DOENÇAS PARASITÁRIAS TROPICAIS E NEGLIGENCIADAS

Páginas: 56 (13938 palavras) Publicado: 22 de outubro de 2013
Atividade Prática Supervisionada






DOENÇAS PARASITÁRIAS TROPICAIS E NEGLIGENCIADAS












TRABALHO PARA OBTENÇÃO DE
APROVAÇÃO NA MATÉRIA DE ATIVIDADES
PRÁTICAS SUPERVISONADAS APRESENTADO
Á UNIVERSIDADE PAULISTA-UNIP


Índice

1- Introdução
2- Conclusão;
3- Doenças;
4- Tratamento;
5- Referências Bibliográficas.RESUMO
Doenças Tropicais Negligenciadas são em geral, doenças que se desenvolvem em condições de pobreza em baixos padrões ambientais.

Estas doenças afetam populações, não só porque são negligenciadas, mas também pelo fato de ter uma carência e assim sendo perda de produtividade que elas representam para as comunidades já vulneráveis, ou menos favorecida, para um bom saneamentobásico.

Além do mais, a natureza relata que doenças tropicais negligenciadas acarreta uma carga que perpetua no sistema de saúde debilitada e sobrecarregada.

Essas doenças são responsáveis por uma margem de mortalidade, se caso não se faça nenhum tipo de tratamento.

Por tanto necessitamos de melhorias na saúde ambiental, nomeadamente em matéria de abastecimento de água potável e saneamentobásico melhor.


























Sumario













DENGUE

Patógeno – É um vírus RNA. Arbovírus do gênero Flavivirus, pertencente à família Flaviviridae.

São conhecidos quatro sorotipos: 1, 2, 3 e 4.

Ciclo de vida

Do ovo à forma adulta, o ciclo de vida do  Aedes aegypti varia de acordo com a temperatura, disponibilidade de alimentos equantidade de larvas existentes no mesmo criadouro, uma vez que a competição de larvas por alimento (em um mesmo criadouro com pouca água) consiste em um obstáculo ao amadurecimento do inseto para a fase adulta. Em condições ambientais favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito até a forma adulta pode levar um período de 10 dias.

Os maiores índices de infestação pelo Aedes aegypti são registrados em bairros com alta densidade populacional e baixa cobertura vegetal, onde o mosquito encontra alvos para alimentação mais facilmente. Outro fator importante é a falta de infraestrutura de algumas localidades. Sem fornecimento regular de água, os moradores precisam armazenar o suprimento em grandes recipientes, que na maioria das vezes não recebem os cuidados necessáriose, por não serem completamente vedados, acabam tornando-se focos do mosquito.

Alimentação

Machos e fêmeas do Aedes aegypti alimentam-se de substâncias açucaradas, como néctar e seiva. Somente a fêmea pica o homem para sugar sangue (hematofagia), alimento necessário à maturação dos ovos. Geralmente, a hematofagia é mais voraz a partir do segundo ou terceiro dia depois da emergência da pupa eda cópula com o macho.




Reprodução e desova

O acasalamento do Aedes aegypti se dá dentro ou ao redor das habitações, geralmente nos primeiros dias depois que o mosquito chega à fase adulta. É preciso somente uma cópula para a reprodução ser concretizada, pois a fêmea guarda o esperma na espermateca. Após a cópula, as fêmeas precisam realizar a hematofogia (alimentação com sangue)importante para o desenvolvimento completo dos ovos e sua maturação nos ovários Normalmente, as fêmeas do Aedes aegypti encontram-se aptas para a postura de ovos três dias após a ingestão de sangue, passando então a procurar local para desovar.

A desova acontece, preferencialmente, em criadouros com água limpa e parada. Os ovos são depositados nas paredes do criadouro, bem próximo à superfície daágua, porém não diretamente sobre o líquido. Daí a importância de lavar, com escova ou palha de aço, as paredes dos recipientes que não podem ser eliminados, onde o ovo pode permanecer grudado.

Ovos

Uma fêmea pode dar origem a 1.500 mosquitos durante a sua vida. Os ovos são distribuídos por diversos criadouros – estratégia que garante a dispersão e preservação da espécie. Se a fêmea estive...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS E IMPACTO DAS DOENÇAS TROPICAIS NEGLIGENCIADAS: YAWS
  • doenças parasitarias
  • Doenças Negligenciadas
  • doenças negligenciadas
  • Doenças Negligenciadas
  • doenças parasitarias
  • Doenças parasitárias
  • Doenças parasitárias

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!