Curso de reabilitação vestibular para fisioterapeutas

Páginas: 25 (6239 palavras) Publicado: 28 de março de 2012
REABILITAÇÃO VESTIBULAR


Hermínio Marcos Teixeira Gonçalves
hmtgoncalves@yahoo.com.br
WWW.hmtg.com.br
[pic]
Apostila e suporte de curso


REABILITAÇÃO VESTIBULAR



Processo terapêutico que visa acelerar os mecanismos de compensação central nos distúrbios do equilíbrio por meio dos mecanismos de plasticidade neuronal.

BITTAR 2000



COMPENSAÇÃO CENTRAL

Resultado final deuma serie de mudanças que ocorrem no Sistema Nervoso Central por mecanismos de plasticidade neuronal com a finalidade de restabelecer o equilíbrio.




PLASTICIDADE NEURONAL

Capacidade do Sistema Nervoso Central de sofrer alterações funcionais persistentes em sua circuítaria.



[pic]
[pic]


[pic]
[pic]


[pic]




[pic]



[pic]
O Labirinto Ósseo

Consiste em 3canais semicirculares, a cóclea e uma câmara central, chamada de vestíbulo. O labirinto ósseo é preenchido por perilinfa, cuja composição química é semelhante à do líquor (maior concentração de Sódio).


[pic][pic]


O Labirinto Membranoso

Está suspenso dentro do labirinto ósseo por fluido e por tecido conjuntivo. É formado por 3 canais semicirculares e por 2 órgãos otolíticos, outrículo e o sáculo. O labirinto membranoso é preenchido por endolinfa, cuja composição química é semelhante à das células (maior concentração de Potássio). Uma das extremidades de cada CSC é dilatada, formando a ampola.
[pic]

Células Ciliadas


As células ciliadas estão contidas nas cristas ampulares - dentro de cada ampola - e também nas máculas do utrículo e do sáculo. São sensoresbiológicos que convergem o movimento cefálico angular ou de aceleração linear em uma descarga neural, transmitida através do VIII par craniano – nervo vestíbulococlear – ao complexo nuclear vestibular e cerebelo.
Dentro de cada ampola dos CSC as células ciliadas se localizam sobre um aglomerado de vasos sanguíneos, fibras nervosas e tecido de suporte, chamado de crista ampular. Uma membranagelatinosa chamada de cúpula recobre cada crista ampular. A cúpula é defletida com o movimento da endolinfa, que ocorre no sentido oposto ao movimento cefálico é causado por este.
A direção a partir da qual as células ciliadas são defletidas determina se a freqüência da descarga neural aumenta ou diminui. Quando são defletidas em direção ao cinocílio, ocorre despolarização (excitação), e quando sãodefletidas em direção oposta ao cinocílio ocorre hiperpolarização (inibição).
Os CSC são responsáveis pela detecção dos movimentos angulares.
Dentro do utrículo e do sáculo existem as máculas, que são estruturas similares às cúpulas, mas como contém cristais de carbonato de cálcio (otocônias), sua massa é maior e, por isso, são responsáveis pela detecção de acelerações lineares. O sáculo, porestar disposto mais verticalmente capta acelerações na vertical (ex: andar de elevador) e o utrículo, que está disposto mais horizontalmente, capta mais acelerações na horizontal (ex: andar de metrô).
[pic]

[pic]

[pic]


Canais Semicirculares (CSC)

Conforme já dito, os CSC detectam os movimentos angulares da cabeça. Estão alinhados de uma maneira a formam entre si um ângulo deaproximadamente 90º. Os 6 CSC de ambos os labirintos formam entre si 3 pares coplanares e estão bem próximos aos planos dos músculos extra-oculares, permitindo assim conexões relativamente simples entre os neurônios sensoriais de cada canal e os neurônios motores relacionados aos músculos extra-oculares.
A disposição coplanar dos CSC permite um emparelhamento de ação recíproca. Ou seja, permite quedurante os movimentos cefálicos angulares, a endolinfa se movimente em direções opostas dentro dos CSC que formam o par coplanar. Com isso, em um CSC o fluxo da endolinfa é excitatório enquanto que no outro CSC do par coplanar é inibitório. Com isso, o olhar pode ser estabilizado aos movimentos cefálicos, através do Reflexo Vestíbulo Ocular (RVO).
[pic]
Vale lembrar que o fluxo da endolinfa em...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A atuação do fisioterapeuta na reabilitação cardiaca
  • avaliação e reabilitação vestibular no individuo idoso
  • REVISÃO BIBLIOGRÁFICA: OS EXERCÍCIOS DE CAWTHORNE E COOKSEY PARA A REABILITAÇÃO VESTIBULAR
  • Importância da vocação relacionado a escolha do curso do vestibular
  • Relação entre o desempenho no vestibular e o desempenho durante o curso de graduação
  • Trajetória social de alunos de um curso pré-vestibular popular
  • Vestibular e outra formas de ingresso no curso superior
  • FISIOTERAPEUTA

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!