inndicaadores

Páginas: 28 (6895 palavras) Publicado: 7 de agosto de 2013
Capítulo 10

Epidemiologia e Indicadores
de Saúde
Darli Antônio Soares
Selma Maffei de Andrade
João José Batista de Campos

A palavra “epidemiologia” deriva do grego (epi = sobre; demos =
população, povo; logos = estudo). Portanto, em sua etimologia,
significa “estudo do que ocorre em uma população”.
Para a Associação Internacional de Epidemiologia, criada em
1954, a Epidemiologia temcomo objeto o “estudo de fatores que
determinam a freqüência e a distribuição das doenças nas coletividades
humanas” (ALMEIDA FILHO e ROUQUAYROL, 1992). O
Dicionário de Epidemiologia de John Last a define como “o estudo da
distribuição e dos determinantes de estados ou eventos relacionados à
saúde, em populações específicas, e a aplicação desse estudo para o
controle de problemas de saúde”*(LAST, 1995).
Com a ampliação de sua abrangência e complexidade, a
Epidemiologia, segundo Almeida Filho e Rouquayrol (1992), não é
fácil de ser definida. Ainda assim, esses autores ampliam as definições
já colocadas, na medida em que a conceituam como a
ciência que estuda o processo saúde-doença na sociedade, analisando a
distribuição populacional e os fatores determinantes dasenfermidades,
*

Tradução dos autores
183

EPIDEMIOLOGIA E INDICADORES DE SAÚDE

danos à saúde e eventos associados à saúde coletiva, propondo medidas
específicas de prevenção, controle ou erradicação de doenças e fornecendo
indicadores que sirvam de suporte ao planejamento, administração e
avaliação das ações de saúde.

Ou seja, diferentemente da Clínica, que estuda o processo saúdedoença emindivíduos, com o objetivo de tratar e curar casos isolados,
a Epidemiologia se preocupa com o processo de ocorrência de
doenças, mortes, quaisquer outros agravos ou situações de risco à
saúde na comunidade, ou em grupos dessa comunidade, com o
objetivo de propor estratégias que melhorem o nível de saúde das
pessoas que compõem essa comunidade.
Um dos meios para se conhecer como se dá oprocesso saúdedoença na comunidade é elaborando um diagnóstico comunitário de
saúde. O diagnóstico comunitário, evidentemente, difere do
diagnóstico clínico em termos de objetivos, informação necessária,
plano de ação e estratégia de avaliação (Figura 1).
FIGURA 1 – Diferenças entre o diagnóstico clínico e diagnóstico da comunidade*

Diagnóstico Clínico


Objetivo

Curar a doença da pessoaInformação
necessária

Histórica clínica
Exame físico
Exames complementares

Tipo de diagnóstico DIAGNÓSTICO INDIVIDUAL
Tratamento
Plano de ação
Reabilitação
Acompanhamento clínico (melhora/
Avaliação
cura)
Fonte: * Adaptado de Vaughan & Morrow(1992).

184

Diagnóstico Comunitário


Melhorar o nível de saúde da
comunidade
Dados sobre a população
Doenças existentesCausas de morte
Serviços de saúde, etc.
DIAGNÓSTICO COMUNITÁRIO
Programas de saúde prioritários
Mudanças no estado de saúde da
população

BASES DA SAÚDE COLETIVA

O termo distribuição pode ser observado em qualquer definição
de Epidemiologia. Distribuição, neste sentido, é entendida como “o
estudo da variabilidade da freqüência das doenças de ocorrência em
massa, em função de variáveisambientais e populacionais ligadas ao
tempo e ao espaço” (ALMEIDA FILHO e ROUQUAYROL, 1992).
Dessa forma, um primeiro passo em um estudo epidemiológico é
analisar o padrão de ocorrência de doenças segundo três vertentes:
pessoas, tempo e espaço, método este também conhecido como
“epidemiologia descritiva” e que responde as perguntas quem?,
quando? e onde?
O padrão de ocorrência das doençastambém pode se alterar ao
longo do tempo, resultando na chamada estrutura epidemiológica,
que nada mais é do que o padrão de ocorrência da doença na
população, resultante da interação de fatores do meio ambiente,
hospedeiro e do agente causador da doença. Essa estrutura
epidemiológica se apresenta de forma dinâmica, modificando-se
continuamente no tempo e no espaço e definindo o que pode ser...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!