jaksa

Páginas: 10 (2445 palavras) Publicado: 16 de abril de 2014



Faculdade de Engenharia de Bauru - FEB

Prof. Dr. Gustavo Garcia Manzato
2120EC21 - Projeto de Estradas




T2 – Projeto Horizontal






Angela Su RA 11010398
Daniela Corassa Garcia RA 11011361
Luniery Alves P. Schiavon RA 11011696

Bauru, 01 de Outubro de 2013.
Memorial de cálculo

1. Locação das curvas

Volume futuro de tráfegoe classe de projeto.
Com a equação (1) calculamos o volume futuro de tráfego para o traçado adotando VDM= 800 veículos/dia (volume atual), e t=10 anos.
VDM
1230,54 veículos/dia

Sendo 700≤VDM≤1400, de acordo com a tabela 1, temos que o traçado se enquadra na classe de projeto II de Pista simples.
Diferença de nível e tipo de relevo
Utilizando a equação (2), calculamos a diferença de nívelutilizando as cotas apresentadas no anteprojeto com estacas de 50 em 50 m.
i
10,59 m/km

Com o a diferença de nível calculada e através da tabela 2 determinamos que o tipo de relevo do traçado é ondulado.
Velocidade de projeto
Com a classe de projeto e o tipo de relevo calculados, podemos admitir a velocidade de projeto utilizando a tabela 3.

70 km/h

Superelevação máxima
Asuperelevação máxima é adotada de acordo com a classe de projeto e o tipo de relevo, dessa forma temos que o traçado corresponde à superelevação máxima de 8% observado na tabela 4.

8 %

Atrito lateral
O atrito lateral é calculado para que possamos determinar o raio mínimo das curvas. Utilizamos a equação (5) e obtivemos o valor:

0,15

Raio mínimo
Utilizando a equação (3) para determinar o menorraio que poderia ser utilizado para execução das curvas no traçado, em ambas as curvas, temos o valor de:

170,53 m

Raio das curvas adotado
Observando as curvas de nível presentes próximas aos pontos PI, respeitando o Rmín e sabendo que o raio adotado deveria ser muito maior que o Rmín, adotamos o raio das curvas.
Curva 1

Curva 2

500 m


500,00 m

Largura da faixa
Tambémutilizando a classe de projeto e a classificação do tipo de relevo, a largura da faixa é obtida na tabela 5.
Largura faixa
3,60 m

Superelevação
A superelevação é calculada pela equação (4).

4,53%

Estaca PI
A estaca do ponto de interseção de tangentes da curva 1 foi determinada pelo estaqueamento realizado no anteprojeto. Para curva 2, o PI foi determinado depois do estaqueamento de 20 em20 m.
Curva 1

Curva 2
Estaca PI
[27+10,00 m] (50m)

Estaca PI
[205+6,00m] (20m)

[68+0,00m] (20m)





Ângulo Central – AC
Utilizando um transferidor, medimos os ângulos centrais das duas curvas.


Curva 1
Curva 2

Comprimento de transição
Calculamos os comprimentos de transição mínimos (conforto, tempo e proposto pela AASHTO), máximo e o desejável utilizando às equações(6) a (11).
Curva 1

Curva 2

24,70 m


24,70 m

38,89 m


38,89 m

29,63 m


29,63 m

575,96 m


562,87 m

49,39 m


49,39 m

Adotamos os valores de Ls respeitando o intervalo .
Curva 1

Curva 2

290,00 m


280,00 m

Ângulo de transição
O cálculo do ângulo de transição das curvas é dado pela equação (12).
Curva 1

Curva 2

16° 36' 57"


16° 2' 34"Coordenadas de SC e CS
Com as equações (13) e (14) determinamos a abscissa e ordenada dos pontos SC e CS.
Curva 1

Curva 2

287,57 m


277,80 m

27,86 m


25,99 m

Abscissa do centro e afastamento da curva circular
Com os valores de Xs e Ys calculados pudemos encontrar os valores da abscissa do centro (k) e o afastamento da curva circular (p) utilizando as equações (15) e(16).
Curva 1

Curva 2
k ou Q
144,59 m

k ou Q
139,60 m
p
6,99 m

p
6,51 m

Tangente Total e afastamento do PI à curva circular
A tangente total das curvas é calculada pela equação (17) e o afastamento E pela equação (18).
Curva 1

Curva 2
TT
473,84 m

TT
459,22 m
E
104,51 m

E
98,91 m

Ângulo central do trecho circular e comprimento do trecho circular
O ângulo...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • jaksa

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!