Estradas

Páginas: 6 (1375 palavras) Publicado: 15 de maio de 2013
UNIRP – CENTRO UNIVERSITÁRIO DE RIO PRETO













MERCADO DE TRABALHO PARA O ENGENHEIRO CIVIL









São José do Rio Preto

26 de abril de 2013

RAFAEL ANDRÉ RA 20125675 TURMA 59313-0










MERCADO DE TRABALHO PARA O ENGENHEIRO CIVIL




Trabalho apresentado à disciplina Introdução à EngenhariaCivil da instituição de ensino UNIRP, sob a orientação do professor Odirlei Garcia do Nascimento.










São José do Rio Preto

26 de abril de 2013
SUMÁRIO





INTRODUÇÃO...........................................................................4
I - Opções de atuação..............................................................5
II - Do que precisagostar........................................................5
III - Mercado de trabalho..........................................................5
IV - Falta de experiência..........................................................6
V - Mercado de trabalho no interior paulista.............................7
VI - As perspectivas do Interior................................................8CONCLUSÃO................................................................................9
REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS...........................................10













Introdução




Assim como prédios, estradas e aeroportos, a profissão de engenheiro civil cresce sobre bases sólidas. Os grandes eventos no país e o aumento do poder aquisitivo da população são fatores que, segundoespecialistas, contribuem para que esse profissional esteja tão valorizado no mercado. Mas nem só a facilidade de emprego constitui a realização na carreira. Antes de embarcar neste curso, é preciso saber o que passará pela rotina do profissional, além dos projetos e materiais de construção.

































I - Opções de atuação


Oformado na área pode projetar, planejar e executar obras da área civil, de edifícios, casa e rodovias até portos e aeroportos. Na rotina, esse engenheiro tem habilidade para atuar em todas essas partes do processo de construção, orientando equipes de trabalho e monitorando cada etapa do processo de construção. As tarefas serão variadas, conforme o cargo adotado.




II - Do que precisa gostarPara ingressar nessa área, é importante ser dinâmico e, como em todo curso de engenharia, gostar de exatas. O estudante precisa ter e mente que o senso de equipe e o bom relacionamento com as pessoas são indispensáveis, já que esse profissional terá que conversar tanto com diretores de construtoras e operários da obra como com clientes. Outro ponto que merece atenção é a paciência, poisum empreendimento residencial, por exemplo, demora de dois a três anos para ser concluído.




III - Mercado de trabalho


Foi-se o tempo das vacas magras, no mercado de trabalho dos engenheiros civis. Durante muitos anos não havia espaço para a atuação do engenheiro civil porque estava estagnado no Brasil. O Brasil perdeu muitas décadas em termos de infraestrutura. A construçãocivil ficou estagnada. Então houve uma época que não se construía e, portanto, o mercado de trabalho estava ruim para o engenheiro civil. Se na “década perdida” de 1980 a oferta de vagas era tão baixa que os recém-formados preferiam migrar para o setor financeiro, onde eram mais bem remunerados, hoje o aquecimento da Construção gera tanta demanda por profissionais qualificados que os alunos já sãocontratados antes mesmo de se formar. No entanto, mais do que engenheiros “genéricos”, as empresas precisam de especialistas – em gestão, produção, orçamento, coordenação de obras, entre outros. E, com a falta de “material humano” de qualidade no mercado, as empresas estão apostando cada vez mais na formação de seus próprios quadros internos.
O setor está crescendo e deve continuar...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Estradas
  • ESTRADAS
  • Estradas
  • Estradas
  • estradas
  • estradas
  • Estradas
  • Estradas

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!