Introdução à Visão Computacional

Páginas: 9 (2131 palavras) Publicado: 9 de janeiro de 2015
Observação: exercícios realizados utilizando o Matlab 7.8.0347

E_1: a – Os resultados obtidos foram os seguintes:
>> imshow(IE, 4)
Warning: IMSHOW(I,N) is an obsolete syntax. Your grayscale image will be displayed using 256
shades of gray.
> In imshow>preParseInputs at 410
In imshow at 195

Aparentemente, este comando se tornou obsoleto no Matlab e a imagem não foi exibida com quatroníveis de cinza,
como era o esperado. Procurei no help e não encontrei o comando equivalente para mudar a quantidade de níveis de cinza da
imagem.
*****
>> imshow(IE,[0.3,0.7])

Neste comando, a saída mostra o seguinte: abaixo do valor de 0.3 foi atribuído o valor mínimo do nível de cinza, ou
seja, preto, e acima de 0.7 foi atribuído o valor máximo do nível de cinza, ou seja, branco. Nointervalo entre 0.3 e 0.7 foi
construída a escala de cinza normal da imagem, com o preto sendo o 0.3 e o branco sendo o 0.7 da matriz originária.
*****
>> imshow(IE,[])

Neste comando, o resultado foi o mesmo obtido no primeiro caso. Assim, conclui-se que quando os limites low e high
não são especificados, a função usa o menor e maior valor, respectivo, da matriz para defini-los.
*****
E_1:b –Como descrito abaixo, a classe de dados de IE é double:
>> whos IE
Name
IE

Size
16x25

Bytes
3200

Class
double

Attributes

A imagem F obtida é exibida abaixo (idêntica a obtida anteriormente):
1

>> imshow(F)

*****
E_1: c – O intervalo de valores da matriz IE é de 0 a 1.
*****
E_1: d – O intervalo de valores da matriz F, como foi convertida para unsigned int de 8 bits éde 0 a 255.

E_2: a – Os resultados obtidos foram os seguintes:
>> [X,map] = gray2ind(IE,25)
X =
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0

1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1

2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2

3
3
3
3
3
3
3
3
3
3
3
3
3
3
3
3

4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4

5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
56
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6

7
7
7
7
7
7
7
7
7
7
7
7
7
7
7
7

8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8

9
9
9
9
9
9
9
9
9
9
9
9
9
9
9
9

10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10

11
11
11
11
11
11
11
11
11
11
11
11
11
11
11
11

12
12
12
12
12
12
12
12
12
12
12
12
12
12
12
1213
13
13
13
13
13
13
13
13
13
13
13
13
13
13
13

14
14
14
14
14
14
14
14
14
14
14
14
14
14
14
14

15
15
15
15
15
15
15
15
15
15
15
15
15
15
15
15

16
16
16
16
16
16
16
16
16
16
16
16
16
16
16
16

17
17
17
17
17
17
17
17
17
17
17
17
17
17
17
17

18
18
18
18
18
18
18
18
18
18
18
18
18
18
18
18

1919
19
19
19
19
19
19
19
19
19
19
19
19
19
19

20
20
20
20
20
20
20
20
20
20
20
20
20
20
20
20

21
21
21
21
21
21
21
21
21
21
21
21
21
21
21
21

22
22
22
22
22
22
22
22
22
22
22
22
22
22
22
22

23
23
23
23
23
23
23
23
23
23
23
23
23
23
23
23

24
24
24
24
24
24
24
24
24
24
24
24
24
24
24
24

map =0
0.0417
0.0833
0.1250
0.1667
0.2083
0.2500
0.2917
0.3333
0.3750
0.4167
0.4583
0.5000
0.5417
0.5833
0.6250
0.6667
0.7083
0.7500
0.7917
0.8333
0.8750
0.9167
0.9583
1.0000

0
0.0417
0.0833
0.1250
0.1667
0.2083
0.2500
0.2917
0.3333
0.3750
0.4167
0.4583
0.5000
0.5417
0.5833
0.6250
0.6667
0.7083
0.7500
0.7917
0.8333
0.8750
0.9167
0.9583
1.0000

00.0417
0.0833
0.1250
0.1667
0.2083
0.2500
0.2917
0.3333
0.3750
0.4167
0.4583
0.5000
0.5417
0.5833
0.6250
0.6667
0.7083
0.7500
0.7917
0.8333
0.8750
0.9167
0.9583
1.0000

>> imshow(X,map)

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10111213141516171819202122232425

A imagem indexada armazena a imagem em duas matrizes, enquanto a imagem de intensidades é guardada em uma
só. A primeira matriz...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Visao computacional
  • visao computacional
  • visao computacional
  • VIsão computacional
  • VIsão computacional
  • Introdução ao calculo numérico e computacional
  • Introdução à Fluidodinâmica Computacional
  • Exercicio de introdução a segurança computacional

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!