materia

Páginas: 207 (51679 palavras) Publicado: 25 de junho de 2013
MONOGRAFIA - PSICOSSOMÁTICA
IBEHE – Instituto Brasileiro de Estudos Homeopáticos
FACIS – Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo
Curso de Especialização em Psicossomática

CÂNCER E
PSICOSSOMÁTICA
Seminário apresentado no
Curso de Especialização em Psicossomática – Turma 182
Orientado pelo Prof. Anderson Zenidarci

Ângela Carero
Margarete Rocha
Maria de Lourdes Barbosa de ArrudaMaria Emilia Cardoso Gadelha

SÃO PAULO
Dezembro 2001

ÍNDICE
1

Introdução

3

2

Histórico

4

3

Considerações básicas

6

3.1
ANATOMOFISIOLOGIA
3.2
PSICONEUROENDROCRINOIMUNOLOGIA
3.3
ETIOLOGIA
3.3.1
Herança genética
3.3.2
Fatores ambientais
3.3.3
Fatores psíquicos e sociais
3.4
EPIDEMIOLOGIA
4

Diagnóstico psicossomático

4.1
BASES PSICOLÓGICASPARA O DESENVOLVIMENTO DO CÂNCER
4.2
TIPOS E CORRELAÇÕES SIMBÓLICAS
4.2.1
Câncer em Geral (carcinoma)
4.2.2
Câncer de Pele
4.2.3
Câncer de Pulmão
4.2.4
Câncer de Mama
4.2.5
Câncer do Colo do Útero
4.2.6
Câncer de Próstata
4.2.7
Câncer do Estômago
4.2.8
Câncer Coloretal
4.2.9
Leucemia Aguda
5

Aspectos psicossociais

5.1
5.2
5.3
5.4
5.5
6

IMPACTO DO DIAGNÓSTICOREAÇÃO VIVENCIAL AO CÂNCER E FASES DE ADAPTAÇÃO
FAMÍLIA
SEXO
ESPIRITUALIDADE

Abordagens terapêuticas

6.1
PARTICULARIDADES DO CÂNCER INFANTIL
6.2
ASPECTOS PSICOLÓGICOS DA CIRURGIA
6.3
PSICOTERAPIA
6.4
PSICOSSOMÁTICA APLICADA AO CÂNCER
6.5
ANSIEDADE
6.6
DEPRESSÃO
6.6.1
Depressão no adulto com câncer
6.6.2
Depressão na criança com câncer
6.7
DOR
6.8
FASES FINAIS DE DOENÇASGRAVES

6
10
19
20
21
22
30
32

32
37
37
39
41
43
45
46
48
50
52
55

55
58
61
64
68
70

72
74
77
82
88
94
94
95
100
101

7

Cura

103

8

Conclusão

104

9

Bibliografia

105

10

Anexo

108

3

1 Introdução
A cada dia tornam-se mais freqüentes os diagnósticos de câncer. Nos países
desenvolvidos estas doenças, também chamadas deneoplasias malignas, já
representam a segunda maior causa determinante dos óbitos, ficando atrás
apenas das doenças cardiovasculares. Não se trata de uma epidemia. Ocorre
que o melhor controle sobre as demais doenças vem permitindo uma vida mais
longa, o que abre espaço para o desenvolvimento do câncer. Temos hoje mais
de oitocentas doenças agrupadas sob o nome de câncer. Todas resultando docrescimento autônomo e desordenado de uma pequena parte do organismo.
Entretanto, na prática médica, cada uma delas é abordada de forma
diferenciada e tratada de acordo com seu órgão de origem e extensão no
organismo.
Por trás do diagnóstico “câncer” oculta-se um grande padrão que pode se
expressar em uma grande variedade de sintomas. Cada um deles afeta toda a
existência da pessoa, nãoimportando em qual órgão tenha se originado. Neste
ponto, o acontecimento do câncer é demasiado complexo para estar
relacionado apenas com o órgão afetado. Sua tendência de propagar-se por
todo o corpo mostra que se trata de toda a pessoa. O câncer, sob a forma de
fantasma que assombra nossa época, toca não apenas aqueles que são
diretamente afetados, mas toda a sociedade, que o transformou emtabu como
nenhuma outra afecção. Mais da metade dos afetados pelo câncer morrem, e
a taxa em números absolutos de mortes por câncer continua subindo, apesar
dos avanços conseguidos pela Medicina. No entanto, graças ao
aperfeiçoamento dos métodos de diagnóstico e tratamento, o câncer já não
apresenta necessariamente uma sentença de morte. Flagrados em estágio
inicial, sessenta por cento doscasos tem cura.
A Medicina organicista ensina a “ler” a enfermidade, do ponto de vista do
médico e do laboratório. A Medicina Psicossomática, no caso a Psiconcologia,
pretende “ler”, escutar e compreender a enfermidade, o câncer, a partir do
paciente. Um exame físico e centenas de determinações bioquímicas e
radiológicas podem demonstrar que um homem está “normal”. Uma única
entrevista...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Materias
  • O que é Matéria
  • matéria
  • materia
  • Materia
  • Materias
  • materia
  • Materias

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!