DO CONTRATO SOCIAL: A ESCRAVIDÃO DOS ASSALARIADOS

Páginas: 5 (1222 palavras) Publicado: 22 de outubro de 2013
DO CONTRATO SOCIAL: A ESCRAVIDÃO DOS ASSALARIADOS


INTRODUÇÃO

Esta resenha da consagrada obra “Do Contrato Social” de Jean- Jacques Rousseau tem o intuito de trazer a tona à pesquisa que o autor fez, sobre a sociedade, a escravidão, a política, entre outros assuntos. Trabalharemos especificamente o capítulo IV- Da Escravidão, onde o autor relata que a escravidão sem dúvida foi e ainda éuma das mazelas geradas pelo poder de déspotas, ou seja, governos com poder absoluto sobre a sociedade, fala do medo e da alienação daqueles que se deixaram escravizar. Todo ser humano nasce livre e deve permanecer livre por toda sua vida, não convém a ninguém, tirar-lhe a sua liberdade. A nossa sociedade a maioria são escravos assalariados, que vivem com pouco dinheiro, saúde péssima, educaçãodefeituosa, entre outros inúmeros problemas que precisam ser solucionados pelo governo, esses trabalhadores ganham pouco para sobreviver e suprir suas necessidades básicas.




ROUSSEAU, Jean Jacques. Do Contrato Social. Trad. Antônio de Pádua Danesi. 3 ed. São Paulo. Martins Fontes, 1996 (p. 9-35)

Jean-Jacques Rousseau nasceu em Genebra no ano de 1712 e morreu em Ermenonville em 1778, foi umimportante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço. É considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo. Suas principais obras são: Discurso Sobre as Ciências e as Artes; Discurso Sobre a Origem; Desigualdade Entre os Homens; Do Contrato Social, entre outras.
A obra Do Contrato Social, publicada em 1762, propõe a todos os homens quefaçam um novo contrato social onde se defenda a liberdade do homem, baseado na experiência política das antigas civilizações onde predomina o consenso, garantindo os direitos de todos os cidadãos. No capítulo IV - Da Escravidão, o autor fala que a força de um homem sobre outro não é legítimo, sobra somente o poder legítimo. A escravidão seria legítima, pois foi com razão que o escravo se tornouescravo? Não. A escravidão não pode ser legítima, pelo menos não para uma população inteira. Se uma pessoa pode se tornar escravo por vontade própria, por que populações não o podem também? Porque uma pessoa se torna escrava em troca de subsistência. Já uma população, quando se torna escrava, perdendo sua liberdade, também perde seus bens que passa para o imperador. Nenhuma população aceitaria isso oque torna escravidão de uma população ilegítima.
A escravidão é a prática social em que um ser humano assume direitos de propriedade sobre outro designado por escravo, ao qual é imposta tal condição por meio da força. A escravidão não acabou quando a Lei Áurea foi sancionada em 13 de maio de 1888, infelizmente. No século XXI, a escravidão apenas modificou um pouco, hoje temos escravosassalariados. O trabalho assalariado não é trabalho livre porque continua a aprisionar o homem às suas necessidades mais básicas de sobrevivência. Rebaixando-o à condição de um animal de carga, que tem no seu corpo e na sua força física as suas qualidades principais como um fim em si mesmo. O Trabalho Livre não é livre. O salário mínimo que hoje é R$ 678,00, não é suficiente para uma família composta, porexemplo: Mãe, pai e filho. Antes de esse dinheiro chegar à mão do trabalhador, são subtraídos alguns descontos incidentes, sendo eles: assistência médica, previdência privada, financiamentos etc. Os mais comuns são: vale-transporte, INSS [Instituto Nacional do Seguro Social] e contribuição sindical (uma vez por ano em valor igual a um dia de trabalho). Não há incidência de Imposto de Renda nem deFGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço], pago exclusivamente pelo empregador. O que sobrar desse dinheiro essa família terá que fazer milagre para comprar comida, roupa, matérias escolares, pagar energia elétrica e água, etc. Com certeza essa família não terá lazer, só se por acaso, fizerem algum outro trabalho extra, no caso sejam autônomos. Cada vez que aumenta o salário, os valores dos...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A derrocada da escravidão e a transição para o trabalho assalariado
  • O assistente social como trabalhador assalariado
  • sobre a escravidão trabalhista nos dias atuais e função social do contrato
  • O serviço social como trabalho assalariado
  • O Assistente Social como Trabalhador Assalariado
  • Astrutura social e a escravidão na áfrica e
  • Escravidão: alguns aspectos sociais
  • Contrato social

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!