PAXTON, Robert. “Capítulo 1: Introdução”. In: A Anatomia do Fascismo. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

Páginas: 5 (1197 palavras) Publicado: 18 de outubro de 2013






Universidade Federal do Rio de Janeiro
Instituto de História


Aluna: Julia Soares Leite Lanzarini de Carvalho
DRE: 109060171
Disciplina: História Contemporânea
Professor: Ricardo Castro
Data de Entrega: 02/06/2011


FICHAMENTO:
Texto: PAXTON, Robert. “Capítulo 1: Introdução”. In: A Anatomia do Fascismo. São Paulo: Paz e Terra, 2007. pp.13- 49.


Robert Paxton iniciaa introdução de seu livro Anatomia do Fascismo afirmando que o fascismo foi a maior inovação política do século XX, uma vez que conseguiu combinar uma ditadura antiesquerdista com enorme apoio popular. No entanto, foi também o que gerou grande parte dos sofrimentos do “novecentos”. Assim, o autor explica a importância de se estudar esse evento e, conseqüentemente, a relevância de seu livro.
Aomesmo tempo, Paxton procura expor a vulgarização do “fascismo” que gerou dificuldades na utilização do termo e passou a produzir imagens sobre o regime que, muitas vezes, podem ser uma armadilha para uma compreensão mais profunda do fenômeno. O objetivo do livro, explicitado nessa introdução, é tentar resolver esses problemas, isto é, questionar o imaginário popular sobre o fascismo e buscar umanova visão sobre o fenômeno – menos estática e mais complexa.
Para isso, nessa primeira parte do livro, Paxton procura expor as bases do movimento fascista, desmistificar algumas idéias que se tem, hoje, sobre o movimento e mostrar a relação complexa entre a ideologia e a prática fascista.

A Invenção Do Fascismo
Nesse ponto, o autor expõe as bases do movimento fascista.
De acordo com otexto o programa fascista pode ser nomeado de “nacional-socialismo: possui objetivos expansionistas somado a uma série de medidas radicais – sufrágio feminino, voto aos dezoito anos de idade, abolição da câmara alta, nova constituição, jornada de trabalho de oito horas, participação dos trabalhadores na administração técnica das fábricas, expropriação parcial das riquezas, confisco de bens da Igreja ede grande parte dos lucros de guerra (p.17). Além disso, era favorável à atos violentos, possuía um caráter antiintelectualista e de desprezo pela sociedade estabelecida.
Os primeiros adeptos do fascismo eram os veteranos de guerra, sindicalistas pró-guerra (rival dos trabalhadores do socialismo parlamentar) e intelectuais futuristas (jovens intelectuais e antiburgueses). Outro grupo queapoiava Mussolini era formado por aqueles que criticavam as concessões feitas pelo parlamento e que desejavam a finalização da “revolução nacional” para a formação de um novo Estado italiano, com líderes fortes, cidadãos entusiasmados e unidos.
O fascismo, mais do que violentamente contra socialistas, também criticava e combatia burguesia e seu liberalismo. Iniciou-se na Itália, mas movimentossemelhantes surgiram em outras partes da Europa.
Muitas definições foram feitas do fascismo, mas nenhuma conseguiu dar conta de seu significado com um todo. De mais a mais, a heterogeneidade dos governos fascistas nos faz questionar sobre a legitimidade do termo. O objetivo do livro seria propor uma nova forma de enxergar o fascismo para, assim, explicá-lo de maneira mais satisfatória.

As Imagensdo Fascismo
Nesse tópico busca-se, como já foi citado anteriormente, desmistificar o fascismo, ou seja, expor e criticar algumas idéias correntes que se tem sobre ele.
A primeira delas é a imagem do líder forte que personaliza o movimento. Para o autor, essa idéia, fruto da bem-sucedida propaganda fascista, ignora o apoio das pessoas, dos grupos e das instituições ao regime – apoio esse desuma importância para a sua ascensão ao poder.
Uma segunda imagem evocada e questionada é a da predisposição de alguns países ao fascismo. Como é colocado, trata-se de um “álibi para os países espectadores” (p.24) e um pensamento extremamente perigoso.
Em terceiro lugar, Paxton afirma a debilidade de se encarar o anti-semitismo como uma essência do fascismo e, em quarto, questiona também a...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Resenha negros da terra – índios e bandeirantes nas origens de são paulo capítulo 1: a transformação de são paulo indígena século...
  • PAXTON, A anatomia do fascismo, Cap 8
  • NETTO, José Paulo; BRAZ, Marcelo. Capítulo 3 Produção de mercadorias e modo de produção capitalista. In: ______.Economia...
  • Fichamento do capítulo
  • HOBSBAWN. Eric, Da paz à guerra. IN: A era dos Extremos 1875-1914,5ª edição. São Paulo: Paz e Terra, 1998. pp....
  • Koch, IV, Elias, V.M Ler e Compreender os Sentidos do Texto. 2 ed. São Paulo contexto 2007 Capitulo – 1
  • Fichamento: dahl, robert a. poliarquia. são paulo: edusp, 1997. capítulo 1, “democratização e oposição...
  • Museums in são paulo

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!