Materialismo histórico dialético e a teoria da intervenção práxica da enfermagem em saúde coletiva

Páginas: 39 (9579 palavras) Publicado: 20 de outubro de 2012
O MATERIALISMO HISTÓRICO-DIALÉTICO E A TEORIA DA INTERVENÇÃO
PRÁXICA DA ENFERMAGEM EM SAÚDE COLETIVA: A DEMARCAÇÃO DO
‘COLETIVO’ PARA A AÇÃO DA ENFERMAGEM


CHAVES, Maria Marta Nolasco**
mnolasco@terra.com.br

1. INTRODUÇÃO
Diversas perspectivas teóricas e metodológicas convivem, hoje, na formação
de profissionais da Enfermagem. Algumas delas são hegemônicas, como as de
orientaçãopositivistai, pois se ligam à tradição do ensino no Brasil, sendo também
comuns às formações das demais profissões. Essas perspectivas teóricas, sob o
ponto de vista das concepções filosóficas que lhes dão suporte, podem ser agrupadas
em duas vertentes: as idealistas e as materialistasii. As primeiras sustentam que
“embora a realidade externa exista em si e por si mesma, só podemos conhecê-la talcomo nossas idéias a formulam e a organizam e não tal como ela seria em si mesma.
(...) O que chamamos realidade, portanto, é apenas o que podemos conhecer por
meio das idéias de nossa razão” (Chauí, 2002, p. 69); por sua vez, as posições
materialistas afirmam “a existência objetiva ou em si da realidade externa como uma
realidade racional em si e por si mesma e, portanto, que afirma aexistência da razão
objetiva” (Chauí, op. cit., p. 68). Em outras palavras, o conhecimento humano é um
*

Enfermeiro. Mestre. Docente do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Paraná.
End: R. Emiliano Perneta, 195, apt.84-B. CEP: 80.010-050. Curitiba-PR. End. eletrônico.
poperna@netpar.com.br.
**
Enfermeira. Mestre em Enfermagem. Professora do Departamento de Enfermagem daUniversidade
Federal do Paraná. Doutoranda no Programa Interunidades da Escola de Enfermagem USP-SP. Brasil.
Endereço: Maria Marta Nolasco Chaves. Rua: Colombo, 868-casa 3.CEP: 80.540-250- Curitiba, PR. End.
eletrônico: mnolasco@terra.com.br.

2
reflexo da realidade objetiva que se produz no cérebro, e não conceitos e definições
que existiriam a priori, independentes da realidade em si.
Essasduas perspectivas, como se pode depreender, são antagônicas, pois
enquanto a segunda admite a possibilidade de uma razão objetiva - que não existe por
si, mas como decorrência da organização sócio-histórica em permanente mudança,
portanto, ela própria igualmente em constante mudança, a primeira concebe uma
razão de natureza subjetiva que é tomada, em geral, como acabada em sua estruturalógico-racional. Esse debate teórico é antigo no campo da filosofia e, ao longo da
história e especialmente nos últimos dois séculos, vai extrapolar o debate para outros
âmbitos da vida: o político, o econômico, o cultural, o religioso e o estético.
A partir do século XIX, as correntes de ordem materialista puderam ser
superadas em suas vertentes utópicas pela elaboração do denominado MaterialismoHistórico e Dialético (MHD), pela obra de Marx e Engels. No campo específico da
Enfermagem, um dos pioneirismos na aproximação com o referencial do Materialismo
Histórico e Dialético são as reflexões da Profª. Emiko Yoshikawa Egryiii, que as
organizou, em seus pressupostos centrais, a partir de 1986, tendo posteriormente se
valido de contribuições de outros estudiosos para refinar seu pensamento.A Teoria da Intervenção Práxica da Enfermagem em Saúde Coletiva TIPESC (Queiroz; Egry, 1988) tal como a denominou a própria autora, se vale das
categorias marxistas, cujo núcleo admite a mudança permanente nos fenômenos pela
ação do trabalho. A mudança constante da realidade, no entanto, não impede sua
compreensão objetiva, o que se dá com o recurso da lógica dialética, aquela que
permite a“captação total do movimento histórico em suas contradições constituintes”,
e com isso consegue o necessário afastamento das explicações fundadas tão
somente na lógica formaliv de cunho positivista. (Egry, 1996)
Nas últimas décadas do século XX, porém, têm surgido matrizes teóricas que
se colocam em forte oposição à concepção materialista histórico-dialética da
realidade, uma vez que...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • O materialismo dialético e o materialismo histórico
  • Materialismo Histórico e Dialético
  • materialismo histórico e dialético
  • Materialismo histórico dialético
  • materialismo historico dialetico
  • MARXISMO, MATERIALISMO DIALÉTICO E MATERIALISMO HISTÓRICO
  • Resumo "materialismo historico dialetico"
  • Materialismo historico dialetico

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!