Discurso do método notas

Páginas: 5 (1075 palavras) Publicado: 31 de janeiro de 2013
UFCG – Universidade Federal de Campina Grande
UACS – Unidade Acadêmica de Ciências Sociais
Curso de FILOSOFIA
Professor: Doutor Antônio Gomes
Equipe: Caio Andrade Lima
Lucas Henrique
Maria J. Fideles
Veronica Fernandes
Roteiro.
Discurso do Método (Parte V)

* A diferença entre a nossa alma e a dos animais
* Relação alma e corpo(Slide) “E, no entanto, ouso dizer que não só encontrarei meio de me satisfazer em pouco tempo no tocante a todas as principais dificuldades que costumam tratar a Filosofia, mas também que notei certas leis que Deus estabeleceu de tal modo na natureza, e das quais imprimiu tais noções em nossas almas que, depois de refletir bastante sobre elas, não poderíamos duvidar que não fossem exatamenteobservadas em tudo o que existe ou se faz no mundo” (pag: 51) A nossa alma “controla” o nosso corpo, mas o corpo não pode controlar a alma, já que ela não é aparentemente encontrada dentro do corpo, mas como pode algo que está num mundo supra sensível controlar algo que está no mundo sub sensível? E não estar dentro do corpo que a controla? Uma resposta pode ser a da existência de uma alma que depois damorte do corpo físico fica vagando no mundo em busca de outro corpo para controlar ou da existência de algo (a mente) que controla nosso cérebro, mas não pode ser controlada, que move todo nosso corpo e controla os nossos sentimentos e sensações, mas também pode haver um deus que controla as nossas mentes e nos faz errar para divertir-se com nossos erros, mas que também é bom. A Filosofia tentaexplicar a relação mente corpo, não como os cientistas fazem, mas tentando saber se nós controlamos os nossos sentimentos por meio do cérebro ou existe algo (a alma) que controle a nossa mente e nos faz obedecer a todos os caprichos dela.
(Slide) “Assim, primeiramente descrevi essa matéria e procurei representa-la de tal modo que nada há no mundo, parecer-me, mais claro nem mais inteligível, excetoo que há pouco foi dito sobre Deus e a alma”. (pag: 52)
* Suposição de um Deus criador da natureza
(Slide) “E entre outras coisas, já que após os astros nada conheço no mundo, a não ser o fogo, que produza luz, apliquei-me a explicar bem claramente tudo o que pertence à natureza, como ele se faz, como se nutre; como existe às vezes apenas calor sem luz, e outras vezes luz sem calor”. (pag:54) Desse modo tenta-se explicar como a natureza se originou e também como se originou tudo que nela existe desde as mais simples até as mais complexas, dentre elas a de sentirmos calor ou frio e enxergar a luminosidade dos astros o calor sem luz, exemplo: a Cal viva, na qual percebemos seu calor, mas não a sua luminosidade, já luz sem calor, exemplo: as estrelas cadentes, é o inverso, vemos a sualuminosidade, mas não sentimos o seu calor.
* A investigação física sobre as atividades cardíacas
* Coração e a circulação cardíaca.
(Slide) “Mas, a fim de que se possa ver de que modo eu tratava esta matéria, quero apresentar aqui a explicação do movimento do coração e das artérias, o qual, sendo o primeiro e o mais geral que se observa nos animais, permitirá julgar facilmente, a partirdele, o que se deve pensar de todos os outros”. (pag: 55) O filósofo fala sobre o coração de um órgão que possui calor mas não luminosidade e com esse calor aquece todo o restante do corpo, desde as grandes artérias até os pequenos capilares (ramificação de uma veia), ele também fala sobre o interior do coração quando diz:
(Slide) “Gostaria que todos os que não são versados em anatomia se dessemao trabalho, antes de ler isto, de mandar cortar diante deles o coração de um grande animal que possua pulmões, pois é em tudo semelhante ao do homem, e que peçam para que lhes mostrem as duas câmaras ou concavidades nele existente”. (pag: 55) Assim ele tenta explicar a circulação cardíaca e diz que quando uma concavidade se contrai expulsando o sangue presente no seu interior e empurrando-o ao...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Discurso do método
  • Discurso do método
  • Discurso do Metodo
  • discurso do metodo
  • Discurso do metodo
  • Discurso do método
  • O discurso do metodo
  • O discurso do método

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!