democracia

3705 palavras 15 páginas
Integração das artes e a força do moderno brasileiro
João Pedro Fonseca
Arquitecto / Mestre FAUP, Doutorando IST-UTL, Professor Assistente ULP
Rua de Costa Cabral, 750 r/c post. esq 4200-211 Porto tel: + 351 96 651 83 75 email: joaofonsecaarquitecto@gmail.com

Ana Tostões
Arquitecta, Historiadora, Professora Associada IST-UTL
Av. Rovisco Pais 1049-001 Lisboa tel: +351 21 8418332/75 fax: +351 21 8418344 email: tostoes@civil.ist.utl.pt

Integração das artes e a força do moderno brasileiro
O tema da Synthèse des Arts está associado à arquitectura do movimento moderno e em particular ao universo brasileiro. É por essa via que chega a Portugal através do aclamado livro “Brazil Builds” (1943) mas também pela mão dos artistas brasileiros descobertos em 1940 no Pavilhão do Brasil da Exposição do
Mudo Português em Lisboa. As pinturas murais de Cândido Portinari e as obras de outros artistas Sulamericano são referências fundamentais para a cultura arquitectónica portuguesa, sobretudo a partir do ano de 1948 que é marcado pelo I Congresso Nacional de Arquitectura, momento em que os arquitectos da nova geração reivindicam os princípios da arquitectura do movimento moderno.
Pretende-se com este trabalho reflectir sobre dois casos de estudo portugueses na sua relação com a moderna arquitectura brasileira. Tratam-se de casos exemplares do fenómeno da integração das artes: arquitectura, escultura e pintura trabalhadas numa perspectiva conjunta, em que o tema foi levado ao extremo pela qualidade e quantidade de obras de arte incluídas nos espaços públicos, colectivos e também de serviço destes conjuntos: o edifício do Bloco das Águas Livres e o Conjunto da Avenida Infante Santo.
A apresentação divide-se em duas partes. Na primeira é analisado o Bloco das Águas Livres, um projecto de 1952 para Lisboa, dos arquitectos Teotónio Pereira e Costa Cabral, em que encontramos “uma unidade de habitação em altura e dentro das ideias de Le Corbusier” (Pereira,

Relacionados

  • Democracia
    1190 palavras | 5 páginas
  • Democracia
    2561 palavras | 11 páginas
  • Democracia
    2440 palavras | 10 páginas
  • A Democracia
    2017 palavras | 9 páginas
  • DEMOCRACIA
    376 palavras | 2 páginas
  • Democracia
    2656 palavras | 11 páginas
  • Democracia
    1406 palavras | 6 páginas
  • democracia
    650 palavras | 3 páginas
  • DEMOCRACIA
    1125 palavras | 5 páginas
  • democracia
    4624 palavras | 19 páginas