Introduçao a Agronomia

Páginas: 10 (2276 palavras) Publicado: 2 de setembro de 2015
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE DO PARANÁ
CURSO DE AGRONOMIA

GUSTAVO VINÍCIOS MUNHOZ GARCIA 6688
LUCAS E. JAOUICHE 6670
GABRIEL RIBEIRO 6685
MARCOS PAULO GUERRA CARPANEJI 6656
STELLA MARIS 6681
EDUARDO CAPELLESSO

DICHELOPS MELACANTHUS E DICHELOPS FURCATUS
LEPTOGLOSSUS ZONATUS
TETTIGONIIDAE – ESPERANÇA
BRADYRHIZOBIUM - FBN

Trabalho entregue à Universidade Estadual do Norte do
Paraná – UENP comorequisito parcial para obtenção de
nota na disciplina de Introdução a Agronomia ministrada
pela professora Dr.ª Nair Mieko Takaki Bellettini, no
curso de Agronomia.

BANDEIRANTES – PR
2015

GUSTAVO VINÍCIOS MUNHOZ GARCIA 6688
LUCAS E. JAOUICHE 6670
GABRIEL RIBEIRO 6685
MARCOS PAULO GUERRA CARPANEJI 6656
STELLA MARIS 6681
EDUARDO CAPELLESSO

DICHELOPS MELACANTHUS E DICHELOPS FURCATUS
LEPTOGLOSSUSZONATUS
TETTIGONIIDAE – ESPERANÇA
BRADYRHIZOBIUM - FBN

BANDEIRANTES – PR
2015

Percevejo de barriga – verde
Dichelops melacanthus e Dichelops furcatus
Os percevejos (Hemíptera: Heteroptera) são insetos sugadores,
isto é, alimentam-se introduzindo o aparelho bucal (estiletes) na fonte
nutricional. Com isso, eles introduzem uma saliva que irá se solidificar,
formando a chamada bainha alimentar ouflange. Após, injetam uma saliva
aquosa, contendo enzimas digestivas, que pré-digerem o alimento,
ocorrendo então a ingestão. Durante ou após a alimentação pode ocorrer a
infecção por microrganismos, causando manchas típicas nas sementes ao
redor da inserção dos estiletes.
Há duas espécies de percevejos, conhecidos por barrigaverde. Dichelops furcatus (F.) e Dichelops melacanthus (Dallas) . Elassão
muito semelhantes. O D. furcatus é maior e os espinhos (localizados no
pronoto) são da mesma cor do pronoto e é mais encontrado na região Sul do
Brasil. Já o D. melacanthus é menor e a extremidade dos espinhos é mais
escura do que o restante do pronoto e essa espécie e mais encontrada nas
regiões

Sudeste

e

Centro-Oeste

do

Brasil. Em

relação

ao

nome, melacanthus, pode se dizer quesignifica os cantos melanizados ou
escurecidos.
O ciclo e a reprodução entre as espécies são muito parecidas. Os
ovos são verdes e encontrados em grupos no formato de pequenas placas.
As fêmeas os depositam principalmente nas folhas e vagens. As ninfas são
bastante semelhantes aos adultos: são marrons ou castanhas com o abdome
também verde e cabeça pontiaguda. O ciclo biológico, do ovo ao adulto,completa-se em aproximadamente 45 dias.
Tanto as ninfas quanto os adultos se alimentam da seiva das
plantas, que sugam das hastes, brotações e vagens. Durante essa atividade,
o inseto também injeta toxinas que causam a retenção foliar, chamada de
“soja louca”. Quando o ataque e nas vagens, há formação de grãos chochos
ou manchados.

Existem dois tipos fenológicos do inseto. Um, que é o tipo de verão,apresenta os espinhos dos ombros mais longos e pontiagudos e o abdômen é de
coloração verde. O tipo de inverno, apresenta os espinhos pronotais curtos e o
abdômen pode apresentar coloração rosa-acinzentado ou verde, como o de verão.
Esses insetos passam por um período de inatividade (diapausa) no solo, sob restos de
culturas. Nesse período não se reproduzem e a atividade alimentar é praticamentenula.

Medidas de Controle no Milho

Para o eficiente controle dos percevejos, o ideal é manter a população desta praga o
mais baixa possível desde o manejo na soja até as fases iniciais do desenvolvimento do
milho safrinha. Na safrinha, segundo os coordenadores de Agronomia da DuPoint
Pioneer, tomam-se os seguintes cuidados:
1. Monitorar durante o ciclo da soja, principalmente com o início da fasede
enchimento de grãos. Fazer o monitoramento e tomar ações de controle sempre que
achar 1 percevejo/metro se a área for destinada à semente, e 2 percevejos/metro se a
lavoura for destinada a grãos;
2. Eliminar o abrigo dos percevejos, como a trapoeraba, o capim carrapicho,
o capim amargoso, é de extrema importância para o manejo, principalmente na cultura
da soja;
3. Fazer monitoramento na...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Introdução a agronomia
  • Introdução á Agronomia
  • Introdução da Agronomia
  • Introdução a agronomia
  • introdução a agronomia
  • introdução a agronomia
  • introdução à agronomia
  • Ppx introdução a agronomia

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!