Física Experimental II - Lei de Ohm

Páginas: 8 (1813 palavras) Publicado: 18 de agosto de 2014



Universidade Federal da Paraíba
Centro de Ciências Exatas e da Natureza
Departamento de Física
Física Experimental II










Experimento 01


LEI DE OHM





















João Pessoa, Maio de 2014

Sumário

1. Objetivos
3
2. Introdução teórica
4
3. ProcedimentoExperimental
8
3.1 Aparelhos e materiais utilizados
8
4. Resultados
9
4.1 Tabelas
9
5. Conclusão
12
Referências
131. Objetivo

Esse experimento teve como objetivo aprender na prática como montar um circuito com resistores em série e em paralelo, e através de medidas experimentais, verificar a validade da Lei de Ohm. Também foi feito medidas para um elemento cujo comportamento não obedece a Lei de Ohm.

2. Introdução Teórica

George Simon Ohm foi um físico alemão que viveu entre osanos de 1789 e 1854 e verificou experimentalmente que existem resistores nos quais a variação da corrente elétrica é proporcional à variação da diferença de potencial (ddp). Simon realizou inúmeras experiências com diversos tipos de condutores, aplicando sobre eles várias intensidades de voltagens, contudo, percebeu que nos metais, principalmente, a relação entre a corrente elétrica e a diferença depotencial se mantinha sempre constante. Dessa forma, elaborou uma relação matemática que diz que a voltagem aplicada nos terminais de um condutor é proporcional à corrente elétrica que o percorre, matematicamente fica escrita do seguinte modo [1].
V = R*i
Onde:
• V é a diferença de potencial, cuja unidade é o Volt (V);
• i é a corrente elétrica, cuja unidade é o Àmpere (A);
• R é aresistência elétrica, cuja unidade é o Ohm (Ω).

É importante destacar que essa lei nem sempre é válida, ou seja, ela não se aplica a todos os resistores, pois depende do material que constitui o resistor. Quando ela é obedecida, o resistor é dito resistor ôhmico ou linear. A expressão matemática descrita por Simon vale para todos os tipos de condutores, tanto para aqueles que obedecem quantopara os que não obedecem a lei de Ohm. Fica claro que o condutor que se submete a esta lei terá sempre o mesmo valor de resistência, não importando o valor da voltagem. E o condutor que não obedece, terá valores de resistência diferentes para cada valor de voltagem aplicada sobre ele [1,2].
Em um circuito, como o mostrado na Figura1, são ilustradas as três grandezas envolvidas na Equação m. Aequação nos diz qual é a tensão E necessária para fazer com que uma corrente i atravesse um sistema cuja resistência total é R. Observe que na figura1, a fonte de tensão empurra a corrente em um sentido tal que ela atravessa a bateria, do terminal negativo para o positivo [2,3].

Figura 1 – Circuito Básico
Em um circuito é possível organizar conjuntos de resistores interligados, chamados de associaçãode resistores. O comportamento desta associação varia conforme a ligação entre os resistores, sendo seus possíveis tipos: em série, em paralelo e mista [3].
Associar resistores em série significa ligá-los em um único trajeto, ou seja:

Figura 2 – Associação de resistores em serie.
Como existe apenas um caminho para a passagem da corrente elétrica, esta é mantida por toda a extensão docircuito. Já a diferença de potencial entre cada resistor irá variar conforme a resistência deste, para que seja obedecida a 1ª Lei de Ohm, assim [3]:

Esta relação também pode ser obtida pela análise do circuito:

Figura 3 – Associação de resistores em serie relacionando a ddp.
Sendo assim a diferença de potencial entre os pontos inicial e final do circuito é igual à:


Analisando esta...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Relatório de Física Experimental III
  • Determinação experimental da lei de ohm
  • fisica experimental ohm
  • Física lei de ohm
  • fisica lei de ohm
  • Relatório de Fisica Lei de Ohm
  • Física
  • Relatório Fisica

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!