Filosofia geral e jurídica

Páginas: 6 (1313 palavras) Publicado: 23 de novembro de 2011
FILOSOFIA GERAL E JURÍDICA

• Resposta Caderno de Exercícios:
- Semana 2:
* Caso 1:
01 – Segundo uma visão central do pensamento sofístico, é possível alcançar o conteúdo da verdade? E o da Justiça?
R= Os sofistas estabelecem uma oposição especial entre natureza e lei, quer política, quer moral, considerando a lei como fruto arbitrário, interessado, mortificador, uma pura convenção, eentendendo por natureza, não a natureza humana racional, mas a natureza humana sensível, animal, instintiva. E tentam criticar a vaidade desta lei, na verdade tão mutável conforme os tempos e os lugares, bem como a sua utilidade comumente celebrada: não é verdade - dizem - que a submissão à lei torne os homens felizes, pois grandes malvados, mediante graves crimes, têm freqüentemente conseguido grandeêxito no mundo e, aliás, a experiência ensina que para triunfar no mundo, não é mister justiça e retidão, mas prudência e habilidade.
Então a realização da humanidade perfeita, segundo o ideal dos sofistas, não está na ação ética e ascética, no domínio de si mesmo, na justiça para com os outros, mas no engrandecimento ilimitado da própria personalidade, no prazer e no domínio violento doshomens. Esse domínio violento é necessário para possuir e gozar os bens terrenos, visto estes bens serem limitados e ambicionados por outros homens. É esta, aliás, a única forma de vida social possível num mundo em que estão em jogo unicamente forças brutas, materiais. Seria, portanto, um prejuízo a igualdade moral entre os fortes e os fracos, pois a verdadeira justiça conforme à natureza material,exige que o forte, o poderoso, oprima o fraco em seu proveito. Portanto, segundo a visão central do pensamento sofístico, não é possível atingir o conteúdo da verdade e da justiça.

02 – A posição do bispo Alexandre Goic no sentido de considerar ilegítima uma regra por apresentar um certo relativismo ético encontraria respaldo no pensamento sofístico? Justifique sua resposta.

R = Não. Asofística sustenta o relativismo prático, destruidor da moral. Como é verdadeiro o que tal ao sentido, assim é bem o que satisfaz ao sentimento, ao impulso, à paixão de cada um em cada momento, quanto ao direito, a posição da sofística é extremista também, naturalmente, como na gnosiologia e na moral. A sofística move uma justa crítica, contra o direito positivo, muitas vezes arbitrário, contingente,tirânico, em nome do direito natural. Mas este direito natural - bem como a moral natural - segundo os sofistas, não é o direito fundado sobre a natureza racional do homem, e sim sobre a sua natureza animal, instintiva, passional. Então, o direito natural é o direito do mais poderoso, pois em uma sociedade em que estão em jogo apenas forças brutas, a força e a violência podem ser o único elementoorganizador, o único sistema jurídico admissível.

*Caso 02:

01 – Que tipo de cidadão, segundo Sócrates, pode ser considerado apto a agir sempre de forma ética?

R= Segundo o pressuposto básico da Ética de Sócrates – basta saber o que é bondade para que se seja bom, então qualquer cidadão tem a garantia da sua ética, justamente neste potencial auto-reconstrutivo da verdade quando vista sem osvéus das aparências e vaidades, um conhecimento capaz de por si só, tornar o homem mais sábio e melhor.

02 – É possível segundo Sócrates, violar a lei e ser considerado um sujeito ético?

R= Sim, principal característica da ética de Sócrates é a metodologia. Ou seja: é conduzida através de uma inquisição que avança por meio de perguntas e respostas. A verdadeira sabedoria ou o conhecimentode si mesmo é um pré-requisito para o bem da alma. Por isso, Sócrates dava início à sua inquisição ética pelo conhece-te a ti mesmo"- um exercício preliminar com o objetivo de desconstruir a falsa imagem que cada um elabora de si mesmo. Feito isso, evidencia-se a própria ignorância a respeito do que mais importa para a vida que é saber como devemos viver.

03 – No caso apresentado pelo filme...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Filosofia geral e jurídica
  • Filosofia geral e jurídica
  • Filosofia Geral e Jurídica
  • FILOSOFIA GERAL E JURÍDICA
  • Filosofia geral e jurídica
  • Filosofia geral e jurídica
  • Filosofia geral e jurídica
  • Filosofia Geral e Jurídica na Antiguidade

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!