odontológica, educação, dentre outras (documentos anexos – (docs. 03. 04, e 05).

Em face da crise financeira que afeta a requerente, a representante legaldo Requerente experimenta situação financeira difícil. Trabalha em como diarista domestica, sem vinculo empregatício, com o salário de R$ 600,00 (seiscentos reais) para conseguir dar o mínimo necessário à educação de seu filho e sua própria mantença.

Por outro lado, diferente é a situação financeira do Requerido, que ostenta sinais de riqueza, sendo possuidor de váriosveículos de luxo, quatro casas de praia, dói apartamento de luxo, conta corrente com saldo de mais de mais de 1 (um) milhão. Pois, JOÃO MÁRCIO, GENITOR DE LUCAS, é prospero empresário do ramo da construção civil tem renda superior a R$ 5000,00 ( cinco mil reais), mora em casa própria não tem outros filhos nem constituiu outra família mora sozinho.


Todavia,lamentavelmente, quando instado a contribuir para a mantença do filho, alega o Requerido que não tem condições para isso e não irá contribuir. Situação que certamente não poderá perdurar.


DA PENSÃO ALIMENTÍCIA

A Requerente não trabalha com vínculo empregatício e não tem meios próprios para sobrevivência, dispensando, mesmo assim, por ora os alimentos...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Peticao Inicial
  • Petição Inicial
  • Petiçao Inicial
  • petição inicial
  • petição inicial
  • Petição Inicial
  • Petição Inicial
  • Petição inicial

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!