Crianças abandonadas

Páginas: 6 (1328 palavras) Publicado: 13 de novembro de 2012
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL





dAniella suzi fontes silva




CRIANÇAS ABANDONADAS NO BRASIL: UM PROBLEMA SOCIAL OU POLÍTICO?

Paulo Afonso – BA
2012
dAniella suzi fontes silva





CRIANÇAS ABANDONADAS NO BRASIL: UM PROBLEMA SOCIAL OU POLÍTICO?




Atividade de produção textual, apresentada como requisito parcial deavaliação das disciplinas de Psicologia Social, Sociologia, Filosofia e Fundamentos históricos, teóricos e metodológicos do serviço social II, ministradas pelos Professores Lisnéia Rampazzo, Sergio de Goes Barbosa, Márcia Bastos, Adarly Rosana e pela Tutora Virtual Juliana Dorta no 2 semestre de 2012


Paulo Afonso – BA
2012
RESUMO

No Brasil, o abandono de crianças vem desde o séc. XVIIIquando era comum encontrar crianças largadas em ruas, becos, portas de casa e no lixo. Os motivos de abandono era a falta de recurso para se criar mais um filho e muitas vezes era para preservar a honra das moças solteiras que engravidavam numa relação duvidosa.
Trata-se de crianças nascidas de relações amorosas diversas – oriundas de uma extensamultiplicidade de contatos fortuitos, por vezes perigosos, proibidos, clandestinos ou tidos como imorais, ou de relações permanentes abençoadas pela Igreja e amparadas pela lei –, que resultam serem legítimas, bastardas ou ilegítimas, inscritas na condição fundamental de livres ou escravas, brancas ou mestiças, ricas ou pobres, todas elas, entretanto, assemelhadas entre si por terem sido enjeitadasou expostas.













SUMÁRIO


1. INTRODUÇÃO 05
2. A CRIANÇA COMO ATOR SOCIAL. ............................ ................. . 06
3. A CRIANÇA E SEUS DIREITOS............................................................................074. CONCLUSÃO 08
5. REFERÊNCIAS. ............................ ................. ............................... . 09












INTRODUÇÃO
O abandono de crianças no Brasil existe desde o século XVIII, pois muitas mães e famílias não tinham condições decriar seus filhos e acabavam abandonando-os nas ruas. O principal fator do abandono sempre foi à miséria.
Entretanto, existiam outros fatores que levavam uma mãe a abandonar seus filhos no século XVIII e o principal deles ocorria pelo fato de a mulher engravidar quando ainda era solteira. Na maioria das vezes essas mulheres ganhavam a criança (bebê) e continuavam solteiras. A sociedadebrasileira do século XVIII não aceitava que mulheres solteiras tivessem e criassem seus filhos, pois era uma sociedade na qual os valores morais e éticos acabavam prevalecendo – consequentemente, as mães solteiras sofriam um processo de discriminação e preconceito. Desde o século XIX certos contemporâneos reconheceram o abandono como um novo problema social e então, em vários lugares, filantropo ereformadores sociais apontavam medidas concretas para "salvar esses inocentes da perdição". Surgiu também uma nova categoria de abandono: o de crianças com mães conhecidas, com as indicações de nome, sobrenome e domicílio das mesmas. Isto coincide com a entrada em vigor de uma nova regulamentação, que tentava frear de várias formas o fluxo crescente de crianças abandonadas.
A lógica do abandono passapelo rigor do termo e sua contextualização. No Brasil, desde a colônia até a crise do império, no final do século XIX, a criança abandonada era tratada pelos termos "expostos" e "enjeitados". Esses termos correspondiam ao tipo de abandono mais comum para o período, qual seja, o de recém-nascidos, e se consubstanciavam nas práticas de enjeitar as crianças expondo-as em locais onde seriam, muito...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Crianças abandonadas
  • Criança abandonada
  • Crianças abandonadas
  • Crianças abandonadas
  • crianças abandonadas
  • Crianças abandonadas
  • CRIANÇAS ABANDONADAS
  • Crianças abandonadas

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!