Dos mitos: o tríptico dos barcos

Páginas: 10 (2289 palavras) Publicado: 11 de outubro de 2011
João de Melo

João de Melo nasceu nos Açores, em 1949. Aos 11 anos, deixa a sua ilha natal para prosseguir os estudos no continente, como aluno interno do Seminário dos Dominicanos, onde permanece entre 1960 e 1967. Abandonado o seminário, passa a viver em Lisboa, prosseguindo os estudos enquanto trabalha e iniciando colaborações na imprensa escrita. É, aliás, num jornal, o Diário Popular, quepublica o seu primeiro conto, aos 18 anos. A partir de então publicará contos, crítica literária e poemas em diversos periódicos de Lisboa e dos Açores, integrando-se na geração literária que, sediada em Angra do Heroísmo - e ligada ao suplemento literário do jornal A União - renovou a literatura açoriana contemporânea.
A incorporação no exército, com o posto de furriel e a especialidade deenfermeiro, em 1970, e a posterior ida para Angola, onde permaneceu 27 meses numa zona de guerra, marcá-lo-ão em termos pessoais e literários, sendo tema de vários livros seus, de que se destaca, na ficção, Autópsia de Um Mar de Ruínas, romance que é uma referência na literatura portuguesa sobre a guerra colonial.
Já após a revolução de Abril de 1974, João de Melo licencia-se em Filologia Românicapela Faculdade de Letras de Lisboa, mantendo sempre colaboração em diversas revistas literárias (Colóquio-Letras, Vértice e, mais tarde, Sílex, Ler, etc.). No início da década de 80, torna-se professor do ensino secundário, actividade em que reparte até hoje o seu tempo com a escrita literária.
A Guerra Colonial
Após a II Guerra Mundial todos os países europeus com exceção de Portugal foramconcedendo a independência aos seus territórios na Ásia e em África, recorrendo ao uso da força (por exemplo, no caso da Argélia). Assim, Cabo Verde, Guiné, S. Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, e o chamado "Estado da Índia" (constituído por Goa, Damão e Diu), Macau e Timor pertencia ainda a Portugal.
Em 1955, com a entrada de Portugal na ONU, foi recomendado ao governo tornar as suascolônias independentes, algo que não foi aceito. Para tentar contornar a situação o regime declarou as colônias como "províncias ultramarinas" e concedeu a cidadania aos seus habitantes. Tal medida foi reprovada internacionalmente pela Assembléia-Geral das Nações Unidas. Goa, Damão e Diu seriam os primeiros territórios que Portugal perderia, após uma guerra de pequena duração com as forças indianas.Em 1961, alguns acontecimentos marcam uma reviravolta no destino das colônias portuguesas. Quando aconteceu rebelião iniciada pelos militantes do MPLA (Movimento Popular para a Libertação de Angola) em Luanda. Que começou 4 de Fevereiro e foi até 15 de Março. A UPA (União das Populações de Angola), posteriormente denominada FNLA (Frente Nacional de Libertação de Angola), inicia um conjunto deviolentos ataques no norte da colônia. Anos mais tarde, já com a presença da UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola), começa uma luta de guerrilha.
O conflito na Guiné-Bissau irá iniciar-se em 1963, com apenas uma organização política: o PAIGC (Partido Africano para a Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde), ao passo que a FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique)irá conduzir Moçambique à guerra no ano de 1964.No continente africano apenas Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe ficaram imunes à guerra; na Ásia o território macaense sofreu alguns momentos de instabilidade, não tendo, no entanto chegado a haver conflito armado; em Timor os movimentos independentes só surgiram após o 25 de Abril de 1974.
No ano de 1961, Salazar irá proferir a máximalegitimadora da sua posição relativamente às rebeliões que se desencadeavam nas possessões portuguesas: "Para Angola, imediatamente e em força". As três frentes de guerra provocaram fortes abalos nas finanças do Estado, desgastando simultaneamente as forças armadas, ao mesmo tempo em que colocava Portugal cada vez mais isolado no panorama político mundial. No plano humano, as consequências foram...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Triptico
  • Barco
  • Barco
  • Barco
  • Barco
  • Barco
  • triptico de perugia
  • Projeto de barco

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!