Família, Escola e a Criança

Páginas: 13 (3223 palavras) Publicado: 22 de outubro de 2013
Família, Escola e a Criança
Resumo


Todas as sociedades têm uma maneira própria de se organizar. Essa organização vai definindo, pouco a pouco, os padrões a serem seguidos pelos integrantes desses grupos sociais. A família e a Escola, são pilares de uma sociedade, são fundamentais e responsáveis pela definição dos conceitos de certo, errado, belo, feio, moral, imoral, ético, antiético etc.É a partir destes conceitos que as leis, a estética, a arte, os movimentos sociais, as acções diárias das pessoas são criadas e pautadas.
Neste trabalho, pretendo destacar a importância da Escola e da Família, grupos responsáveis pelo pleno desenvolvimento humano.
Na sociedade hodierna, Escola e Família partilham da mesma responsabilidade: formar homens e mulheres, cidadãos, cientes de seusdeveres; família e escola desempenham um papel fundamental na formação pessoal da criança/jovem.
Cada qual com a sua função, “ escola e família só podem ser vistas como instituições cooperantes e não concorrentes. Próximas, mas separadas e, como tal, chamadas à interacção. Nenhuma pode, ou deve, tomar o lugar da outra. A conjugação de esforços justifica-se numa lógica de encontro e de diálogoalicerçada numa responsabilidade comum: a promoção das condições de desenvolvimento de cada uma das pessoas, crianças, jovens e adultos de todas as idades.” 1

Palavras-chave:

Família, Escola, Criança, Jovem, Sociedade


“ A família é importante para a pessoa e para a sociedade, é no âmbito da família que o homem recebe as primeiras noções do bem e da verdade, aprende a amar e ser amado e osignificado de ser pessoa. (…) É no seu âmbito que se dá a aprendizagem das responsabilidade sociais e da solidariedade.” (Catecismo, 2224).
1. Introdução

Não se pode negar ou ignorar a fundamental importância da relação Família e Escola, na verdadeira libertação do homem, na sua afirmação enquanto cidadão pleno. O cidadão de hoje, dar-se pela integração e cuidado das crianças e jovens.Família/Escola devem trabalhar juntas na erradicação de problemas escolares ou relacionais.
Segundo Pinto (2001), aprender, na maior parte das vezes, não é um acto intencional, mas resulta da observação acidental de acontecimentos e de pessoas que, por qualquer razão, atraíram a nossa atenção e poderão vir a ser tema de conversa. Pressupõe, assim, que este fenómeno não se observa directamente pois édeduzido através do desempenho de uma tarefa. Para este autor, a aprendizagem define-se como “uma mudança relativamente permanente no comportamento e no conhecimento devido à prática ou experiência” (Pinto, 2001, p. 54).
A mesma opinião é corroborada por Godinho (2002), ao afirmar que a aprendizagem implica uma mudança estrutural que se vai reflectir numa mudança de comportamento como resultado daprática do indivíduo. Sendo assim, aprender, é ser-se capaz de modificar o comportamento mas, principalmente, de reter a competência adquirida durante um determinado tempo relativamente longo.
Esta linha de pensamento parece estar presente no Relatório Jacques Delors (1996) ao preconizar que “todo o ser humano deve tornar-se capaz, face à educação que recebe, de construir um pensamento autónomo ecrítico e forjar o seu próprio juízo, para determinar por si próprio o que considera dever fazer nas diferentes circunstâncias da vida…”
No entanto, são os contributos das investigações realizadas no âmbito da sociologia e pedagogia que fundamentam a ideia de que hoje, o acto educativo não é exclusivo das famílias, nem das instituições, nem da sociedade em geral, nem específico de umadeterminada idade. Ele deve ser um processo interactivo que se desenvolve em qualquer idade e em todas as circunstâncias. Para Ribeiro (1984), a aprendizagem não é o estabelecimento de uma nova associação ou cadeia de associações, nem um registo estático de dados, mas sim, uma actividade complexa e construtiva do sujeito, cuja eficácia depende do modo de tratamento do material e, particularmente, da...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A família e a escola face à criança com nee
  • AUTISMO: A intervenção psicopedagógica em crianças autistas na família e na escola.
  • A participação da família no processo de aprendizagem da criança na escola.
  • A importância da relação família e escola na educação das crianças
  • A Problemática da relação Escola/Família e a Integração de Crianças com NEE
  • Parceria família- escola: a formação integral da criança
  • A criança e a Família
  • A importância da relação família-escola no processo integração-aprendizagem da criança na educação infantil

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!