Ocorrência de ácaros em progênies de seringueira provenientes dos clones pr 255 e iac 35

Páginas: 7 (1615 palavras) Publicado: 25 de setembro de 2011
OCORRÊNCIA DE ÁCAROS EM PROGÊNIES DE SERINGUEIRA PROVENIENTES DOS CLONES PR 255 e IAC 35
Marques, J1, 2,*; Vieira, M. R.1,4, Moraes, M.L.T.1,5, Silva, A. C.1,2, Kuriyama, C.S.1,3, Silva, R. G.1,2
¹Universidade Estadual Paulista (UNESP), Campus de Ilha Solteira, Av. Brasil, 56, 15385-000, Ilha Solteira, SP. 2 3 4 Graduandos em licenciatura em Ciências Biológicas. Graduando em Agronomia. Prof.Dr. Departamento de 5 Fitossanidade, Engenharia Rural e Solos. Prof. Dr. Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e Sócio Economia. *Email para correspondência: bilogajeh@gmail.com.

Introdução Os ácaros Calacarus heveae Feres (Eriophyidae) e Tenuipalpus heveae Baker (Tenuipalpidae) são pragas importantes da cultura da seringueira (MORAES; FLECHTMANN, 2008), podendo provocar intensodesfolhamento precoce das plantas (VIEIRA et al., 2009). C. heveae tem sido registrado como o ácaro mais abundante nos seringais do Estado de São Paulo (BELLINI et al., 2005; HERNANDES; FERES, 2006; VIS et al., 2006). Populações de diferentes espécies de ácaros predadores tem sido observadas em associação com as populações de ácaros fitófagos nos estados de Mato Grosso (FERLA; MORAES, 2002; DAUD;FERES, 2007) e São Paulo (BELLINI et al., 2005; DEMITE; FERES, 2005; HERNANDES; FERES, 2006; VIS et al., 2006). Entretanto ainda não há uma boa compreensão sobre o papel ecológico desenvolvido por cada uma delas nesse agroecossistema. A presença de fatores de resistência aos ácaros C. heveae e T. heveae em clones de seringueira tem sido avaliada por alguns autores, com observação de diferenças nodesenvolvimento populacional dessas espécies de acordo com o clone estudado (DAUD & FERES, 2007; FERLA & MORAES, 2008). Com base nessas informações, o objetivo do presente trabalho foi identificar as espécies e acompanhar a ocorrência sazonal da acarofauna em plantas de progênies provenientes de dois clones de seringueira. Material e Métodos O experimento foi conduzido na Fazenda de Ensino, Pesquisae Extensão (FEPE) da Universidade Estadual Paulista (UNESP), Campus de Ilha Solteira, no Município de Selvíria, Mato Grosso do Sul (latitude de 2022´S, longitude 5122`W e altitude média de 335m). Durante os meses de março a maio de 2010 foram realizadas amostragens mensais em doze plantas da progênie do clone PR 255 e oito plantas da progênie de IAC 35, coletando-se, de cada indivíduo, quatroextremidades de ramos de pontos diferentes da copa com o uso de uma tesoura de poda alta. Os ramos colhidos foram acondicionados em sacos plásticos e levados ao laboratório de Acarologia da UNESP, Ilha Solteira, para avaliação.

Em laboratório, de cada ramo, foram retirados cinco folíolos para avaliação dos ácaros. Na página superior, realizou-se a avaliação em duas áreas de 1cm 2 em cadafolíolo, uma de cada lado da nervura principal para contagem de C. heveae e, na página inferior, em duas áreas de 1cm , uma sobre a nervura principal e uma sobre uma nervura lateral para contagem de T. heveae. Para acompanhar a ocorrência de outras espécies de ácaros, em cada coleta foi preparado um recipiente contendo álcool 70% para cada clone avaliado. Nessa embalagem foi colocado um folíolo de cadaprogênie proveniente do clone considerado, os quais, após ligeiro período de agitação foram retirados. O líquido contendo os ácaros foi examinado sob microscópio estereoscópico e os exemplares montados em lâmina de microscopia com meio de Hoyer (MORAES; FLECHTMANN, 2008), para identificação das espécies. Resultados Para os dois clones, a maior infestação de C. heveae foi registrada no mês de abril ede T. heveae no mês de maio (Figuras 1 e 2), com as maiores populações no clone PR 255, sendo 0,74 ácaros/cm2 e 0,26 ácaros/cm2, respectivamente. No material analisado da progênie de PR 255, o ácaro predador Euseius citrifolius Denmark & Muma, da família Phytoseiidae foi registrado nos meses de março e abril e além dele, ocorreram outras duas espécies da mesma família, Iphiseiodes sp. e...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Desempenho de clones de seringueira na região de goianésia
  • OCORRÊNCIAS DE SERRADA NÃO PROVENIENTES DA MISTURA ABRASIVA
  • acaro
  • seringueira
  • Ácaros
  • clones
  • Acaros
  • clone

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!