Fichamento Jornalismo Esportivo

Páginas: 7 (1743 palavras) Publicado: 31 de maio de 2015
Jornalismo Esportivo – Paulo Vinicius Coelho – Editora Contexto – 3ª edição - 2006
A história
Preconceito desde o inicio
P. 7 – Nos primeiros anos de cobertura esportiva era assim. Pouca gente acreditava que o futebol fosse assunto para estampar manchetes.
P. 8 – No final dos anos 60, quando um aventureiro resolveu lançar não um caderno, mas uma revista totalmente dedicada ao futebol. Placarnunca sairia dos primeiros números, imaginava Saldanha, que prestou inestimáveis serviços ao esporte brasileiro.
A importância dos veículos que se dedicavam ao esporte começou mais cedo, no entanto. Em São Paulo, na década de 1910 havia paginas de divulgação esportiva no jornal Fanfulla.
P. 10 – De todo jeito, a partir da segunda metade dos anos 60, com cadernos esportivos mais presentes e de maiorvolume, o Brasil entrou na lista dos países com imprensa esportiva de larga extensão.
Nasce uma paixão
P. 11 – No entanto, os jornais dedicavam espaços mínimos para o que já parecia ser a grande paixão popular. O Correio Paulistano, por exemplo, liberava apenas uma coluna para as matérias que incluíam futebol. E duas para o turfe.
P. 16 – Os jornais cariocas acompanharam tudo como puderam. Compouco espaço e dando mais destaque ai que acontecia dentro de campo do que a briga política entre todos os times. Isso até a pacificação em 1937, quando entrou na moda o melhor estilo carioca de divulgar o futebol.
Romance e jornalismo
P. 17 – As crônicas de Nelson Rodrigues e Mario Filho tinham vida própria, nem bem podiam ser chamadas de jornalismo. Dizia Mario Filho no texto que reverenciava oponta direita do Fluminense, no final dos anos 50: “Telê joga os noventa minutos. Dito assim, parece simples. Todo jogador joga noventa minutos. Seria assim não fosse Telê. Telê é o ponteiro dos segundos. Não pára nunca!”
Também não podia ser jornalismo as crônicas que Nelson Rodrigues escrevia depois de virar-se para Armando Nogueira, no Maracanã dos anos 50, e perguntar-lhe: “O que foi que vimosArmando?”
Essas crônicas motivavam o torcedor a ir ao estádio para o jogo seguinte e, especialmente, a ver seu ídolo em campo. A dramaticidade servia para aumentar a idolatria em relação a este ou àquele jogador. Seres mortais alçados da noite para o dia à condição de semideuses.
Ora, a verdade. Entre a lenda e a verdade, a literatura vai sempre preferir a lenda. O jornalismo deve preferir averdade. O que pode indicar que o tipo de crônica citado acima não era, exatamente, jornalismo.
P. 18 – O fato é que há espaço para todos. O que se espera habitualmente de todo grande jornal é a mistura dos dois estilos. É impossível ler Nelson Rodrigues sem dar-se conta da imprecisão de seus relatos.
A imprecisão diminuiu bastante nas paginas dos anos 70 em diante, graças ao compromisso da imprensade contar a verdade.
P. 19 – O problema, evidentemente, é que o que é verdade, o eu é opinião e o que é lenda se misturam e nem todo mundo é capaz de diferenciar o que é jornalismo do que não é. Mas a maneira como os principais jornalistas esportivos de cada tempo se referem aos jogadores de cada época produz distorções difíceis de corrigir.
P. 22 – A noção de realidade que o jornalismo esportivocarrega nos tempos atuais torna a cobertura esportiva tão brilhante quanto qualquer outra no jornalismo. O ponto-chave é que, muitas vezes, tal cobertura exige mais do que noção de realidade.
P. 23 – A emoção também faz parte do jornalismo, como bem mostraram as crônicas de Nelson Rodrigues no passado. E alguém precisa fazê-la retornar ao cotidiano das paginas esportivas. Mesmo que alguns mitosda historia do esporte brasileiro, como Dunga, Romário e Ronaldo, tenham ficado perdidos num tempo restrito à descrição nua e crua da realidade.
O mercado
A mulher no esporte
P. 34 – Era quase impossível ver mulheres no esporte até o inicio dos anos 70. A coisa mudou. Não que hoje as redações esportivas tenham o mesmo numero de mulheres com relação ao contingente masculino. Mas é possível até eu...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • jornalismo esportivo
  • Jornalismo esportivo
  • Jornalismo Esportivo
  • Jornalismo esportivo
  • Eletiva de Jornalismo esportivo
  • Regionalização do Jornalismo Esportivo
  • MUDANÇAS NO JORNALISMO ESPORTIVO PIAUIENSE
  • Fichamento jornalismo

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!