Educação

Páginas: 6 (1451 palavras) Publicado: 18 de março de 2013
DEBATE: “A EDUCAÇÃO INCLUSIVA E OS DIFERENTES OLHARES”





A Educação Inclusiva sob o prisma das Pessoas com Deficiência Visual

Ivete De Masi
A.S –Profª. Ms em Educação Especial
União Brasileira deCegos - UBC


Antes de falar em Educação Inclusiva é preciso lembrar a história, uma vez que


existe toda uma trajetória que deve ser lembrada sobre a inclusão das pessoas


com deficiência visual na rede regular de ensino.


As pessoas com deficiência visual desde a década de 50 recebem apoio pedagógico por intermédio dos professores especializados ou habilitados em EducaçãoEspecial, área de deficiência visual, que naquela época atuavam em duas modalidades de ensino: Classe Braille, que mais tarde recebeu a denominação de Sala de Recursos, e Ensino Itinerante. A missão de ambas modalidades era a de integrar os alunos com deficiência visual na classe comum.

Essa iniciativa deveu-se ao trabalho da Prof. Dorina Nowill que, após retornar dos Estados Unidos onde foraespecializar – se, envidou todos os esforços para que o atendimento de crianças com deficiência visual fosse feito na rede regular de ensino.

Ao longo da História, constata-se que muito se fez para o atendimento das necessidades das pessoas com deficiência tanto no campo médico, como no educacional e laboral.No entanto, persiste a questão da exclusão.

Os anos 90 marcam o movimento denominado“ International Inclusion” e a promulgação da Declaração de Salamanca (1994) que provocariam um grande debate conceitual e metodológico sobre a educação formal oferecida às pessoas com deficiência. Há de ser também lembrada a Convenção da Guatemala(1998), que se manifesta sobre todo e qualquer tipo de discriminação e de preconceito.

Esse debate envolve os educadores do mundo todo e, no Brasil,por meio da LDBN/96, a Educação Inclusiva é contemplada de modo a garantir o ingresso e a permanência das pessoas com deficiência no ensino regular e , posteriormente,é promulgada a Resolução Nº 2 do CNE/CEB de 2001 institui as Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica.

No entanto, temos a lembrar que inclusão não se faz por decreto.É um processo e como tal levatempo.Implica em mudanças estruturais na cultura, na construção de uma nova postura pedagógica, na vida social.







Deficiência Visual




“A visão é um meio importante de integração entre o individuo e o meio ambiente, já que os conhecimentos, em grande parte, são adquiridos por seu intermédio”.(MS, 1990).

A redução ou privação da visão tem reflexos na vida pessoal e funcionalda pessoa atingida por essa limitação. A deficiência visual limita, mas não impede a pessoa de levar uma vida normal.

Diferentes são as causas que levam à cegueira e, embora sejam de suma importância para o processo ensino-aprendizagem, não fazem parte do tema em pauta.

O referido processo exige do professor conhecimentos sobre a deficiência visual e sobre os comprometimentos impostospela limitação visual para que possa fazer uma intervenção adequada. Para fins médicos e educacionais a Organização Mundial da Saúde -OMS sugere a classificação da a deficiência visual em dois grandes grupos ,a saber:

Pessoas com cegueira
Pessoas com baixa visão

.
A deficiência visual pode ser congênita ou adquirida

Com relação à cegueira congênita Lowenfeld (1973), Ochaitá(1995) referem que a falta de visão acarreta efeitos diretos no desenvolvimento e aprendizagem. Esses efeitos são intrínsecos e podem se manifestar da seguinte forma

Efeitos Primários – decorrentes do problema orgânico em si e envolve:
- Alcance e variedade de experiências
- Formação de conceitos(que vem a se formar através do tato ativo-intencional e do tato passivo-não...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Educação
  • Educação
  • Educação
  • Educacao
  • Educação
  • Educação
  • Educação
  • Educação

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!