Entrevista do rogério ceni

Páginas: 7 (1718 palavras) Publicado: 22 de março de 2012
INTERNAUTA MARIO MENACHO: É verdade que você pretende ser presidente do São Paulo?

Rogério Ceni: É bem distante, bem futura. O meu pensamento está voltado para continuar minha carreira como atleta (Detalhe: Rogério Ceni é sócio do clube e pelo estatuto poderá um dia ser presidente) 

GLOBOESPORTE.COM: Quando você começou a treinar cobranças de falta? Você já era titular ou era reserva doZetti? Quem tem incentivou? Quem deu algumas dicas ou ajudou você a melhorar a maneira de bater na bola?

Rogério Ceni: Eu era reserva do Zetti e chegava mais cedo nos treinamentos, pegava o saco de bolas e a barreira móvel e comecei a treinar sozinho cobranças de faltas. Cheguei a perguntar para o Zetti porque ele não cobrava falta, pois nós dois batíamos bem na bola por causa do Valdir Joaquim deMoraes, preparador de goleiros da época, que tinha muita facilidade para bater na bola. O Zetti me disse que eu estava ficando louco, onde já se viu goleiro bater falta? Eu disse para ele que se alguém me desse uma chance de bater falta eu faria um gol. Além do Valdir Joaquim de Moraes, o Telê começou a acompanhar a evolução das minhas cobranças e também me incentivou. Dicas e ajuda eu nuncapedi, mas sempre observava o jeito do Neto bater na bola. Quando me tornei titular, em 97, o Muricy Ramalho era o técnico e me autorizou a ser o cobrador de falta oficial do time. 

INTERNAUTA AMANDA PAIVA: Você acha que algum dia terá possibilidade de se tornar um técnico?

Rogério Ceni: Eu acredito que hoje eu não pensaria em me tornar treinador. Ser goleiro já faz parte da dificuldade da vidade um atleta. Se tornar técnico seria sofrer duas vezes na carreira. 

GLOBOESPORTE.COM: A discussão pública com o presidente Paulo Amaral foi a sua pior situação vivida no São Paulo? Você faria tudo novamente se a situação acontecesse hoje?

Rogério Ceni: Os momento mais tristes são as derrotas. As outras coisas são sempre superadas. As desavenças ou discussões isso o tempo corrige. Agora aperda da Libertadores de 1994 e a perda da Copa do Brasil de 2000, sem dúvida, o tempo não pode corrigir. 

INTERNAUTA JHEAN LANSKI : Rogério, praticamente com o seu objetivo no São Paulo realizado, você não tem vontade de ir para a Europa?

Rogério Ceni: Não vejo como uma necessidade porque jogo em um dos maiores clubes do mundo. Eu acredito que o futebol hoje do São Paulo e o espaço que vaiganhar depois desta conquista de Libertadores vai alcançar um nível muito mais alto que a maioria dos clubes europeus, ainda mais se conquistar o tricampeonato mundial. 

GLOBOESPORTE.COM: Você tinha medo de ficar marcado como um dos melhores goleiros da história do São Paulo, mas que não tinha títulos expressivos. Os Libertadores trouxeram esse alívio?

Rogério Ceni: Não. A Libertadores nãotrouxe alívio nenhum, pois o Campeonato Paulista eu acho que é super importante. Tem tradição e rivalidade muito grande, assim como a conquista do Rio-São Paulo, que o clube nunca tinha conquistado e a Conmebol, que não tinha ganhado. Mas qualquer jogador, não só eu, que passasse por aqui e não ganhasse uma Libertadores, que é o ponto de referência de todo são-paulino devido as conquistas de 92 e 93,nenhum título seria importante. Se a gente ganhasse o Brasileiro e não a Libertadores as pessoas eram capazes de dizer que o Brasileiro também não era tão importante. Para satisfazer a necessidade da maioria da imprensa que escreve que eu não tinha títulos expressivos era necessário ganhar a Libertadores. Ganhamos, mas agora não podemos parar por aqui. Temos de continuar vencendo o que forpossível ganhar. 

INTERNAUTA FÁBIO CLARO: Com o recorde de jogador que mais vezes vestiu a camisa do São Paulo, você se considera o jogador mais importante da história do clube?

Rogério Ceni: Primeiro que não faço análise sobre mim. Não posso me considerar o jogador mais importante da história do São Paulo. Tenho certeza que para mim o São Paulo foi uma das coisas mais importantes da minha...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Rogério ceni 100 gols: o que os administradores podem aprender.
  • Entrevista com o geógrafo Rogério Haesbaert da Costa
  • Rogerio
  • ROGERIO
  • Rogerio
  • Rogério
  • Rogerio
  • Rogerio

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!