Observação mãe-bebê

Páginas: 6 (1473 palavras) Publicado: 12 de outubro de 2012
FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA

OBSERVAÇÃO MÃE – BEBÊ

SANTA MARIA, 03 DE SETEMBRO DE 2012.

ACADÊMICAS:

Hévellyn Seidel Moraes
Meri Ellen Mombach
Renata Poschi

CURSO: Psicologia 2º semestre

PROFESSOR: Diogo Costa

IDENTIFICAÇÃO

Pais:
Idade dos pais:
Nomeda criança:
Idade:
Sexo:
( )M ( )F
Irmãos, quantos?
( )Sim ( ) Não
( )1 ( )2 ( )3 ( ) Mais

Gestação:
A gravidez foi planejada?
( ) Sim ( ) Não
A família deu apoio aos pais durante a gestação?
( ) Sim ( ) Não
Durante o período gestacional houve algum contratempo com relação à saúde física ou psíquica da mãe?
( ) Sim ( ) Não
Apresentou sintomascaracterísticos da gestação? Se sim, quais?
( ) Sim ( ) Não
( ) Desejos ( ) Enjoos ( )Vômitos ( ) Outros
O parto foi programado?
( ) sim ( ) Não
Qual foi o tipo de parto?
( ) Cesárea ( ) Parto Normal ( ) Outro
De que modo é realizada a amamentação?
( )Seio ( )Mamadeira ( )Leite natural ( ) Leite especial
Ainda mama? Mamou até quantos meses?Se já deixou de mamar, como foi?
( ) Sim ( ) Não

Usa fraldas?
( ) Sim ( ) Não
Usa chupeta?
( ) Sim ( ) Não
Chupa o dedo?
( ) Sim ( ) Não
Tem um brinquedo (objeto) que é utilizado ele dormir ou para acalma-lo? Qual?
( ) Sim ( ) Não

Acorda muitas vezes durante a noite? Quanta mais ou menos?
( ) Sim ( ) Não

INTRODUÇÃO

Este trabalho busca fundamentar teoricamente aobservação de um bebê, segundo a teoria de Spitz que enfatiza o importante papel da mãe no desenvolvimento psíquico do bebê, onde é necessário oferecer um ambiente adequado para que o bebê se desenvolva e haja uma inter-relação entre mãe e o bebê.
Para tanto foi observado o bebê B. do sexo masculino, com um cinco meses de idade.

Para Spitz na maternidade as mulheres tornam-se meigas, carinhosas ededicadas, ele aponta a importância dos sentimentos da mãe em relação ao seu filho, afirma que ser amparado e compreendido é muito importante para as necessidades do bebê. O autor ainda afirma que as atitudes emocionais e afetivas da mãe servirão para orientar os afetos do filho.
Desde que o mundo exterior inexiste para a criança, suas reações só serão percebidas a partir da comunicação que excederá osestímulos, destruindo a quietude do recém-nascido, fazendo-o reagir violentamente com desprazer (choro), estas que podem ser observadas desde o nascimento.
Por meio das primeiras relações vinculares o bebê começa a sentir que existe, e ter experiências vitais, a controlar os instintos e a defrontar-se com todas as dificuldades inerentes à vida.
No entanto, para que a futura mãe possa ajudarseu bebê a desenvolver-se, ela precisa entrar em um estado de identificação com ele, com suas necessidades e com suas emoções, e desqualifica outros acontecimentos à sua volta, colocando o bebê acima de todas as coisas ou acontecimentos. É um estado transitório, que normalmente acompanha as primeiras semanas de vida do bebê.

PERÍODO DE OBSERVAÇÃO

As visitas foram realizadas a cada semana, emhorário agendado previamente com a mãe e as observadoras. As observações foram realizadas na casa dos pais do bebê, sempre na presença da mãe, pois o pai estava trabalhando durante os horários de observação.

Primeira tarde de observação, 04 de setembro de 2012.

Quando chegamos à residência da mãe e do bebê, o bebê estava dormindo e sua mãe estudando, a mãe nos falou que quando ele acorda édifícil fazer qualquer outra atividade a não ser atender seu filho, pois ele necessita da sua atenção durante todo o tempo.
Podemos acompanhar a preocupação materna primária, de identificação da mãe com seu bebê, com suas necessidades, e como ela colocava o bebê acima de todas as coisas desqualificando os outros acontecimentos à sua volta.
Sptiz aponta que na primeira infância o afeto tem um...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Relação observação Mãe-bebê
  • Observação de bebes
  • Observação de um bebê
  • OBSERVAÇÃO DO BEBÊ
  • Observação de bebes
  • OBSERVAÇÃO DE BEBÊS segundo Tustin
  • A infância inicial: o bebê e sua mãe
  • Relação mãe-bebe

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!