Paradiplomacia

Páginas: 5 (1096 palavras) Publicado: 19 de outubro de 2011
Considerando o exercício da paradiplomacia no Brasil, disserte sobre esse tema:

1. Os fatores que motivaram o crescimento desse fenômeno no país.
Cada vez mais os governos subnacionais dos países veem se interessando pela maior inserção do país no cenário internacional. No Brasil essa situação também é percebida, sendo ela decorrente da crescente relevância da “absorção da dinâmicainternacional, global e regional nas ações subnacionais” (VIGEVANI, 2006, p. 128).
Com a crescente importância da paradiplomacia no Brasil, veio a criação da Assessoria de Relações Federativas, agindo conjuntamente ao ministro de Relações Exteriores.
É importante ressaltar que tanto Estados, quanto municípios buscam o cenário internacional por razões de cunho pragmático, sendo queestratégias como stop and go são recorrentes. Além disso, outros motivos que levaram os governos subnacionais a buscarem o relacionamento com outros Estados subnacionais, dentre estes destacam-se: as necessidades práticas, em termos mais simples, a necessidade política de governos, elites, grupos de interesse e até mesmo da sociedade; no Brasil, especificamente, se tem visto que Estados e cidadespreocupam-se com o que ocorre no cenário externo, uma vez que estes agentes são vistos como agentes possibilitadores, ou mesmo facilitadores ao desenvolvimento econômico. Assim, é correto afirmar que “muitas das ações subnacionais dependem das percepções e dos interesses dos grupos governantes” (VIGEVANI, 2006, p 129).
Outro fator que também provocou o crescimento desse fenômeno no Brasil, dizrespeito à crescente interdependência que cada vez torna presente a necessidade do aumento do peso dos aspectos externos. Em outras palavras, a preocupação pelo Welfare pode ser vista como um dos motivos que acirraram as relações entre Estados e municípios, com a adoção de políticas voltadas ao Sistema Internacional. Por fim, podemos destacar a globalização econômica como outra força que temcontribuído para o crescimento da paradiplomacia.

2. Os impasses jurídicos existentes na atuação dos governos subnacionais na política internacional.
No Brasil, a participação dos Estados subnacionais na política externa, já ganhou novo status, assim, estes passaram a ser vistos também como novos atores, mesmo que estes Estados não possuem autonomia legal para “negociar, assinar acordosou se fazer representar” (VIGEVANI, 2006, p. 130). Essa situação evidencia o fato de que Estados e municípios não são sujeitos do direito internacional público, mesmo assim, estes têm participado de movimentos de cooperação internacional, buscando assim acordos econômicos e culturais.
Desta forma, cria-se uma situação ambígua. A Constituição brasileira estabelece que todas as relaçõesexternas devam ser feitas pelo Estado, sendo ele o responsável por estabelecer vínculos e acordos com demais Estados, Organismos Internacionais ou mesmo com outras entidades.
Estados e municípios passaram a articular ações no cenário externo, o que acaba por gerar situações irregulares, uma vez que os acordos internacionais deve ser uma prerrogativa do Estado nacional. Assim, se cabe à Uniãoestabelecer a conexão entre Estados estrangeiros, não é uma premissa de Estados subnacionais fazê-lo.
Segundo Vigevani (Ibidem, p. 134), há uma contradição existente:

“Estando claramente definido o papel dos governos estaduais e municipais no ordenamento jurídico nacional, não existindo dúvidas quanto à impossibilidade de participação legal no campo das relaçõesexteriores, de fato essas ações acontecem (...). Ou seja, é necessária uma reflexão em profundidade sobre o papel de outros níveis de governo, além do nacional, no campo da política externa”

Assim, desde a década de 1980, diversos foram os governos estaduais que criaram secretarias para cuidar as relações internacionais, visando um maior incentivo ao comércio exterior, bem como elevação de...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Paradiplomacia
  • Paradiplomacia
  • paradiplomacia coorporativa
  • A paradiplomacia financeira no Brasil da República Velha, 1890–1930

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!