Heráclito de éfeso

Páginas: 6 (1451 palavras) Publicado: 20 de maio de 2012
Nome da escola

Nome: ______ nº__

Ano e turma

Heráclito de Éfeso

Trabalho apresentado à Disciplina de Filosofia, sob orientação do Professor ____.

Valinhos
-2011-

Sumário

Introdução 03
Biografia – Heráclito de Éfeso04
Pensamento Filosófico 05
Curiosidades 06
Conclusão07
Referência Bibliográfica 08

Introdução

Após as aulas dadas e o conteúdo apresentado, os alunos da classe foram divididos em grupos e fora proposta uma pesquisa sobre o filósofo Heráclito de Éfeso;onde se atingiram os objetivos que seguem abaixo e serão descritos ao longo do trabalho:
1. O pensamento filosófico
2. Vida e obra, biografia
3. Atividade avaliativa para que a classe resolva

Biografia – Heráclito de Éfeso

Heráclito nasceu em Éfeso, cidade da Jônia, atual Turquia. Devido ao seu desprendimento em relação ao poder e pelo desprezo que dedicava aos bens materiais,Heráclito não era simpático aos efésios, que eram exatamente o seu oposto. Foi, aliás, muito criticado por seus compatriotas quando conseguiu convencer o tirano Melancoma a renunciar para ir viver nos bosques, em livre contato com a natureza. Heráclito era acusado de desprezar a plebe, de se recusar a participar da política, que era essencial para os gregos; e de desdenhar os poetas, os filósofos ea religião.
Nos últimos anos da sua vida, passou a viver ainda mais isolado, nas montanhas, alimentando-se somente de plantas. Quando adoeceu, atacado por uma hidropisia, Heráclito foi obrigado a voltar à cidade. Aos médicos, cujo conhecimento ridicularizava, perguntou se seriam capazes de transformar uma inundação em seca, referindo-se à sua doença. Os médicos não entenderam e acabaram sendoexpulsos por Heráclito.
O filósofo resolveu então recorrer a um curandeiro que lhe aconselhou imergir-se no estrume, pois o calor faria evaporar a água em excesso que havia em seu corpo. Foi um desastre: os cães de Heráclito não reconheceram o dono, inteiramente coberto de excrementos, e o atacaram, causando a sua morte. O historiador Neantes de Cízico (século III a.C.) afirma que, tendo sidoimpossível retirar o corpo de sob o esterco, lá permaneceu.

O pensamento filosófico

         Em primeiro lugar, ele chamou a atenção para a inacabável mobilidade de todas as coisas.  Segundo ele, nada permanece imóvel e nada permanece em estado de fixidez e estabilidade, mas tudo se move, tudo muda, tudo se transforma, sem cessar e sem exceção, recordando a futura e famosa afirmação deLavoisier.  Para ele, só o devir (Devir é um conceito filosófico que qualifica a mudança constante, a perenidade de algo ou alguém. Devir é o desejo de tornar-se.) das coisas é permanente, no sentido de que as coisas não tem realidade senão justamente no inesgotável devir.
         Entretanto a filosofia de Heráclito está bem longe de se reduzir a mera proclamação do fluxo universal das coisas: esta é aconstatação de partida.  Para Heráclito, o devir é um contínuo conflito dos contrários que se alternam, é uma perene luta de um contra o outro, uma guerra perpétua.  E como as coisas só têm realidade no perene devir, essa guerra se revela como o fundamento da realidade das coisas.
         No entanto, essa guerra é ao mesmo tempo paz e harmonia, fazendo com que o fluir perene das coisas e o...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Heráclito de Éfeso
  • Heráclito de Éfeso
  • Heráclito de éfeso
  • Heráclito de éfeso
  • Heráclito de éfeso
  • Heráclito de éfeso
  • Heráclito de efeso
  • Heráclito de Éfeso

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!