Manifestações

Páginas: 5 (1187 palavras) Publicado: 24 de outubro de 2013
SÃO PAULO e RIO - Pouco antes de a bola rolar hoje no Maracanã para a final Brasil x Espanha, dificilmente algum político se atreverá a pegar o microfone para faturar politicamente, com vistas à eleição de 2014. Nas cadeiras do estádio serão 78.838 pessoas vibrando com o duelo. Quantos estarão do lado de fora protestando, no Rio ou em outras cidades do Brasil?
Em junho, a rua soltou a voz; apolícia, o gás lacrimogêneo; e esse fermento ajudou o país a deixar de ser, ao olhos do mundo, a terra da bola e do samba, para virar lugar de futebol e manifestações. Depois de 24 dias de protestos, tudo parece estar em um novo lugar: passagens de ônibus ficaram mais baratas, o deputado Natan Donadon está preso, o Senado aprovou a corrupção como crime hediondo, a PEC-37 foi derrubada, a reforma dosistema político voltou à pauta.
— O futebol é bom para que as pessoas não pensem em coisas perigosas — disse, nos anos 1960, o presidente do Atlético de Madri, Vicente Calderón, em entrevista a uma emissora de TV.
A máxima não funcionou no Brasil durante a Copa das Confederações. Pior, foi justamente o futebol — e a quebra de promessas feitas há seis anos, quando o país foi anunciado como sededa Copa de 2014 — que turbinaram as manifestações, levando para as cidades-sede do torneio os atos mais violentos e mais volumosos. Eles aconteceram em Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília e Rio de Janeiro.
Em São Paulo não houve jogo da Copa das Confederações, mas nem por isso as reclamações sobre os gastos da Copa deixaram de habitar os cartazes dos protestos na capital paulista.
Paraconstruir 12 estádios estão sendo gastos R$ 7,1 bilhões — R$ 1,2 bilhão além do que havia sido planejado em 2010 (R$ 5,9 bilhões). O orçamento total, que inclui obras em aeroportos, de mobilidade urbana e de segurança, soma R$ 28,1 bilhões. Desse total, aproximadamente 85% são financiados pelo poder público, seja por meio de investimentos diretos ou de empréstimos com juros reduzidos. Tudo aléguas de distância do que havia afirmado, em 2007, Orlando Silva, então ministro do Esporte, logo após a escolha do Brasil para sediar o evento:
— Os estádios para a Copa serão construídos com dinheiro privado, não haverá um centavo de dinheiro público — disse Silva, à época.
Na última sexta-feira, em seu gabinete na Câmara dos Vereadores de São Paulo, o ex-ministro admitiu ao GLOBO que estavaerrado:
— O modelo que se defendia não ficou de pé, por diversos motivos. É algo que vai da tímida cultura empresarial brasileira às crises entre governo e comitê gestor (presidido, à época, por Ricardo Teixeira), além do modelo de gestão dos clubes no Brasil.
Orlando Silva diz ter sido voto vencido ao discordar das dimensões do estádio de Brasília, feito com verba 100% pública. Ao mesmo tempo,reclama da ideia de que o evento só resultou em gastos:
— Ninguém fala dos empregos gerados, dos investimentos que ficarão. O modelo de gestão dos aeroportos mudou por causa da Copa.
“padrão fifa”, nova exigência de qualidade
Quarenta e três dias antes de a primeira manifestação eclodir no país, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, admitiu, em entrevista, que falaria “uma coisa meio maluca”:— Menos democracia, às vezes, é melhor para organizar uma Copa. Quando você tem um chefe de estado forte, que pode decidir, como talvez Vladimir Putin, na Rússia, em 2018, é mais fácil para nós, organizadores.
A afirmação deu combustível aos que criticam a adoção do “padrão Fifa” apenas em estádios e aeroportos, e não em serviços essenciais para a população, como saúde e educação.
— O padrão Fifase transformou na nova marca de exigibilidade no imaginário do brasileiro, qualificando a sua demanda. Tudo bem que é um padrão privado, mas é uma referência de qualidade. Por que o estádio pode e a escola não pode? — pergunta o presidente do Instituto Ethos, Jorge Abrahão, que acompanhou os investimentos no futebol no âmbito do projeto Jogos Limpos.
Nos últimos dois anos, Abrahão constatou...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Manifestações
  • manifestações
  • manifestações
  • Manifestaçoes
  • manifestações
  • manifestações
  • manifestações
  • Manifestações

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!