Cultura do Crisântemo

Páginas: 47 (11703 palavras) Publicado: 2 de novembro de 2014
A CULTURA do CRISÂNTEMO de CORTE

APRESENTAÇÃO
Este pequeno trabalho é fruto do fascínio em mim despertado por essa
“flor”, que esbanja beleza e harmonia como poucas e intriga continuamente aqueles que
com ela têm o prazer de conviver, produzindo-a ou assistindo a quem a produz. Através
dele, procurei reunir um universo de informações soltas e associá-las à prática adquirida
com ostrabalhos de assistência técnica e extensão rural no município de Sumidouro,
Estado do Rio de Janeiro. Como resultado, espero que este esforço venha a contribuir
para o crescimento da floricultura no Estado, auxiliando técnicos e produtores
envolvidos e despertando o interesse para essa atividade tão promissora e, ao mesmo
tempo, tão gratificante.
Com certeza, tudo isso teria sido em vão se eu nãopudesse contar com a
prestimosa colaboração dos produtores de crisântemo de corte do município de
Sumidouro, cuja receptividade e confiança estimularam-me a desenvolver melhor o meu
trabalho, aumentando naturalmente minha credibilidade como técnico e extensionista. A
eles, meu agradecimento muito especial.

O autor

Alexandre Jacintho Teixeira
Gerente Técnico Regional de Produção VegetalEMATER-RIO

Nova Friburgo, dezembro de 2.004

1

ÍNDICE

Introdução
Organografia floral
Fisiologia
Cultivares
Ciclo da cultura
Exigências da cultura
Propagação
Construção das estufas
Nutrição
Plantio
Irrigação
Podas
Florescimento
Doenças
Pragas
Distúrbio fisiológicos
Uso de reguladores de crescimento
Colheita
Pós-colheita
Tingimento
Padrão Ibraflor de QualidadeTransporte
Armazenamento
Comercialização
Coeficientes técnicos
Literatura consultada

pág. 03
pág. 03
pág. 03
pág. 04
pág. 09
pág. 09
pág. 09
pág. 13
pág. 18
pág. 20
pág. 22
pág. 22
pág. 23
pág. 26
pág. 30
pág. 34
pág. 34
pág. 35
pág. 36
pág. 36
pág. 37
pág. 40
pág. 40
pág. 40
pág. 41
pág. 42

2

INTRODUÇÃO
O “monsenhor”, como também é chamado o crisântemo, é umaplanta originária
do Extremo Oriente, mais precisamente da China, onde seu cultivo é conhecido há mais
de 2.000 anos. Observando-se atentamente as porcelanas e sedas lá produzidas, nota-se
nelas quase sempre a presença dessa “flor”. No Japão, cuja introdução data do ano de
386 d.C., foi adotada como símbolo nacional, aparecendo no brasão da família imperial,
em selos e em documentos oficiais. Em1.789 foi introduzida na Europa e daí
distribuída para os demais continentes.
Desde sua chegada ao Ocidente, no final do século passado, o crisântemo passou
por vários processos de hibridação, sendo que a maioria dos cultivares existentes
atualmente é derivada da espécie Chrysanthemum morifolium Ramat, renomeada como
Dendranthema morifolium (Ramat.) Tzvelev e reclassificada como Dendranthemagrandiflora Tzvelev. Por esta razão, o crisântemo é multiplicado vegetativamente.
Trata-se de uma planta muito utilizada em vasos e jardins. Porém, atualmente, a
mais difundida na Região Serrana Fluminense é a sua utilização como flor de corte. A
boa aceitação da flor cortada deve-se à grande diversidade de formas, tamanhos e cores
existentes, bem como à facilidade de produção o ano inteiroe à sua excelente
durabilidade após o corte.

ORGANOGRAFIA FLORAL
Como todas as espécies da família Asteraceae, gênero Dendranthema, a “flor”
do crisântemo na realidade é uma inflorescência (conjunto de flores) denominada
capítulo (Figura 1), onde a raque é bastante congesta, contraída e achatada, formando
geralmente um disco (plano, côncavo ou convexo), um receptáculo comum, no qual seinserem flores sésseis (sem pedúnculo); circundando este receptáculo, encontram-se
brácteas involucrais ou escamas que formam, no conjunto, o invólucro. Ao lado de cada
flor pode ser encontrada a respectiva bracteóla, denominada pálea e, neste caso, o
receptáculo é considerado paleáceo.

Figura 1- esquema da inflorescência de crisântemo

FISIOLOGIA
O crisântemo é uma planta que apresenta...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Crisantemo
  • Fichamento: benedict, ruth. a autodisciplina. in, o crisântemo e a espada: padrões da cultura japonesa.
  • Fichamento: benedict, ruth. a autodisciplina. in, o crisântemo e a espada: padrões da cultura japonesa.
  • A criança aprende. o crisântemo e a espada: padrões de cultura japonesa (resenha)
  • O crisântemo e a espada
  • Crisantemo e espada
  • O crisântemo e a espada
  • O Crisântemo e a espada

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!