Etica em 500 anos de brasil

Páginas: 38 (9368 palavras) Publicado: 27 de maio de 2013
“ÉTICA NESSES 500 ANOS DE BRASIL”
Primeira reunião do JUSTA CAUSA:
Palestra ministrada pelo Professor J. J. Calmon de Passos


Em primeiro lugar, vamos ver se a gente vai provocando o diálogo. Eu acho muito importante que, na medida em que vocês se sintam provocados, vocês interrompam, reajam. Para pensar certo, é preciso que as premissas sejam coerentes com a conclusão que vocêquer chegar. Na hora em que uma premissa não seja correta, isso prejudica minha conclusão. Se eu colocar alguma coisa para vocês, e vocês se sentirem mal, reajam.


Eu tenho um modo meio simplório de pensar. Eu tenho um cachorrinho. Eu adoro meu cachorrinho e meu cachorrinho não tem nenhum problema ético. Simples, ele é o tipo mais sem vergonha que eu o conheço. Se eu não opoliciar, ele faz coisa que não devia fazer, no lugar onde não devia fazer, na hora que não devia fazer. É de uma inconveniência total. E eu não me sinto em condição de culpá-lo. Então eu me pergunto: por que é que meu cachorrinho não tem problema ético? E a gente está aqui numa tarde de sábado considerando a ética uma coisa tão importante que nos tirou do lazer.


As pessoas que jálidaram comigo sabem: eu sou uma pessoa de fé, eu tenho fé, mas eu não aceito que coloque pra qualquer grupo problemas à partir de um posicionamento de fé, porque nem todo mundo tem a mesma fé. Vamos respeitar as pessoas e a sociedade pluralista que é a nossa. Então, eu tento sempre refletir de um modo que não interfere em nenhuma convicção religiosa ou fé. Nós todos temos a nossa fé. Vamos esquecera fé. Sendo absolutamente descrente, o que me parece que nos leva ao problema ético? Porque o homem perdeu a capacidade de ser disciplinado pelo instinto. Só isso. Há uma socióloga que diz isso muito bem. No momento em que deixou de haver a regulação pelo instinto e se tornou necessária uma regulação social, apareceu o homem. Então, o homem é aquele animal que perdeu o amparo do instinto. O homemé um animal que a natureza abandonou. A gente não tem condição de comportar, de pensar sobre o que fazer, como fazer, pra que é que está atuando. A gente pode até criar hábito e já fazer coisa sem refletir. Mas está fazendo coisa sem refletir porque ou alguém por mim ou eu, antes, já refletiu, já transformou aquilo em costume, em hábito, em etiqueta, em rotina. Então, o homem não consegue agir semproblematizar o seu agir. O que eu devo fazer? O animal não tem opção (“o que eu devo fazer”).


O animal nunca se perguntou: meu Deus, eu devo ter relações sexuais com minha filha? Nunca se perguntou. Se o incesto for contrário àquela espécie animal, ele não vai. Se não for contrário, ele cruza com a filha com uma simplicidade... Eu vi uma vez na televisão: quando, num grupo deleões, a comida escasseia, o que é que a fêmea faz? De cada filhote que cria, ela come tantos para equilibrar. Não se fala em infanticídio, não se fala em nada. Ela, com a sabedoria total, come um filho, dois filhos, três filhos. Quando o leão macho que comanda o grupo perde a capacidade de comandar, o jovem que chega e escurraça ele, mata todos os descendentes dele, e não fica nenhum, para que nogrupo só haja aquele que ele vai gerar. Não se fala em genocídio.


Então a gente precisa refletir: nós temos problemas éticos porque temos e decidir sobre o que deve fazer. Se a gente não precisasse decidir sobre o que deve fazer, não haveria problemas éticos.


A gente precisa pensar de dois modos: o que eu devo fazer como fim e, para chegar a esse fim, que euacho que devo alcançar, que meios eu devo utilizar.


A gente costuma dizer que há um pensamento técnico (que seria eticamente neutro) e um pensamento ético – esse sim comprometido com valores (aquele fim).


O que seria a ética, numa primeira reflexão meio grosseira: eu reflito sobre o que é melhor pra mim, tomo a decisão de alcançar esse melhor pra mim, e, como...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • trabalho 500 anos do brasil
  • Brasil 500 anos
  • 500 Anos da Casa No Brasil
  • Brasil 500 anos
  • Instrução elementar no século XIX, In: 500 anos de Educação no Brasil
  • 500 anos de ciclo econômico
  • materia sobre 500 anos
  • João Calvino 500 anos

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!