Economia solidária - tecnologias em reciclagem de resíduos para geração de trabalho e renda - editora claraluz (2009, p.197)

Páginas: 5 (1214 palavras) Publicado: 9 de fevereiro de 2011
A incubação como uma metodologia que se recicla

Magali Mendes de Menezes (1), Juliana Alves Loureiro (2) e Marcelo Noronha de Mello (3)

(1) Professora Doutora em Filosofia, Incubadora de Economia Solidária, Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil. E-mail: magalimm@
terra.com.br
(2) Aluna de Pós-Graduação em Educação Socioambiental, Bolsista de extensão, Incubadora de Economia Solidária,Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil. E-mail: juloureiro@feevale.br
(3) Aluno de Comunicação Social, Bolsista de extensão, Incubadora de Economia Solidária, Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil. E-mail: noronha@feevale.br

1. INTRODUÇÃO
“A universidade sem condições”, este é o título de um livro de Jacques Derrida (2001). Seu título já instiga pelo padoxismo (e paroxismo) de sentidos presente nopróprio título, flagrando a condição que vive a maioria das universidades hoje, principalmente na América Latina. Sem condições significa, ao mesmo tempo, a incondicionalidade da universidade, ou seja, a necessidade de autonomia para produzir conhecimento através da responsabilidade em responder às questões emergentes presentes em nossa sociedade. Nada estaria livre ao questionamento que neste espaçose produz inclusive a possibilidade mesma de autoquestionar-se; de uma universidade que neste exercício é capaz de revitalizar-se. “(...) O principio de liberdade, de autonomia, de resistência, de desobediência ou dissidência, principio este extensivo a todo campo do saber acadêmico” (DERRIDA, 2001, p.25). Mas como decidimos e justificamos a importância de nossas pesquisas e o tipo de diálogo quedevemos construir com a comunidade, através da
experiência de extensão universitária? Em um contexto que se define como globalizado, repensar o sentido e a importância da universidade torna-se fundamental.

2. OBJETIVO
É a partir destas questões iniciais que este texto se propõe a refletir sobre o exercício da Extensão Universitária como um espaço possível de resistência e incondicionalidade.Como foco central desta análise, apresentaremos o trabalho desenvolvido pela Incubadora de Economia Solidária da FEEVALE/Novo Hamburgo/RS, destacando, fundamentalmente, a assessoria que a Incubadora realiza em uma Cooperativa de Separação de Resíduos Sólidos neste mesmo município. Fundada em 1997, a Cooperativa é formado por 80 cooperados, com idades entre 17 a 70 anos. Os trabalhadoresintegram-se ao grupo por diversas razões, entre elas: a falta de oportunidades no mercado de trabalho formal, a desqualificação, além do sentimento de inclusão por meio do trabalho na cooperativa, que em muitos momentos surge na fala dos trabalhadores como um espaço de acolhida. As atividades desenvolvidas pela Incubadora têm como propósito permitir um espaço de discussão e reflexão sobre asrepresentações que os trabalhadores têm quanto às questões ambientais, do trabalho com o lixo, dos processos autogestionários, da qualidade de vida - para que possamos compreender como se percebem e como procuram resolver os paradigmas encontrados, por meio de iniciativas de inserção social, de desenvolvimento da economia solidária, de cuidados com a saúde e meio ambiente, entre outros.

3. METODOLOGIA
Oprocesso de formação ocorre por meio de dinâmicas de grupo, realizadas semanalmente no ambiente de trabalho da cooperativa. Entre as ações, podemos destacar a organização de uma agenda coletiva, onde eles têm autonomia para apontar as datas e eventos de interesse na formação dos trabalhadores (ex: Fórum Regional de Recicladores; Seminários de Economia Solidária; Visitas a empreendimentos do mesmosegmento), bem como a organização e planejamento das atividades internas (ex: Venda de fardos; pagamento dos cooperados; reuniões e assembléias). Além disso, deu-se início a elaboração de um jornal comunitário,
com foco nas questões ambientais. Os estudos sobre a educação ambiental e a comunicação comunitária, especificamente, tendem a focar as relações entre os dois campos do conhecimento,...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Economia solidária e geração de renda
  • Tecnologias sociais e geração de renda: a economia solidária re-significando o trabalho e a vida na vila acaba...
  • ECONOMIA SOLIDÁRIA E AUTOGESTÃO: A CRIAÇÃO E RECRIAÇÃO DE TRABALHO E RENDA
  • AÇÕES E POLÍTICAS DE TRABALHO, RENDA E ECONOMIA SOLIDÁRIA
  • reciclagem e geraçao de renda.
  • O processo de trabalho desenvolvidos nas experiências de geração de trabalho e renda vinculados ao programa de...
  • Tecnologia social e economia solidaria
  • Guia de geracao de trabalho e renda

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!