George Simmel - conflito, liberdade, díade e estrangeiro

Páginas: 6 (1391 palavras) Publicado: 8 de julho de 2013
Resenha: Georg Simmel – A natureza sociológica do conflito
Vitor Manhaes Lopes

O conflito como sociação
O conflito é uma forma de sociação, uma vez que não é possível com apenas um indivíduo. Ela ocorre quando há dissociações, como ódio, inveja, necessidade, desejo, causando um desentendimento na interação. Porém, é por causa do conflito que as diferenças e o dualismo podem serresolvidos, sendo que um anula e completa a ideia do outro até o ponto de se formar uma unidade. Os aspectos positivos e negativos do conflito estão integrados, podendo ser separados conceitualmente, mas não empiricamente
Isto fica bem claro quando pensamos em nossas próprias relações individuais, uma vez que notamos a forma que elas tomam a partir de decisões e discuções, mudando o rumo e o jeito deagirmos perto do outro.
A relevância sociológica do conflito
A sociologia é estudada basicamente a partir da unidade do individuo e na unidade de um conjunto de indivíduos, a sociedade. O conflito apareceria depois, sendo este uma forma de negar essa unidade. Através do conflito, é “forçada” a mudança e o desenvolvimento das integrações, uma vez que um deve se adaptar ao outro. Se não houvesseconflito nas interações, se não houvesse competição, desarmonia, etc., a sociedade não ganharia forma nem características próprias.
Na minha opinião tais afirmações ressaltam o que foi dito acima, mas, além de moldar as relações, podemos ver que também evoluímos com os conflitos. Isso também vale para uma sociedade, a qual aprende com seus erros e conflitos, se ajustando e melhorando suas atitudescom o tempo, baseado em conflitos passados.
Unidade e discordância
A unidade pode ser descrita como a concordância e o consenso entre indivíduos, e também a síntese total de um grupo de pessoas. Impondo uma discordância e uma oposição, estes podem causar um caráter negativo e destrutivo entre indivíduos particulares, porém, não significa que prejudicaria um grupo de pessoas. Se existe outrasinterações em um mesmo grupo, a discordância não afetaria todos de uma mesma forma.
Concordo com a fala do autor, já que muitas vezes vejo discutições entre amigos próximos, de um mesmo grupo que o meu, porém tal discussão não afeta a relações entre os outros, apenas entre os indivíduos discutindo. Mas ao mesmo tempo em que não participamos diretamente do conflito, acho que estamos sujeitos aabsorve-los de uma forma menos intensa, já que querendo ou não nos sentimos bem em ter tais conflitos em um mesmo grupo que estamos presentes.

O conflito como força integradora do grupo
Em grupos pequenos, como na relação de um casal, ocorre constantemente discordâncias e controvérsias. Muitos desses conflitos são as causas do termino conjugal, por outro lado, tais conflitos são o que faz ainteração entre o casal evoluir e tomar a forma de unidade que ela se encontra, e que em muitas vezes, amadurece e molda o relacionamento.
Já em grupos maiores, as hostilidades e discordâncias atuam como algo para impor o limite entre o grupo, ou ainda, para garantir as condições de sobrevivência entre eles. Em uma forma mais clara com exemplos, um grupo de pessoas de alta renda financeira impõe certoslimites de não andar com pessoas de baixa renda, ou ainda, grupos que repulsão indivíduos por cor, estilo, etc.
Na minha opinião estes limites são em sua maioria impostos de forma inconsciente.
A oposição de um companheiro do mesmo grupo traz um alívio, uma distração, satisfação para si próprio, ao poder se manifestar a respeito de algo que o incomoda, tornando possível assim até viver compessoas que seriam insuportáveis a nosso ver. Serve como um escape para não ser obrigado a se afastar por completo da integração. Muitas vezes, tal oposição nem precisa ser dita ou manifestada, sendo notada mesmo no seu interior, as vezes até por ambos parceiros, tornando o conflito mais tranquilo e facilitando a convivência e a preservação da relação.
Acho que volta a mesma situação de o...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • George Simmel
  • George simmel
  • George simmel
  • Simmel, O Estrangeiro
  • George simmel
  • Simmel e o estrangeiro
  • George simmel e a filosofia do dinheiro
  • Simmel: a cidade e o estrangeiro

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!