Mitos da Ciência

Páginas: 8 (1962 palavras) Publicado: 10 de dezembro de 2014
MITOS DA CIÊNCIA

Diemmenson Miguel Maria dos Santos1

RESUMO
Este artigo tem por objetivo abordar epistemologicamente os mitos da ciência: Cientificismo, Objetividade e Neutralidade. O mesmo aponta questões éticas que estes mitos suscitam e algumas considerações de alguns filósofos da Escola de Frankfurt. A ciência defende que aprodução de seu conhecimento visa a melhoria dos seres humanos, mas não há como olhar para nossa sociedade, para o mundo sem reconhecer os malefícios que aquela provoca. A reflexão acerca da ciência e suas consequências não é mais somente tarefa do filósofo, hoje é também compromisso do cientista epistemólogo.

PALAVRAS-CHAVE: Mitos da Ciência; Questões éticas

INTRODUÇÃO
Em meados do séculoXVI, a ciência começou a se caracterizar pela experiência, isto é, por aquilo que se dá na prática concreta. Esta característica leva muitos a pensarem que só é real e verdadeiro aquilo que é comprovado pela ciência, que se manifesta diante dos nossos olhos. É com este pressuposto que a ciência, mitificando-se, incute na humanidade que ela é a mais adequada para falar do conhecimento e da verdadeem relação às outras áreas do saber.
Os mitos científicos estão associados à noção de progresso, de evolução, encobrem os malefícios que a ciência produz. Os mitos da ciência não devem ser entendidos como algo que se opõe à razão, pelo contrário, é uma razão muito bem elaborada. Entretanto, o que é interessante notar é que eles são admirados por uma razão passiva, não os desvela quem assim osolha. Os mitos da ciência têm um alto preço para a humanidade, são ideológicos, manipuladores.

A confiança exacerbada no conhecimento científico torna possível o mito do cientificismo, sendo a crença de que a ciência é a única forma fidedigna de conhecimento, crença na capacidade ilimitada da ciência de conhecer e explicar tudo, além de se crer que ela é perfeita e caminha sempre em direção aoprogresso. Esta noção de progresso da ciência também não deixa de ser um mito, nada comprova que ela necessariamente progride. É inegável que isto foi acentuado com a corrente positivista do século XIX, segundo a qual a humanidade evolui por três estágios, teológico, metafísico e por fim o positivo no qual o homem é um ser evoluído, é o homem da ciência.
A comprovação do conhecimento pelaexperiência, único critério válido para a ciência, entra em choque quando temos a ideia de que a razão pura também possui sua aplicabilidade, não na prática concreta, mas na coerência, na lógica de seus entendimentos. René Descartes, por exemplo, ao chegar na ideia de Deus, chega exclusivamente via cogitação, razão pura. Neste sentido, ele prova Deus, contudo, a ciência propriamente dita experimental não émuito concorde com tal acepção. Esta crença valoriza a ciência como se ela fosse a única forma de respostas às nossas indagações.
O mito da objetividade por sua vez, é a defesa de que a ciência é totalmente objetiva ao anular o subjetivo do cientista no processo de produção do conhecimento. Contudo, a Teoria do Conhecimento postula que o conhecimento, enquanto processo, se constituinecessariamente numa correlação entre sujeito e objeto. Esta crença parte da concepção de que o cientista não pode envolver-se subjetivamente em seu trabalho, tendo que ser imparcial, como se o seu dever fosse tão somente produzir o conhecimento, fazer descobertas e isentar-se diante das implicações que se desencadeará.
Todavia, Edmund Husserl entendia que a consciência é sempre consciência de alguma coisa,é intencional, a consciência do sujeito não pode estar separada do mundo, mas só é como tal quando projeta-se nele. Husserl mostrou que toda teoria que pensa em excluir o subjetivo e valorizar somente o objetivo e vice-versa são falíveis, por isso a ideia de ciência puramente objetiva se desfaz também, levando em consideração a consciência do sujeito.
Este mito recai no mito da neutralidade,...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Mito e ciencia
  • Ciencia e mito
  • Mito a ciência
  • a neutralidade da ciência é um mito?
  • Mito filosofia e ciência
  • Mito, filosofia e ciência
  • Mito, Filosofia e Ciência: Qual o correto?
  • Ciência mitos e neutralidade

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!