FPGA

Páginas: 7 (1682 palavras) Publicado: 13 de novembro de 2014
Momenclatura
K - Indice do Recinto
U - Fator de Utilização
N Número de Luminárias
- Fluxo Luminoso da Lâmpada
FLP – Fator de Perdas Luminosas
n – Número de Lâmpadas
c- Comprimento do Recinto
l- Largura do Recindo
E - Iluminancia

Introdução
Muitas vezes projetistas julgam-se aptos a fazer projetos de iluminação apenas de forma intuitiva e visual. Como consequência, muitos ambientesinternos apresentam iluminação deficiente ou por estarem superdimensionados, aumentando, assim, as despesas com energia elétrica, ou por estarem subdimensionados, provocando desconforto e prejudicando os frequentadores de tal espaço.
Iluminar não significa apenas destinar a um local ou superfície uma determinada quantidade de fluxo luminoso, mas criar condições com a luz para que as atividadessejam desenvolvidas pelo modo mais eficiente e confortável. É esse o motivo que torna a luminotécnica tão importante, pois ela fornece as ferramentas necessárias para a criação de ambientes com iluminação adequada através de uma série de procedimentos que vão desde a escolha apropriada dos aparelhos de iluminação até a disposição dos mesmos, tudo isso da forma mais eficiente possível.
Segundo a NBR5413, uma iluminância adequada depende das características da tarefa a ser executada e do observador. As variáveis que compõem essas características são: a velocidade e precisão do trabalho a ser realizado, a idade dos usuários e a refletância do fundo da tarefa. Além disso, um bom projeto luminotécnico depende da escolha apropriada dos aparelhos de iluminação, da cor da luz e seu rendimento edas características de execução do teto, piso e parede.
Neste relatório será apresentado os principais conceitos que envolvem o calculo luminotecnico e posteriormente a elaboração de um projeto pondo em prática os conceitos apresentados onde será feito comentado sobre a viabilidade de cada um dos dois projetos luminotécnicos que serão empregados baseados na mesma plnata.
Discussão Teórica
A luzé uma fonte de radiação emite ondas eletromagnéticas. Elas possuem diferentes comprimentos, e o olho humano é sensível a somente alguns. Luz é, portanto, a radiação eletromagnética capaz de produzir uma sensação visual. A sensibilidade visual para a luz varia não só de acordo com o comprimento de onda da radiação, mas também com a luminosidade. A curva de sensibilidade do olho humano demonstra queradiações de menor comprimento de onda (violeta e azul) geram maior intensidade de sensação luminosa quando há pouca luz, enquanto as radiações de maior comprimento de onda (laranja e vermelho) se comportam ao contrário. A aparência de um objeto é resultado da iluminação incidente sobre o mesmo.
A, luz é composta por três cores primárias. A combinação das cores vermelho, verde e azul permiteobtermos o branco. A combinação de duas cores primárias produz as cores secundárias - margenta, amarelo e cyan. As três cores primárias dosadas em diferentes quantidades permite obtermos outras cores de luz. Da mesma forma que surgem diferenças na visualização das cores ao longo do dia, as fontes de luz artificiais também apresentam diferentes resultados. As lâmpadas incandescentes, por exemplo,tendem a reproduzir com maior fidelidade as cores vermelha e amarela do que as cores verde e azul, aparentando ter uma luz mais “quente”.
Temperatura e Cor
As lâmpadas por serem uma fonte de luz artificial, pode ser manipulada para que a luz seja adequada para uma determinada finalidade, com isso a temperatura e a cor da lâmpada são fundamentais para tais tarefas.
Toda lâmpada possui umadeterminada temperatura de cor, ou seja, cada modelo de lâmpada emite uma luz com determinada cor. Estas cores foram desenvolvidas de acordo com as cores emitidas pelo sol (luz natural): a luz de tonalidade branca é vista ao meio-dia, enquanto que as luzes de tonalidade amarelada e alaranjada são vistas ao entardecer.
A temperatura de cor é medida através da unidade Kelvin, que pode variar de 2.000 a...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • FPGA
  • Fpga
  • Fpga
  • FPGA
  • Fpga
  • Multi-fpgas
  • Apostila de fpga
  • Introdução ás FPGAs

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!