Luta pela civilização: condições e exigências de uma educação da humanidade para a paz em Blondel (PIMENTEL, Álvaro Mendonça)

Páginas: 5 (1016 palavras) Publicado: 23 de fevereiro de 2014
PIMENTEL, Álvaro Mendonça. Luta pela civilização: condições e exigências de uma educação da humanidade para a paz em Blondel. IN: CESCON, Everaldo; NODARI, Paulo César. (Org). Filosofia, ética e educação: por uma cultura da paz. São Paulo, Paulinas, 2011. p. 147-171.
O capítulo “Luta pela civilização: condições e exigências de uma educação da humanidade para a paz em Blondel” destaca asprincipais teses blonderianas sobre a reeducação moral para o alcance da paz. Através do estudo do livro “Luta pela civilização e filosofia da paz” do filósofo francês Maurice Blondel, Álvaro Mendonça Pimentel destaca as duas principais fundamentações para que se possa atingir a paz mundial: a pluralidade das nações e a transparência do bem.
Blondel aproveitou a época caótica do inícioda segunda guerra mundial para escrever seu livro “Luta pela civilização e filosofia da paz”. Não escapando assim de uma linha de protesto a tudo que ocorria na época. Blondel acredita que o espirito cristão seria uma inspiração ou meta a ser conquistada pelo ser humano por ser uma simbologia forte e por elevar o pensamento humano. A procura espiritual surgiu como forma de fuga desse mundodesordenado de guerras e avanços tecnológicos. Acreditando assim que essa elevação espiritual, esse reconhecimento da transcendência aliviaria a violência. A critica de Blondel aos regimes totalitaristas, principalmente ao nazismo, tinha como preocupação a perca do sentido da vida, que a pouca liberdade que o ser humano vinha tendo com esses regimes atrapalhasse a relação social gerando cada vez maisconflitos. Embora Blondel fosse contrario ao totalitarismo, ele afirma que liberalismo não seria a melhor forma de se substituir esse modelo autoritário, pois é, assim como este, radical e extremista.
Blondel se utiliza da tese aristotélica socialidade natural do ser humano. É do ser humano ser social, e a vida social se baseia em união e colaboração como forma de fraternidade entre aspessoas. O mesmo deve ocorrer com o Estado, deve-se promover em primeira instancia a justiça. Essa perspectiva fraternal é comum nos pensamentos de Blondel, onde defende a promoção do espirito cristão como forma de organizar a humanidade e suas relações sociais.
A pluralidade das nações é uma das condições para a construção da paz social, e Blondel acredita que essa pluralidade estáinteiramente ligada à ação humana. A ação humana como vinculo social deu origem ao surgimento das sociedades. Essa ação humana na história resultou em uma pluralidade de nações. Assim como, a tentativa de imposição de um modelo ideológico em uma cultura não pode ser considerada ação humana, pois esta nega o próprio sentido de ação, que é integrar, vincular, pluralizar uma projeção de vida comum. Aimposição da ação gera violência, isolamento e concepções individualistas. A relação social deve se basear nas noções de interpretação, uma maneira livre de consciência, o que foge a o conceito de imposição, onde demais querem obrigar outros a pensarem como eles. Sob esse conceito de relação social que se baseia primeiramente as famílias. O mesmo dinamismo e expansionismo que a ação humana tem comoforma de pluralização leva, pois cada sociedade é una e original, à uma individualidade dentro da pluralidade, o que pode explicar algumas sociedades possuírem a sede de dominar outra.
O segundo princípio diz respeito à transcendência humana, o filósofo francês acredita que há através da sensibilidade a oportunidade de se reconhecer um dom ou até mesmo uma interação com Deus. Blondel apontacomo indispensável para a humanidade: a elevação moral, colaboração no meio social, valorização dos sentimentos, a esperança religiosa e fé, além da aceitação da vida como um dom. Tudo que diz respeito ao ser é relacionado á dom, o dom de ser. O dom de ser dá, por exemplo, ao ser humano o poder de optar sobre sua própria condição humana. Em seu continuo estudo, Blondel, ao final, defende que a...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • paz a humanidade
  • Paz, humanidade e sociologia
  • Educacao para paz
  • Educacao para paz
  • educação e humanidade
  • Educação para a paz
  • Educação para a Paz
  • Resenha Critica

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!