Inspiração e canonicidade

Páginas: 13 (3230 palavras) Publicado: 21 de março de 2014
Sinopse

Embora tratado com frequência, ainspiração é um tema de importância perene. Ao autor parece bastante estranho vê-la ser considerada, muitas vezes, separada da questão da canonicidade. Saber o que é inspirado é tão vital quanto conhecer a natureza da inspiração.

Neste livro, portanto, a canonicidade das Escrituras é tratada junto com a doutrina da inspiração, e alguma atenção é dada também à transmissão do texto bíblico aolongo dos séculos.

A visão da inspiração aqui sustentada concorda plenamente com a posição histórica cristã. Do mesmo modo, os pareceres com respeito à transmissão do texto sagrado e do cãnon não são novos, embora várias visões diferentes a respeito do princípio que determinou o cânon - não necessariamente excludentes entre si - tenham sido mantidas ao longo dos séculos, e haja espaço para algumasdiferenças de opinião a respeito desse ponto.

Várias informações novas sobre a questão da transmissão do texto, bem como o cânon do Antigo Testamento, podem ser obtidas dos Rolos do Mar Morto. O que se espera é que estas páginas ajudem os cristãos a avaliar esse ângulo do estudo dos rolos, cuja descoberta foi tão inesperada e lança luz sobre a história da aceitação e das cópias do texto doAntigo Testamento.

R. Laird Harris (Ph.D.) é Professor Emérito de Antigo Testamento do Covenant Theological Seminary.

A Inspiração divina e o Cânon da Bíblia
Gerhard F. Hasel

Existe um relacionamento inegável, entre a inspiração divina da Bíblia e a formação do cânon. A inspiração e historicamente afirmada entre judeus e cristãos como a qualidade essencial, intrínseca da Escritura da qualsua autoridade deriva. Enquanto algumas vozes insistentes negam qualquer conexão entre inspiração e canonização,1 o ponto de vista oposto é ainda mais amplamente sustentado.2
Neste século, tem surgido novamente uma acalorada discussão sobre a questão do cânon bíblico, particularmente desde os anos sessenta.3 O debate tem sido estimulado, em parte, pela descoberta dos rolos do Mar Morto,4 e porquenovas investigações de questões do cânon têm indicado que o antigo consenso crítico têm significativas fragilidades. Discussões continuam sem cessar até o presente.5 Um novo consenso sobre o cânon está em formação.
Uma das maiores questões gira em torno da idéia se o conceito de "cânon", a canonização da Bíblia, deve ser radicalmente separada do conceito de "Escritura,6 e não apenas do conceito deinspiração. A respeito do até dito por alguns eruditos que o cânon não se fixou por um longo período após o começo da era cristã, mas em algum ponto entre 90 D.C. e o quarto século D.C7?
Critérios externos para canonização do NT, tais como apostolicidade, ortodoxia, antigüidade, catolicidade, valor espiritual e aceitação pela igreja são cada vez mais predominantes.8 Estes critérios têm atendência de colocar o processo de canonização e sua autoridade nas mãos da igreja.

Origem do Cânon: Sobre Que Base?
Agentes Humanos ou Agente Divino? O assunto das forças e/ou fontes que autorizam os escritos bíblicos a serem canônicos é de crucial importância. A questão é se (1) a Bíblia é o produto de decisões humanas baseadas em normas socioculturais e eventos na história do passado que podem serreatualizados no presente, ou se (2) os seres humanos vieram a reconhecer a autoridade da Escritura por causa de uma natureza inerente e qualidade dos escritos da Bíblia como a auto¬autenticadora, a auto-validante Palavra de Deus.
Agentes humanos, isto é, rabis, bispos, concílios, e/ou comunidades "determinam" quais livros bíblicos pertencem ao cânon e, por este modo, os fazem Escritura...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Inspiração e Canonicidade Bíblica –Laird Harris
  • Canonicidade
  • inspiração
  • Inspiraçao
  • Inspiração
  • inspiração
  • A canonicidade da biblia
  • Painel de inspiração

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!