Integralismo: o fascismo brasileiro na década de 30 de acordo com Hélgio Trindade

Páginas: 5 (1186 palavras) Publicado: 19 de outubro de 2014
Hélgio Trindade, nesta obra sobre o integralismo, põe como objeto de análise o Integralismo em sua totalidade ideológica, partindo desde sua ideologia, fundamentos doutrinários, como organização social e política.
Ao debruçar-se sobre tal matéria, o autor inicia tratando da Ideologia, em seus fundamentos doutrinários, passando pela ideia de que o integralismo se trata de uma proposta de Estadoque muito se assemelha aos Estados nazi-fascistas que se espalhavam pela Europa, no entanto, Trindade não se resume às semelhanças, e busca tratar sobre as diferenças e especialmente em que âmbito o Integralismo no Brasil se diferencia, e toma suas próprias dimensões nacionais.
Neste exercício, o autor o separa do fascismo italiano, pois o trata como um fascismo que teria vindo do fato, paradepois ser doutrinado, e no caso brasileiro, a doutrina é mais importante que o fato. No caso conterrâneo para o autor então, o Integralismo brasileiro está arraigado numa inspiração cristã diferenciada do caráter econômico agnóstico do nazismo, como do fascismo italiano.
Em seguida, inicia-se uma questão sobre a natureza do Homem e seus grupos naturais, que seriam basicamente inerentes à condiçãode existência humana, sendo estes grupos naturais, a família, o grupo profissional, e a unidade política local. Tratando-os como necessidades advindas da própria existência humana, como a família, sendo independente e autônoma, nada deve ou poderia ser feito para evita-la, pois é uma condição natural, em seguida, trata do trabalho do Homem, que seria uma necessidade comum do Homem trabalhar, e estetrabalho seria a base para a corporação do Sindicato, crendo também ser uma unidade natural. Diz que todos estes necessitam de uma base física, e esta base é a unidade política local, o município.
Passado destas bases naturais, Trindade torna seu olhar para a teoria das três humanidades, que explicariam as sociedades do humano, e estas sociedades teriam um lugar no desenvolvimento dacivilização, seriam estes: A humanidade Politeísta, a Monoteísta, e a Ateísta. E a teoria não termina neste tom, ela ainda avança, acreditando que há uma consolidação das três humanidades juntas, e suas vantagens conjuntas, seria a quarta humanidade, uma união do espírito completo do Homem, e isto segundo a ideia expressa no livro, seria possível no Estado Integralista.
O autor então põe em evidência a ideiade que a Revolução é um processo natural, inevitável, e necessário. Acredita que o progresso do espírito humano se realiza ao passo em que as revoluções ocorrem. Então em sua ótica, a revolução não toma uma conotação negativa, pelo contrário, ela toma uma conotação positiva e de prestígio.
Observa a destruição da ordem de uma sociedade em crise, como um avanço, e desta destruição emanaria umanova ordem, e que este processo se repete, e não é menos necessário para o avanço do espírito humano.
Ao continuar tratando das revoluções, ele ressalta a importância das condições para a ocorrência de uma revolução, e trata das necessidades primárias para seu acontecimento, como uma atmosfera de luta que envolva uma ideia, e esta atmosfera tornará possível que aquilo que era apenas uma diferençaideológica, torne-se um conflito social, e dentro destes conflitos, a nova ordem possa emergir. A ideia de que um super-homem seja o incorporador destas ideias imersas na atmosfera necessária para o conflito.
Em seguida, deixando o âmbito das revoluções, Hélgio irá tratar sobre a outra base ideológica do Integralismo, o Nacionalismo.
Desta vez ele perpassa novamente pela oposição do Integralismoao fascismo italiano ou nazismo, ao coloca-lo como um nacionalismo cultural, em oposição à ideia de nacionalismo econômico, que vigorou por exemplo na Alemanha.
Em seguida salienta a necessidade constante da busca da unidade, seja a unidade de classes, ou unidade nacional, estas bases são importantes para a instalação de um Estado Integral, e põe em questão uma ameaça à esta união, sendo ela,...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • O Integralismo brasileiro
  • Integralismo Brasileiro
  • Década 30
  • DECADA DE 30
  • Década de 30
  • DECADA DE 30
  • Década de 30
  • Decada de 30

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!